Encontro com pastores 2013


Encontro com pastores 2013 em Poços de CaldasNo último final de semana foi maravilhoso na presença de Deus. Eu tive a oportunidade de ser ministrado através de 08 pregações inspiradas pelo Espírito Santo, no Encontro com Pastores em Poços de Caldas-MG. 

Durante as pregações eu fiz algumas anotações sobre os temas e estou compartilhando com àqueles que tenham interesse em conhecer mais ao Senhor, principalmente pastores e líderes. Então aproveitem para ler, meditar, esboçar, pregar e praticar. Deus abençoe a todos!

27/09/13 – manhã – ministrante: Christian (Argentina)

Tema: Os grandes objetivos de Deus

Deus não improvisador. Ele é um governo plenipotenciário. Ele traçou um projeto para a humanidade, uma grande família.

 Romanos 8.28,29: Pois sabemos que todas as coisas trabalham juntas para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles a quem ele chamou de acordo com o seu plano. Porque aqueles que já tinham sido escolhidos por Deus ele também separou a fim de se tornarem parecidos com o seu Filho. Ele fez isso para que o Filho fosse o primeiro entre muitos irmãos.

João 3.16: Porque Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna.

O amar ‘tanto’, de ‘tal maneira’, nos faz compreender que Deus entregou o seu filho pela humanidade e continua entregando os seus filhos (a igreja) pela salvação da humanidade.

O desejo de Deus é que todos sejam salvos, II Pedro 3.9: O Senhor não demora a fazer o que prometeu, como alguns pensam. Pelo contrário, ele tem paciência com vocês porque não quer que ninguém seja destruído, mas deseja que todos se arrependam dos seus pecados.

Problema detectado. A igreja não evangeliza, apenas convida as pessoas para virem às reuniões. A mulher samaritana sequer conhecia a Jesus, mas quando chegou à cidade falou para todos sobre o homem que conhecera e todos se converteram. Pergunta: O que aconteceria se todos os discípulos atuais falassem de Jesus?

Lucas 4.1,14 – A primeira batalha de Jesus foi com o diabo. Qualquer ação evangelística começa batalhando contra o diabo.

O poder do Espírito Santo foi dado à igreja para torná-la testemunha de Jesus, os milagres são secundários. A igreja deve buscar o poder do Espírito Santo para capacitá-la em sua missão de pregar o evangelho.

Não são os políticos que poderão mudar a história do mundo, mas a igreja. Para que isso ocorra precisamos entender que toda pessoa precisa ser evangelizada para que haja transformação.

O poder do Espírito Santo está em nós, o que nos falta é fé para exercer e exercitar esse poder que em nós opera – evangelizar requer palavras e também poder.

Colossenses 1.28,29; Gálatas 4.19; II Corintios 3.18.

O discipulado é um processo paulatino e constante, começa na conversão e dura por toda a vida. Deus está clamando por pais espirituais nas igrejas, pessoas que saibam criar seus filhos espirituais na fé em Cristo. Deus não busca chefes que imponham suas regras ditatorialmente em detrimento de outros. O que precisamos são pais que ensine os discípulos a se tornarem como Jesus, ao invés de perder tempo com seus estudos teológicos de menor importância.

João 17.20-23; Efésios 2.14-22.

Há uma igreja em cada cidade, ela não é como nos pensamos. Que sejamos como um corpo que represente a Cristo, a cabeça da igreja. Que sejamos uma família, um povo. Somos diferentes entre nós, mas somos irmãos. Se você não for capaz de amar e perdoar é porque não tem amor em si.

A competitividade na igreja é cada vez maior em nossos dias. Um conselho: não olhe para o que o teu irmão anda fazendo, atente para quem você é e o que está fazendo, faça a sua parte.

Mateus 5.13-16; Filipenses 2.12-16. Jesus nunca pensou em um modelo de igreja parecido com um convento, mas em uma igreja que seja como o sal e a luz. Assim como o sal altera o sabor de um alimento, a igreja deve influenciar o mundo a sua volta com a sua maneira de ser, pensar e agir; ela também deve preservar tudo o que é bom e seus valores em um mundo contaminado que se deteriora a cada dia. A luz não imite som, mas aonde chega dissipa as trevas e muda o ambiente à sua volta.

