Não Toque TROMBETA!!!


1 – Tenham o cuidado de não praticarem os seus deveres religiosos em público a fim de serem vistos pelos outros. Se vocês agirem assim, não receberão nenhuma recompensa do Pai de vocês, que está no céu.  2 – Quando você der alguma coisa a uma pessoa necessitada, não fique contando o que fez, como os hipócritas fazem nas sinagogas e nas ruas. Eles fazem isso para serem elogiados pelos outros. Eu afirmo a vocês que isto é verdade: eles já receberam a sua recompensa.  3 Mas você, quando ajudar alguma pessoa necessitada, faça isso de tal modo que nem mesmo o seu amigo mais íntimo fique sabendo do que você fez.  4 Isso deve ficar em segredo; e o seu Pai, que vê o que você faz em segredo, lhe dará a recompensa. Mateus 6.1-4

 

O VERDADEIRO AMOR CRISTÃO

O fruto de um coração que pratica a justiça se revela por meio de atos justos. Paulo declara em I Coríntios 13.13 que o amor é o maior de todos.

O amor cristão representa o cuidado e interesse que manifestamos em ajudar alguém, alvo de nossa afeição. Não se trata de uma reação emotiva por alguém atraente, mas uma reação a necessidade de outra pessoa. Esse é o amor que agrada a justiça de Deus (Lc 10.25-28): “Um mestre da Lei se levantou e, querendo encontrar alguma prova contra Jesus, perguntou: – Mestre, o que devo fazer para conseguir a vida eterna?  26 Jesus respondeu: – O que é que as Escrituras Sagradas dizem a respeito disso? E como é que você entende o que elas dizem?  27 O homem respondeu: – “Ame o Senhor, seu Deus, com todo o coração, com toda a alma, com todas as forças e com toda a mente. E ame o seu próximo como você ama a você mesmo.”  28 – A sua resposta está certa! – disse Jesus. – Faça isso e você viverá.”

O amor é uma demonstração da justiça divina praticada pelo cristão: Essa ordem está sendo dada a fim de que amemos uns aos outros com um amor que vem de um coração puro, de uma consciência limpa e de uma fé verdadeira.” I Timóteo 1.5 NTLH

O amor não se baseia em blá, blá, bla, mas em atitudes. I João 3.17-19 (MTLH) – “18 Meus filhinhos, o nosso amor não deve ser somente de palavras e de conversa. Deve ser um amor verdadeiro, que se mostra por meio de ações.”

Deus é amor. Portanto, quando alguém diz ‘sou de Deus’, significa que a bondade divina irá se manifestar através dela. I João 4.7-8,11 (NTLH) – “Queridos amigos, amemos uns aos outros porque o amor vem de Deus. Quem ama é filho de Deus e conhece a Deus.”

 

A CARIDADE ATRAVÉS DAS ESMOLAS

Os judeus acreditavam que era fundamental dar esmolas ao necessitado, a própria lei registra essa obrigatoriedade: Deuteronômio 15.7-11 – “Sempre haverá pobres e necessitados no meio do povo, e por isso eu ordeno que vocês sejam generosos com todos eles.”

Os fariseus concluíram que, se alguém desse uma esmola em secreto, perderia todo o benefício de dar. O correto era fazê-lo diante de uma platéia para que obtivessem os benefícios divinos. Jesus teve que corrigi-los quanto a essa distorção ao afirmar que deveriam ter o cuidado para não esmolar a fim de serem vistos pelos outros, pois nesse caso não haveria recompensa da parte de Deus (Mateus 6.1; Deuteronômio 15). Mas, Jesus ensina que o contrário ocorre quando a pessoa dá esmola buscando benefícios pessoais, nesse caso perde sua benção da parte de Deus.

