O Semeador saiu a semear (Lc 8.5)



Essa é uma das poucas parábolas citada em mais do que dois evangelhos (Mateus 13:1-23, Marcos 4:1-20 e Lucas 8:4-15) e uma das únicas que Jesus explicou especificamente.

Na passagem, um homem sai a semear sementes pelo campo, passando por diversos lugares e solos diferentes. Os resultados, naturalmente, são obtidos de acordo com o solo onde as sementes foram lançadas.

Veja onde as sementes foram lançadas e os resultados obtidos:

1º.   Beira do caminho – foi pisada e as aves do céu a comeram;

2º.   Sobre a pedra – cresceu, mas secou por falta de água;

3º.   Entre os espinhos – Os espinhos cresceram com ela e a sufocaram;

4º.   Terra boa – cresceu e produziu 100%

Jesus explica a parábola

  1. A semente

Jesus afirmou que a semente é a Palavra de Deus. O que isso significa? No Reino de Deus só produz bons frutos a verdadeira semente. É a Palavra de Deus que transforma o coração da pessoa – Ela salva (Tiago 1:21), regenera (1 Pedro 1:23), liberta (João 8:32), produz fé (Romanos 10:17), santifica (João 17:17) e nos atrai a Deus (João 6:44-45).

  1. O Solo

Os diferentes tipos de solos representam o coração de quem ouve a Palavra:

1º.   Beira do caminho – aqueles que ouvem a Palavra, mas o diabo vem e arrebata-lhes do coração a Palavra que não sejam salvos;

2º.   Sobre a pedra – Os que ouvem a Palavra e a recebem com alegria, mas por falta de raízes, crêem por um tempo e na hora da prova se desviam;

3º.   Entre os espinhos – Os que ouvem a Palavra, com o passar dos dias são sufocados com os cuidados, riquezas e prazeres da vida, alguns produzem frutos, mas não chegam amadurecer;

4º.   Terra boa – ouvem de bom grado e retém a Palavra no coração, estes frutificam com perseverança 100%.

  1. O Semeador é quem leva a Palavra de Deus. Mas, Qual o papel do Semeador?

Colocar a semente no solo. Se mantiver guardado no celeiro, por certo irá estragar e não produzirá novas safras.

O papel do semeador, embora importante, não é considerado como fundamental nessa história. Ele tem uma responsabilidade para cumprir e ponto final. Jesus não faz menção a capacidade, formação, aparência, família ou experiências do semeador, diz apenas que ele cumpriu o seu papel de lançar a semente no solo.

O resultado da colheita não dependia somente do trabalho do semeador, mas da combinação do solo com a semente.

Depois de lançar a semente no solo, o trabalhador deveria esperar um período para que ela crescesse.

Não existe retorno imediato. A semente depois de lançada, penetra no solo, germina, brota, cresce até chegar ao estado em que estará pronta para produzir frutos.

 

  1. Aplicação espiritual

O papel de todo cristão (semeador) é levar a Palavra. Quantas mais falamos de Jesus, mais possibilidade temos de alcançar uma boa produção no seu Reino;

A identidade de quem prega não importa, o dever é de todos, o resultado de cada um depende do quanto a pessoa está disposta falar a Palavra de Deus;

A combinação entre solo e semente (coração e Palavra) é resultado de uma ação do Espírito Santo na vida da pessoa, não cabe ao cristão obrigar ou forçar alguém seguir a Jesus.

Os frutos dependem do crescimento e o crescimento que dá é o Senhor Deus (I Co 3.6-7).

O sucesso do semeador (pregador, cantor, pastor, etc) não muda os resultados no Reino de Deus. Muitas pessoas se emocionam quando ouvem certas pregações, mas depois de um tempo esquecem tudo que ouviu, porque o coração é uma terra boa.

Alguns cristãos com o intuito de produzir resultados imediatos trocam a boa semente por uma de má qualidade ou que dê resultados instantâneos. Paulo ao falar sobre a ressurreição e volta de Cristo declarou a igreja em Corintios “Se a nossa esperança em Cristo só vale para esta vida, nós somos as pessoas mais infelizes deste mundo.” (15.19 NTLH)

Podemos, através de estratégias, atrair muitas pessoas para nossa igreja, mas não conseguiremos produzir bons frutos se não lançarmos a semente verdadeira (Palavra de Deus) em terra boa. Multidões não significam vidas transformadas ou salvas. Vidas produtivas, sim, representam a terra boa.

Os eventos sociais, recreativos, solidários e até evangelísticos são importantes porque nos permitem lançar a boa semente, mas os resultados irão depender do solo (coração) que recebeu a semente.

Não é nosso trabalho analisar ou escolher em qual solo iremos lançar a boa semente. O semeador da história cumpriu o seu papel, saiu e lançou a semente em todos os lugares possíveis, depois foi só esperar o tempo certo para colher seus frutos.

Também não é nosso papel escolher qual o tipo de semente iremos lançar ao solo. Se houvesse essa possibilidade Jesus teria acrescentado em sua parábola. Ele fala de uma semente apenas, a Palavra de Deus. Havia vários tipos de solos (coração), mas uma semente apenas.

Quando substituímos a Palavra de Deus por outra palavra que julgamos mais conveniente, mais propícia, mais atraente. Simplesmente, perdemos nosso tempo. Os frutos produzidos serão outros.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s