Uma igreja que não é sal e luz se torna uma igreja sem influencia, portanto uma igreja introvertida, sem resultados.

27/09/13 – manhã – ministrante: Aroldo

Tema: Perdão

Há um livreto sobre o tema: O que os cristãos precisamos saber sobre o perdão. Recomenda-se a quem encontrar que leia.

Também tem um livro com o título: A igreja do século XX, a história que não foi contada. A primeira edição foi há mais de 20 anos, atualmente uma nova versão revisada foi publicada, vale a pena ler esse livro.

Hebreus 12.14 – Procurem ter paz com todos e se esforcem para viver uma vida completamente dedicada ao Senhor, pois sem isso ninguém o verá.

I Pedro 1.3 – Louvemos ao Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo! Por causa da sua grande misericórdia, ele nos deu uma nova vida pela ressurreição de Jesus Cristo. Por isso o nosso coração está cheio de uma esperança viva.

Haverá graça suficiente até a volta de Cristo para que os pecadores se arrependam. Essa graça nos conduz ao rompimento de paradigmas pessoais e Deus derrama dessa graça abundante sobre quem desejar independente da nossa opinião sobre determinada pessoa.

A parábola do homem que devia muito e foi perdoado sem nenhum esforço pessoal, apenas uma palavra do credor foi suficiente para torná-lo livre de qualquer acusação.

Por que muitas pessoas não são livres na igreja?

Existe um limite para perdoar a quem nos ofende?

A palavra de Jesus sobre perdoar 70 vezes 7 dá a entender que na comunidade cristã haveria muitos erros, que ela seria uma comunidade de pessoas imperfeitas em busca da santificação, somos santos em construção.

O homem que devia muito foi perdoado por uma palavra, mas não foi capaz de perdoar aquele que lhe devia pouco. As pessoas presas ao passado têm dificuldade para perdoar.

O credor ao saber que aquele homem foi incapaz de perdoar, retirou o seu perdão daquele que não foi capaz de perdoar. Pense você: E, se Deus fizer o mesmo com aqueles que não são capazes de perdoar, negando-lhes o perdão? A oração do pai nosso ensina que devemos orar pedindo pelo perdão da mesma maneira que perdoamos aqueles que nos ofendem.

Quem não perdoa perde a salvação?

A Bíblia não é muito clara sobre esse tema, mas uma coisa é certa: Se não perdoarmos seremos privados da graça de Deus em nos perdoar, sem a graça não há vida abundante e não há frutos.

Perdão total é perdoar de coração. A atitude daquele homem foi ridícula ao ser perdoado de muito e não perdoar o pouco que o outro lhe devia. Quem não perdoa perde o direito ao perdão e fica privado da graça.

A oração do pai nosso é uma referência importante sobre o perdão, ela começa dizendo ‘pai nosso… ’, veja bem, não é ‘pai meu… ‘. Sobre o perdão Jesus ensinou ‘perdoa as nossas ofensas assim como nós perdoamos… ’ Com base nessa declaração bíblica vamos analisar 04 tipos de perdão:

1º.   Perdão desvinculado – Eu perdôo, mas não quero a pessoa perto de mim. É um perdão do tipo: “nunca mais apareça em minha frente, eu já te perdoei só não quero saber de você, etc”;

2º.   Perdão limitado – Eu perdôo com uma condição. Nesse caso nós colocamos limites do tipo: “eu cumprimento a pessoa por educação, mas não esqueço o que ela fez, sempre que possível eu irei falar sobre o passado”;

3º.   Perdão total 1 – Eu perdôo e reato o relacionamento. Esse é o perdão que só Jesus pode dar e como membros da família de Jesus e temos o Espírito de Deus em nós, devemos orar e pedir ao Senhor que nos ensine a perdoar 100%;

4º.   Perdão total 2 – eu perdôo, mas a pessoa não aceita reatar o relacionamento. Nesse caso o perdão está liberado pela parte que tomou a iniciativa e essa pessoa está livre do sangue do outro.