Deus considera o que passa no coração e mente de quem pratica a caridade, quais são suas verdadeiras motivações. Promover um ato de caridade objetivando a promoção pessoal, elogios e admiração das pessoas é totalmente errado, segundo o ensino de Jesus. Quando alguém dá uma esmola e ‘toca a trombeta’ para ser visto por outras pessoas, já recebeu sua recompensa ao ser glorificado pelos homens. A justiça ensinada por Jesus visa a recompensa de Deus

Os fariseus trocaram a recompensa divina e invisível por uma recompensa imediata que pudesse ser contemplada por eles. Eles buscavam recompensas imediatas, queriam que as outras pessoas vissem sua generosidade. Eles eram vorazes por aceitar glória de outros homens. O apetite pelos elogios prejudicava o ato de esmolar.  Os atos de caridades eram sempre acompanhados por uma platéia que elogiava, aplaudia e endeusava os praticantes. A hipocrisia era tamanha, que tudo que faziam tinha por objetivo receber aplausos da platéia.

O farisaísmo cristão atual se assemelha ao praticado naqueles tempos. É comum alguém reclamar quando o pastor esquece-se de citar seu nome e agradecê-lo publicamente por um ato. A verdade é que a maioria dos cristãos gosta de ‘tocar sua trombeta’ e receber elogios.

O mesmo ocorre atualmente, quando alguém faz uma ação beneficente e faz questão de publicá-la, de receber elogios. Quando ninguém o elogia, a pessoa se entristece e até se desvia da fé cristã. A recompensa de tais pessoas é a sua publicidade. Imagine se todas as ações de caridade realizadas no mundo fossem divulgadas, sem mencionar o nome de seus patrocinadores. Será que continuariam contribuindo?

Para os fariseus, bastava dar esmolas e ser reconhecido pelos homens, para que seus pecados fossem removidos. Na verdade, os elogios era uma forma de tranqüilizar a consciência. Mas, Jesus ensina que ao darem uma esmola, deveriam fazer em secreto, ninguém deveria ver.

A justiça, do ponto de visto divino, não é alcançada numa relação entre homens apenas, mas entre Deus e os homens. Quando fazemos algo buscando elogios dos homens, deixamos de receber os elogios de Deus pela generosidade praticada.

Infelizmente muitas igrejas evangélicas no Brasil se transformaram em palcos para os fariseus contemporâneos. Políticos a procuram para receber elogios; Empresários se filiam para alavancar seus negócios e são aplaudidos por suas doações; infratores doam grandes ofertas para projetos das igrejas para obter as bênçãos pastorais que apóiam suas infrações; milhares são arrecadados em nome da caridade e nunca chegam ao destino, enquanto seus promotores recebem honrarias por projetos sociais nunca executados. Muitas pessoas estão brincando em nome de Deus, com o objetivo de promover-se e alcançar glória para si.

Não devemos ficar pensando no ato, nem se orgulhar pela generosidade. Quando alguém faz uma caridade, em obediência a Palavra de Deus, para atender as necessidades de outrem, o Senhor Deus a recompensa, muitas vezes publicamente:  “; e teu Pai, que vê em secreto, ele mesmo te recompensará publicamente.” (Mateus 6.4 ACF).

Salmo 41.1-3 NTLH – “1 Felizes são aqueles que ajudam os pobres, pois o SENHOR Deus os ajudará quando estiverem em dificuldades!  2 O SENHOR os protegerá, guardará a vida deles e lhes dará felicidade na Terra Prometida. Ele não os abandonará nas garras dos inimigos.  3 Quando estiverem doentes, de cama, o SENHOR os ajudará e lhes dará saúde novamente.”

Os justos recebem a recompensa imediata que alcançamos quando cumprem a Palavra do Senhor. Mas, há uma recompensa maior que os espera, e essa recompensa somente será manifesta quando estiverem perante o Senhor. Que possamos ouvir dele a seguinte frase: “Venham, vocês que são abençoados pelo meu Pai! Venham e recebam o Reino que o meu Pai preparou para vocês desde a criação do mundo” – Mateus 25.34 (NTLH)

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s