Geração que pratica o serviço cristão


VITORIOSOA adolescência na igreja, um momento único para participar dos projetos ministeriais e construção da sua identidade adulta. Muitas habilidades se destacam a partir da adolescência, exemplo: música, teatro, esporte, educação, missões, etc.

Algumas dessas habilidades serão fundamentais para a carreira profissional do adolescentes/adulto. Há muitos cantores que começaram a carreira cantando no coro da igreja; lideres que iniciaram auxiliando nos serviços da igreja; pastores que sentiram a vocação enquanto lideravam pequenos grupos; etc.

No livro de Eclesiastes 11.9,10 temos um conselho do sábio: Jovem, aproveite a sua mocidade e seja feliz enquanto é moço. Faça tudo o que quiser e siga os desejos do seu coração. Mas lembre de uma coisa: Deus o julgará por tudo o que você fizer. 10 Não deixe que nada o preocupe ou faça sofrer, pois a mocidade dura pouco

Veja também, Eclesiastes 12.1,13,14 – Lembre do seu Criador enquanto você ainda é jovem, antes que venham os dias maus e cheguem os anos em que você dirá: “Não tenho mais prazer na vida.” 13 De tudo o que foi dito, a conclusão é esta: tema a Deus e obedeça aos seus mandamentos porque foi para isso que fomos criados. 14 Nós teremos de prestar contas a Deus de tudo o que fizermos e até daquilo que fizermos em segredo, seja o bem ou o mal.

A adolescência é para muitos a melhor idade, não falta vigor, disposição, as responsabilidades são mínimas, a cabeça tá fresca, emoções a mil, muitos projetos e sonhos na mente e liberdade para escolhas sobre o seu futuro. Embora a vida não pareça agradável para todo adolescente, principalmente para aqueles que vivem em ambiente familiar conturbado. Todavia, essa é uma fase da vida que permite você redirecioná-la na melhor direção.

Certa vez perguntaram para um grupo de 50 idosos com mais de 90 anos: Se vocês pudessem voltar ao tempo, na época da juventude, o que fariam de diferente? Eles foram unanimes em responder: arriscaria mais e se comprometeria com projetos que valessem à pena.

 O que você adolescente pensa sobre a vida? O que ela significa para você?

Muitas pessoas vivem a sua adolescência de qualquer maneira, sem se preocupar com o futuro. Quando a velhice chega dizem como o pregador, Eclesiastes 12.1b – “Não tenho mais prazer na vida.”

Como vocês se imaginam daqui a 20 anos? Lembrem-se: Vocês não serão aquilo que sonham, mas serão exatamente aquilo que construírem a partir de hoje.

A igreja, como organização, exerce um papel importante que pode orientá-los sobre o futuro. Muitas ações que desenvolvemos na igreja irão contribuir para a formação da vida futura de vocês em diversas áreas: Religioso, Profissional, Pessoal, Familiar, etc.

Depoimentos:

  • Ken Crowell, 75 anos, é empresário dono da Indústria de Eletrônicos Galtronics, Galiléia, norte de Israel. Ela é fornecedora da Motorola e Sansung. Na entrada da empresa tem uma placa com os dizeres do Salmo 37.5 – “Ponha a sua vida nas mãos do SENHOR, confie nele, e ele o ajudará.” Ele é um dos pioneiros de um tipo de visão empresarial: Modelo BAM – Business as Mission (Negócios como missão). Objetivo: gerar riquezas materiais e espirituais. Outros nomes dessa visão: negócios do reino, empresas do reino, missões a favor do lucro, empresas da grande comissão, etc.
  • Bill Yeager, 28 anos, filho de missionarios quenianos, Colorado-EUA, investiu $80 mil em treinamento de 1200 fazendeiros africanos para ensiná-los cultivar cebola orgânica para exportação para EUA e Europa.
  • Nos últimos anos, mais de 2 mil livros e 800 organizações sem fins lucrativos vêm estimulando a combinação de trabalho e fé no ambiente profissional. Eles dedicam todos os seus esforços a uma tendência ainda mais abrangente, o empreendedorismo social, que advoga o uso do capitalismo no lugar do assistencialismo a fim de resolver dramas como o da pobreza.
  • Na década de 1980 um grupo de executivos americanos criou a organização Intent (Profissionais do Reino) com o objetivo de desenvolver empresas espiritualmente responsáveis. No grupo tinha um jovem por nome Schultz, em 1989 (+/- 25 anos) que assumiu o controle da AMI, empresa de tecnologia na Ásia. Ele decidiu desenvolver um projeto missionário chamado “Missões para o Oriente”, atualmente a AMI fatura entre quase $50 milhões de dólares anuais. Esse grupo possui uma editora de livros sobre princípios e valores do cristianismo com 10 unidades na Ásia e empregam mais de mil pessoas.
  • Esta visão contemporânea da obra missionária encontra entusiastas também aqui no Brasil através, exemplo do Centro Evangélico de Missões http://www.cem.org.br/ que tem por objetivo equipar líderes cristãos para atuação em missões, paralelamente ao exercício de sua profissão. Eles atuam em parceria com a Associação de Fazedores de Tendas do Brasil-AFTB. Outra Associação que reúne empresários cristãos é a Associação de Empresários Cristãos do Brasil (http://www.aecb.org.br/). A Associação de Homens de Negócio do Evangelho Pleno também executa bem esse trabalho (http://www.adhonep.org.br/br/).
  • Em 1999, Randy Russ era o presidente e o CEO da Community Coffee, uma das maiores empresas cafeeiras dos Estados Unidos. Motivado por sua fé cristã e pela descoberta de um tipo de café de excelente qualidade em uma região da Colômbia arruinada pela guerrilha, Russe e sua empresa iniciaram um relacionamento com 500 famílias de fazendeiros naquele país sul-americano. Eles formaram uma cooperative que garantiu excelencia, distribuição do produto e preços justos que garantiram a melhoria da qualidade de vida dos cooperados.
  • Simone Mattos, São Miguel do Araguaia, Goiás, começou a freqüentar a igreja evangélica aos 8 anos a convite de uma amiga. Quando jovem veio morar em BH e acabou se desviando por causa de um rapaz. Mesmo assim, não se esqueceu totalmente de Deus, ela fez um curso técnico por indicação desse rapaz e depois montou um salão de beleza na garagem da casa do seu pai. Com a enfermidade do seu primeiro filho ela voltou para Deus e se arrependeu de ter se afastado da igreja, o rapaz que morava com ela acabou indo embora e ela continuou trabalhando no salão, ela fez um curso sobre finanças e outro sobre negócios a luz da Bíblia na sua igreja (Lagoinha) que lhe ajudou gerir melhor o seu negócio. Atualmente ela possui mais de três mil clientes, tem uma clinica de estética em São Paulo e trabalha como voluntária na Fundação Oásis como professora.

Tudo pode começar na igreja. Observe as áreas onde você pode atuar, participe ativamente das atividades em sua igreja. Um aluno de música hoje pode se tornar um profissional no futuro; ao ajudar em serviços administrativo da igreja você poderá descobrir sua aptidão para a gestão de empresas no futuro; a participação na arte, na dança, etc. poderão auxiliar na sua escolha em se tornar artista; auxiliar nos ministérios poderá despertar em você a liderança para exercer o comando de empresas, governos e igrejas.

Um exemplo bíblico que costumo citar é Daniel. Ele foi conduzido com outros príncipes a corte do rei da Babilônia. Ele estava entre os melhores, disputando um espaço no governo babilônico. Para vencer ele precisava de inteligência espiritual para ver além das aparências.

As comidas do rei, a beleza do palácio, os prazeres, o sistema liberal de crenças e valores dos babilônicos encantaram os outros príncipes, mas Daniel e seus três amigos preferiram manter a sua fé em Deus, Daniel 1.8 – Daniel resolveu que não iria ficar impuro por comer a comida e beber o vinho que o rei dava; por isso, foi pedir a Aspenaz que o ajudasse a cumprir o que havia resolvido.

A inteligência espiritual de Daniel o ajudou a convencer Aspenaz e o guarda a dar-lhes como alimento legumes, ao invés do vinho e carne. No final de três anos a diferença entre Daniel e seus amigos e os demais era visível. Daniel 1.18-20 – No fim dos três anos de preparo que o rei Nabucodonosor tinha marcado, Aspenaz levou todos os jovens até a presença do rei. 19 Este falou com eles, e entre todos não havia quem se comparasse com Daniel, Ananias, Misael e Azarias. Por isso, ficaram trabalhando no palácio. 20 Todas as vezes que o rei fazia perguntas a respeito de qualquer assunto que exigisse inteligência ou conhecimento, descobria que os quatro eram dez vezes mais inteligentes do que todos os sábios e adivinhos de toda a Babilônia.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s