 27/09/13 – noite – ministrante: Victor Rodrigues (presbítero – Rosário Central – Argentina)

Tema: Igreja Carismática

A igreja deve ser carismática do mesmo modo que a trindade é carismática. Aos líderes, deveriam ter uma equipe carismática antes de iniciar um novo ministério e não procurar por essa equipe carismática depois que iniciou o ministério.

Equipamentos carismáticos de Jesus, conforme São Lucas 3.21,22 Depois do batismo de todo aquele povo, Jesus também foi batizado. E, quando Jesus estava orando, o céu se abriu, e o Espírito Santo desceu na forma de uma pomba sobre ele. E do céu veio uma voz, que disse: – Tu és o meu Filho querido e me dás muita alegria.

A unção que estava sobre Jesus é semelhante a unção que estava sobre reis e sacerdotes. Não era uma unção coletiva para todos, mas específica e individual, exclusiva para atender um propósito ou ministério.

A unção sobre o sacerdote o diferenciava das demais pessoas, do mesmo modo quem recebe a unção do Espírito de Deus sobre si torna-se diferente, após receber a unção Jesus foi capaz de ouvir audivelmente a voz do seu Pai nos céus.

Deus fala conosco de várias maneiras: audível, sonhos, visões, emoções, coração, circunstâncias, pessoas, etc.

1. Jesus estava satisfeito porque ouviu a voz do pai. Em Lucas 4.1 Jesus estava cheio do Espírito Santo, ele estava completo emocionalmente, fisicamente e espiritualmente.

A obra (trabalho cristão) não satisfaz ninguém, ela tem os seus momentos de êxito e de sofrimento, um dia queremos ser mais pastor ou líderes e em outro dia queremos desaparecer diante do povo. Mas, o Espírito Santo é quem nos traz a verdadeira satisfação, por isso devemos ir satisfeitos para o ministério e não esperar que o ministério nos satisfaça.

Líderes que buscam satisfação no ministério correm o risco de se esvaziar. Quando a satisfação vem do Espírito Santo sempre haverá reservas, sempre estaremos satisfeitos porque a alegria vem do Senhor.

 2. Jesus estava satisfeito no Espírito e também era guiado pelo Espírito Santo. Uma coisa é a pessoa estar satisfeita no Espírito e outra totalmente diferente é ser guiada pelo Espírito.

Quando um jovem me pergunta sobre qual a melhor idade para começar um relacionamento, eu digo que: A melhor idade para o jovem iniciar um relacionamento é quando Deus for a sua principal fonte de contentamento. Quando isso ocorre não há decepções, o seu coração está tomado pela presença de Deus.

Em Lucas 4.1 Jesus não ouviu uma voz, ele apenas foi ao deserto guiado pelo Espírito Santo, ou seja, o Espírito Santo simplesmente guiou Jesus acerca dos seus caminhos, para onde e o que deveria fazer.

Deus ainda trabalha entre nós, mas em que? Nas pessoas, chamando-as para que sejam verdadeiros adoradores. Deus está buscando por essas pessoas que sejam capazes de uma entrega total em espírito e em verdade.

Se eu pudesse, faria duas perguntas básicas para Deus:

1º.   O que você está fazendo? Como pai amoroso que é ele te mostrará o que está fazendo, isso é possível quando somos guiados pelo Espírito Santo.

2º.   O que queres que eu faça? O bom filho sabe o que está no coração do pai, nós precisamos desenvolver esse relacionamento com Deus através do Espírito. Descubra os planos de Deus para tua vida, o que ele deseja que você faça.

 3. Lucas 4.2 – Jesus tinha plena consciência de quem era satanás.

Nós estamos numa guerra espiritual desde o dia em que entregamos a vida à Cristo, essa batalha só terminará quando estivermos para sempre diante do Senhor. O diabo sabe que não pode te levar ao inferno, então ele irá tentar anular a sua vida espiritual e os planos de Deus para você, tornando-te um cristão infrutífero. O diabo usou Pedro para tentar dissimular Jesus acerca da sua missão.

 4. Marcos 1.13 – Jesus estava em plena harmonia com a natureza.

Jesus estava no deserto, em meio a feras e animais selvagens, bandidos etc, mas os anjos de Deus o serviam. Ele estava em harmonia com a natureza, nós podemos ter o controle da natureza.

