Casa dividida não prevalece


Mas, conhecendo ele os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino, dividido contra si mesmo, será assolado; e a casa, dividida contra si mesma, cairá Lucas 11.17

Existem algumas atitudes do homem que Deus odeia, entretanto o que é abominável aos olhos Dele e o exercício humano que semeia a contenda entre os irmãos.

Provérbios 6.16-19Estas seis coisas o Senhor odeia, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, o coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal, a testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.”

O que significa algo abominável?

Para mim abominável é a qualidade que sugere um comportamento reacionário à santidade divina. É algo repulsivo aos olhos de Deus. As abominações são trevas que tentam ofuscar a luz. Abominável é uma ação humana indesejável, inaceitável, reprovável, contrária aos propósitos da aliança feita por Cristo Jesus. João 17.21 – “Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste.

* Dicionário on line Priberam traz a seguinte definição: abominável, que merece abominação; detestável, execrável, odioso, nefando. [http://www.priberam.pt/dlpo/definir_resultados.aspx/ acesso em 21 jan 08]

Lembro agora que a Bíblia nos chama a comunhão, a fim de que na congregação haja a manifestação da multiforme sabedoria de Deus. O amor somente será expresso se houver livre curso nos corações humanos. (o amor é o vínculo da paz). A reunião de esforços somente se dará se houver alianças e propósitos comuns. O contrário resulta em contenda (briga) provocada por ciúmes, pelejas (guerras) e mortes.

Deus abomina a contenda entre os homens salvos, principalmente que sem acordo não se pode andar nem duas pessoas juntas. Amós 3.3 – “Porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo?” E como poderemos proclamar o Senhorio de Cristo sobre nós, se ainda fazemos o que Ele não aceita? Como as pessoas ouvirão a Palavra Santa, se os nossos atos falam mais altos? Se o vaso não consegue reter a essência de Deus (a sua Santidade expressa na Palavra sacrossanta) em si, como promoverá a paz e o progresso da humanidade?  Se nesta forma de vida te moldas, saibas és um vaso quebrado! Hipócrita!

Romanos 9.20, 21 – “Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim? Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra?”

Por falar nisso, dizem os estudiosos e o dicionário logo abaixo que a palavra hipocrisia teve sua origem nas encenações teatrais do passado. A verdadeira identidade individual de um homem, infelizmente, não é a aparente, ela está mascarada, disfarçada. Como no teatro, que os atores fazem a dramatização se passando por outra pessoa, assim são aqueles que dizem que amam a Deus, e não amam o seu próximo. I João 4.20 – “Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?”

Isso não significa dizer que se deva ser bonzinho. Pois a Bíblia diz que o único ser bom é Deus. E ela mesma assevera que Deus usa de severidade. Especialmente quando ela descreve: Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija?” – Hebreus 12.7

Romanos 11.22 – “Considera, pois, a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram, severidade; mas para contigo, benignidade, se permaneceres na sua benignidade; de outra maneira também tu serás cortado.”

* HIPOCRISIA, vem do Grego hypocrisia, forma poética de hypócrísis, desempenho de um papel no teatro, dissimulação. Substantivo feminino, impostura, fingimento; manifestação de virtudes ou sentimentos que realmente se não tem. (http://www.priberam.pt/dlpo/definir_resultados.aspx acesso em 21 jan 08)

Com essa reflexão inicial, exponho um grande mal que revela os aspectos das instituições não corporativas, no sentido positivo da palavra (aquelas que são intransigentes com as faltas individuais, mas lutam pelos benefícios também individuais, dando importância devida ao seu ente corporado, sempre alimentando a distinção vitoriosa da sua causa coletiva).

O exemplo da Polícia Militar que objetivamente seus administradores (nem todos) procuram agradar os poderes influentes no governo. Como alguém pode defender (e falar bem dela) se ela mesma age com as equações da ética seletiva.