Os anjos se manifestavam no ministério de Jesus. Provavelmente todos nós já tivemos alguma experiência com anjos, ainda que não tenhamos atentado para isso. Os anjos de Deus estão sempre conosco.

Vimos que Jesus era uma pessoa satisfeita com Deus, guiada pelo Espírito Santo, que tinha consciência de quem era satanás e em plena harmonia com a natureza. O resultado de tudo isso está em Lucas 4.14 – “… e o poder do Espírito Santo estava com ele. As notícias a respeito dele se espalhavam por toda aquela região.”

28/09/13 – manhã – ministrante: Jamil

Tema: O papel dos líderes – servir a próxima geração

  1. Precisamos desenvolver um profundo amor a Jesus (João 21.15-19). Jesus nos ama independente de nossas ações, por isso nós deveríamos amar as pessoas e congregação do mesmo modo que Cristo nos ama. O amor de Jesus nos levará a amar as pessoas.
  2. O espírito de adoção nos tornou filhos de Deus. O Espírito adota as pessoas por intermédio de nós. Somos levados a adotar as pessoas como filhos amados, o nosso ministério deve ser paternal e não gerencial.
  3. Precisamos ter uma visão profética, não escatológica. Nós devemos trabalhar como se Cristo voltasse daqui a 200 anos e viver como se ele voltasse agora. Visão profética é ver como Deus vê. Se não conhecemos o passado das pessoas que lideramos, dificilmente compreenderemos as suas ações presentes. Nós temos que preparar as pessoas para viverem em Cristo aqui na terra e então o céu estará garantido.
  4. Precisamos nutrir as pessoas com a comida correta. A comunicação entre líder e liderados deve alcançar a pessoa conforme as suas características.
  5. Precisamos dos dons espirituais, I Coríntios 14. 4, 5, 12, 19, 26. Todos os dons que temos têm um objetivo – a edificação da igreja, exemplo: a palavra da sabedoria é quando você não sabe o que dizer e Deus te dá a inspiração; a inteligência é quando você desvenda coisas que estão ocultas a pessoa.
  6. Precisamos desenvolver uma igreja cheia de afeto. Exemplo de Paulo e Epafrodito ou do filho pródigo e seu pai. As pessoas irão voltar por causa do afeto, ainda que feridas pelos irmãos, o afeto entre nós é maior e diferente do mundo.

28/09/13 – manhã – ministrante: Horacio

Tema: A igreja de Cristo é a igreja da diversidade

Efésios 4.7-14. Nos versos anteriores Paulo fala sobre a unidade, ele compara a igreja a um corpo. Porém, nesses versos ele está falando sobre a diversidade existente na igreja. A graça de Deus é derramada sobre todos indistintamente.

Os ministérios são dados à igreja por Jesus. O trabalho dos ministérios é fazer o corpo funcionar, fazer o povo trabalhar.

Verso 13 – até que todos nós cheguemos: a unidade da fé, pleno conhecimento de Deus; estatura do homem perfeito, um homem maduro; medida da estatura da plenitude de Cristo.

Verso 14 – o objetivo é deixar de ser menino, inconstante, tornar-se maturo para não ser levado pelo engano.

Resultado – a solução para a igreja: alcançar o pleno conhecimento de Cristo e a sua estatura aqui na terra. Tornar-se parecido com Jesus.

Qual poder é maior: do pecado ou do Cristo ressurreto?

Marcos 4.26-29. Qual é o modelo de Igreja que devemos adotar? Jerusalém, Antioquia, Filadélfia, Laodicéia, etc. O modelo a ser adotado é da igreja que tem a medida da estatura da plenitude de Cristo.

O último grande mover de Deus na história da igreja é o movimento onde Cristo será tudo em todos,

Como a igreja será purificada? Pela lavagem regeneradora da Palavra (Efésios 5). A Palavra de Deus guardada no coração. V. A. Colossenses 3.1; Mateus 17.5; Lucas 24.

28/09/13 – noite – ministrante: Nei, ex-cirurgião, missionário na Rússia, trabalha no Itamaraty, foi vice-cônsul na Rússia; pastor Allerga (?) que mora em Moscou e atende algumas igrejas em território russo; Jamil

Tema: Perspectiva sobre a igreja

É esperado para os próximos anos um período de grandes tribulações sobre a igreja. Haverá dois grandes mover do Espírito Santo, um de menor proporção e outro mais intenso que irá fortalecer a igreja de Cristo para o momento de grande tribulação.

Ilustração: A viúva e os vasos de azeites. O derramar do Espírito será proporcional a quantidade de vasos para serem cheios. Vamos analisar 04 tipos de vasos:

  1. Precisamos passar por uma renovação do nosso entendimento;
  2. Precisamos checar o nosso estilo de vida constantemente. Mais sobre o assunto no site ‘servindo com a palavra’ na apostila Igreja, Reino e Sociedade.
  3. Precisamos entregar a nossa família ao Senhor. Eliminar coisas antigas que prejudicam o ambiente familiar. Infelizmente, poucos pais estão preparando os seus filhos para o ministério.
  4. Precisamos renovar em nossa congregação a nossa liturgia, tornando-a mais flexível. Não podemos continuar fazendo sempre do mesmo jeito, sem dar a liberdade ao Espírito Santo para agir. Nós precisamos receber o Espírito de Deus em um cálice novo.

29/09/13 – manhã – ministrante: Victor Rodrigues (presbítero – Rosário Central – Argentina)

Tema: O amor jamais acaba – I Coríntios 13.8. Inimigos comuns à família – Comunicação

O diabo não em interesse em destruir a natureza, porque quanto mais rápido a natureza se destrói, mais rápido ele irá para o inferno. O diabo trabalha pela destruição da família, o único lugar onde a família ainda é protegida, amparada e defendida é na igreja.

O que é mais importante: A obra, igreja, ministério ou a família? A obra começa na família. Os fundamentos da obra estão na família. Não podemos edificar a obra sobre as ruínas da família. Alguns inimigos comuns:

Falta de comunicação – Tiago 1.19, devemos estar sempre prontos para ouvir e tardios para falar e irar. Quando a comunicação é falha no namoro ou noivado, certamente irá afetar a família no futuro. O tempo livre que os jovens enamorados dedicam aos beijos e abraços, a falta de conversas fará com que o casamento seja desastroso. 05 níveis da comunicação no casamento:

1º.   Não há sim ou não – a conversa não é franca;

2º.   Só falam de terceiros, não falam sobre si. Falam muito, mas não se comunicam;

3º.   Falam de outros que os afetam, do chefe ou colega de trabalho, etc, esse é um pequeno passo para a comunicação porque já estão falando algo que os envolva;

4º.   Conversas sobre temas distintos – isso é importante porque fará com que o cônjuge saiba o que outra pensa sobre determinado assunto ou pessoa. É nesse ponto que começam a falar sobre o passado, família e tecer opiniões contrárias;

5º.   Abertura total – Nesse estágio não há segredos entre os cônjuges. Alguns dizem que não falam abertamente porque o outro não está preparado para ouvir, isso é conseqüência da falta de comunicação no inicio do relacionamento.

A comunicação começa com o ouvi. A crítica pode impedir a abertura no relacionamento, o elogio abre as portas. Alguns cônjuges morreram sem conhecer o outro porque nunca se comunicaram, faltou o diálogo. Quando alguém se abre para falar de si, a pessoa está abrindo as portas da sua vida para que você entre, então cuidado, pois você estará no mundo da pessoa e deve respeitá-lo. O mesmo ocorre em nosso relacionamento com Deus, sem reverência e respeito não há intimidade ou revelações.

Os pais que se relacionam com os filhos sempre criticando correm o risco de perdê-los para outras pessoas. A comunicação não é apenas audível, mas se dá também através do olhar e do sentir o outro.

A ira impede a comunicação. Moisés deixou de entrar na terra prometida por causa da ira. Procure manter um diálogo saudável com seus filhos, deixe a ira ou preconceitos de lado, saia com eles para conversar de preferência saia com um de cada vez. Deixe que os seus filhos falem, mas não os julguem ou censure, senão você perderá a confiança deles e ao invés de procurar pelos os filhos irão procurar outras pessoas para se comunicarem.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s