(ética seletiva é aquela que somente sustenta a virilidade dos mais “fortes”. Os mais “fracos”  naturalmente são inexistentes. Não opinam em nada. São os pequenos. São caudas, nunca cabeças. A exemplo do cão sem raça definida que vive nas ruas, comendo o que lhe dão e o que encontra nas calçadas, os mais fortes deles sobrevivem e os mais fracos morrem, isso é uma seleção natural das espécies. Por isso esse animal domesticado com um tempo, em existência, comem de tudo, sem a necessidade de tanta vacinação e vermifugação, portanto, tem um sistema imunológico mais fortalecido que os cães com raças definidas)

Desde os bancos escolares de uma academia policial ou de outra unidade de ensino se ouve que devemos buscas a unidade – unidade de doutrina e unidade de comando -, mas na prática administrativa e operacional prevalecem em muitas oportunidades:

a) O dito do poder externo, que molda pensamentos e contraria a regra;

b) As promoções vergonhosamente barganhadas politicamente, sem qualquer zelo pela verdadeira ética corporativa.

c) Um outro princípio ético parecido com a autofagia.[do Grego autós, próprio + phag, r. de phagein, comer. Substantivo feminino, nutrição à custa das reservas do próprio organismo]. Os policiais chegados à política não fortalecem a instituição (na sua maioria), pelo contrário maculam quem quer que seja para galgar os seus pleitos particulares. Maculam até o chefe se for preciso.  São verdadeiros mexeriqueiros. Não tem vergonha na cara. Levítico 19.16 – “Não andarás como mexeriqueiro entre o teu povo; não te porás contra o sangue do teu próximo. Eu sou o Senhor.”

d) A atividade fim da PM está nas mãos dos poucos íntegros oficias e dos raros praças moralmente sadios, mas também nas mãos de pessoas socialmente e profissionalmente irresponsáveis [prevaricadores e irreconciliáveis com a conduta moral]. Parece que não há uma seleção técnica positiva. Na verdade, os politiqueiros pouco fazem pela Corporação. Para que? Se eles são protegidos assim como estão! Para pagar advogado, quando o policial de rua vai resolver um conflito social usa da força e é questionado? Eles não estão nessa. Para correrem riscos de vida? Eles não querem.

e) Os interesses estimulados pelas gratificações da atividade administrativa, em muitas delas.

Mateus 12.25 – “Jesus, porém, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá.”

Precisamos retornar ao primeiro amor. Apocalipse 2.4, 5 – “Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres.” A igreja de Éfeso precisava de uma reforma nas suas concepções. Precisavam se sujeitar à vontade divina. Com certeza, vários poderes públicos precisam se sujeitar as concepções de Justiça, de disciplina, de hierarquia, mas acima de tudo, serem submissos os homens a sabedoria que excede a todo o entendimento, a sábia orientação do General Jesus Cristo.

Romanos 12.18 – “Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens.”

Hoje, no mundo todos os homens fingem-se conviver uns com os outros. Os da situação com os da oposição. Até os que não querem praticar a politicagem interesseira, são vistos como oposicionistas. Sejamos transformados.

Romanos 12.2 – “E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.”

Eu sou e espero sempre ser um dos promotores da unidade, como Jesus Cristo.  Vejam bem quantas coisas boas ganharemos com a riqueza da glória de Deus:

a) Faremos amigos verdadeiros, e não fingidos. Teremos a coragem de construirmos uma nova ponte, pelo perdão, sempre que essa estiver ruindo.

b) Seremos repartidores justos. Praticaremos a justiça santa, e não a “justiça” maquiavélica (dos meios que justificam os fins).

c) Não julgaremos com hipocrisia e fazendo acepção de pessoas, diferenciando-as por posições ideológicas ou por afinidades pessoais ilegítimas.

Hebreus 12.14 –Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor.”

* Extraído. Autor: Lúcio Domingos – Grupo EBD Yahoo

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s