Homens – exercendo o sacerdócio familiar


Por mais que a esposa ou filhos se esforcem por conduzir o lar à Cristo, quando o homem assume o papel de sacerdote da família todos sentem-se mais seguros. Quando você pensar sobre o futuro da sua família, inclua em seus pensamentos a vida espiritual deles e almeje conduzi-los ao céu, imagine levar a sua família inteira a presença de Deus.

Pensamentos de um homem velho que criou os seus filhos – O que eu faria diferente?

  1. Demonstraria mais afeição a esposa diante dos filhos;
  2. Sorriria mais com os filhos, nos erros, acertos e nas alegrias;
  3. Daria mais atenção às palavras dos filhos, até dos menores;
  4. Fingiria menos perfeição, seria mais honesto sobre suas fraquezas;
  5. Focaria mais as suas orações em si e pediria à Deus mais graça para conduzir bem a sua família;
  6. Encorajaria mais a sua família em seus projetos pessoais;
  7. Faria mais elogios à sua família;
  8. Faria mais coisas junto com os filhos;
  9. Daria mais atenção a pequenos detalhes, ações e palavras;
  10. Compartilharia mais acerca de Deus e o Seu amor com a família.

Infelizmente, muitos pais só percebem a importância e valor que a família depois que parte da sua vida se foi, os filhos cresceram, a esposa envelheceu, algumas vezes a família já não existe. Se os homens mais velhos instruíssem os mais jovens e se os mais jovens dessem ouvidos aos conselhos dos mais velhos, muitas famílias teriam se mantido e superado as adversidades juntos garantindo um futuro bem sucedido.

Uma coisa é certa, o mal está latente a toda e qualquer criança desde o seu nascimento, independente da condição social, econômica ou religiosa da família. Toda criança tem o potencial para se transformar num caso de desgosto, hostilidade ou maldade, cabe aos pais batalhar contra esse mal e ajudar na construção de um modelo de vida digno para os filhos, a omissão paterna pode levar a sofrimentos futuros.

Na Lei mosaica havia uma determinação onde os pais deveriam ensinar os filhos, Deuteronômio 6.6-9: Guardem sempre no coração as leis que eu lhes estou dando hoje 7 e não deixem de ensiná-las aos seus filhos. Repitam essas leis em casa e fora de casa, quando se deitarem e quando se levantarem. 8 Amarrem essas leis nos braços e na testa, para não as esquecerem; 9 e as escrevam nos batentes das portas das suas casas e nos seus portões.

Tempos atrás foi realizado um estudo com crianças entre 5 e 6 anos pela Universidade de Harvard com o objetivo de identificar fatores que podem levar a uma futura delinquência. Quatro anos após, o estudo comprovou uma precisão de 90% e apresentaram quatro fatores necessário que podem prevenir uma futura delinquência:

  1. A disciplina deve ser firme, justa e consistente;
  2. Uma mãe deve saber onde seus filhos estão e o que eles estão fazendo a toda hora, e estar com eles tanto quanto possível;
  3. Os filhos necessitam ver o amor demonstrado entre pai e mãe, e ver o genuíno amor sendo vivido diante deles;
  4. Uma família deve ser coesa, regularmente gastando tempo juntos. Por mais importante que sejam os compromissos dos pais, a família é mais essencial.

A comunicação entre pais e filhos possui duas vias, os pais por serem mais experientes devem procurar compreender a natureza dos filhos agindo com justiça, ternura, firmeza, segundo o modelo de Cristo. Efésios 6:4 “Pais, não tratem os seus filhos de um jeito que faça com que eles fiquem irritados. Pelo contrário, vocês devem criá-los com a disciplina e os ensinamentos cristãos.

Educar um filho é um processo muito complicado. Existe os conflitos entre gerações, o tempo que separa as mudanças que ocorrem no mundo está cada vez menor. Vejamos alguns conselhos com base nesse versículo aos pais:

I – Pais devem agir com justiça – não irritar os filhos sem motivos

Quando o pai irrita o filho tentando provocar uma reação geralmente não está respeitando o espaço do seu filho. O Dr. William Hendriksen falando sobre os pais guardarem os corações, mentes e espíritos dos filhos ensina que:

  1. O pai não deve superproteger o filho. Meninos devem ser criados como garotos para que não se tornem garotinhas. Se o pai impedir o desenvolvimento natural do menino ele poderá ter dificuldades para exercer sua liderança no futuro como chefe de família;
  2. O pai não deve favorecer um filho em detrimento do outro. Jacó demonstrava claramente um amor maior por José e isso gerou ciúmes e intrigas que culminou com a venda de José para mercadores de escravos;
  3. O pai não deve obscurecer a personalidade do filho. Cada filho tem um nome próprio e é um ser individual, não são clones dos pais. A única imagem que todos devem ter em comum é a do criador, a imagem e semelhança de Deus possível de ser alcançado através de Jesus Cristo.
  4. O pai não deve ser negligente com seus filhos. Nada deve ser mais importante que um período dedicado ao relacionamento com os filhos, a negligencia pode causar destruição dos filhos. Eli deixou que seus filhos agissem por conta própria e por isso eles foram rejeitados por Deus, as consequências alcançaram todas as gerações vindouras. I Samuel 2.29: Por que vocês zombam de meu sacrifício e da oferta que determinei para a minha habitação? Por que você honra seus filhos mais do que a mim, deixando-os engordar com as melhores partes de todas as ofertas feitas por Israel, o meu povo?
  5. O pai não deve ofender seus filhos verbalmente, muitos pais ao invés de proferir palavras abençoadoras dizem palavras de destruição e vergonha aos seus filhos. Uma criança pode sofrer graves consequências por causa de más palavras ditas pelos pais, em Efésios 4.29 diz: Nenhuma palavra torpe saia da boca de vocês, mas apenas a que for útil para edificar os outros, conforme a necessidade, para que conceda graça aos que a ouvem. Embora sejam novos na idade, todo filho deve ser tratado com respeito, quando há cordialidade na família a tendência natural é que a criança respeite aos outros.

II – Os pais devem agir com ternura.

Pais, não tratem os seus filhos de um jeito que faça com que eles fiquem irritados. Pelo contrário, vocês devem criá-los com a disciplina e os ensinamentos cristãos” – Efésios 6.4.

Quando o texto diz para criar, está se referindo a educar o filho com cuidado. Uma das coisas mais difíceis para o pai é reconhecer um erro ou ter que pedir perdão ao filho por uma falha cometida, isso pode tornar-se um grave problema pois quando o filho percebe que ouve falha e não houve reconhecimento a tendência é que ele faça o mesmo quando tornar-se adulto.

III – Os Pais devem agir com firmeza

Pais, não tratem os seus filhos de um jeito que faça com que eles fiquem irritados. Pelo contrário, vocês devem criá-los com a disciplina e os ensinamentos cristãos” – Efésios 6.4.

Disciplinar aplica-se a treinar através de regras e regulamentos, recompensas e também punições. Outra definição para a disciplina se relaciona aos conselhos do pai no sentido de admoestar, treinar verbalmente por ensino, advertência ou encorajamento. Certa vez um jovem mostrou se impressionando com o modo como ‘os pais contemporâneos obedecem aos seus filhos’, esse é um fato comum em nossos tempos que demonstra o quanto os pais estão deixando de exercer o seu papel na família. Bons filhos aceitam a disciplina e bons pais aplicam a disciplina.

O Pai cristão compreende a sua importância na família e o quanto a disciplina é fundamental para a formação do caráter dos filhos. Eles encorajam quando necessário e dão palmadas se preciso for. O pai que se recusa a disciplinar seu filho está recusando um mandamento divino; a criança que não aprende obedecer aos pais, dificilmente aprenderá obedecer a Deus. I Timóteo 3.5 – Pois, se alguém não sabe governar a sua própria família, como poderá cuidar da Igreja de Deus?

IV – Os Pais cristãos devem conduzir a sua família a imagem de Cristo

Pais, não tratem os seus filhos de um jeito que faça com que eles fiquem irritados. Pelo contrário, vocês devem criá-los com a disciplina e os ensinamentos cristãos – Efésios 6.4.

Uma boa educação deve estar pautada no que dizem as escrituras. A meta deve ser discipular a família para que sejam a imagem de Cristo, isso será possível se vivermos de acordo com a vontade de Deus. Os pais devem evitar certas tentações e perigos que destroem as bases familiares. Os pais devem:

  1. Evitar substituir o tempo por presentes – Imagine o seu filho adulto dizendo que as melhores lembranças da sua infância foram os presentes que recebera e nenhuma menção a momentos que tenham vivido com os pais. Todo filho precisa de um pouco do tempo do seu pai, senão no futuro ele não se lembrará de ter tido um pai;
  2. Evitar dar sobras aos filhos – Onde você está investindo a sua vida? Será que as coisas que julga importante hoje terão o mesmo valor quando você se tornar um velho? Os filhos merecem o melhor dos pais;
  3. Evitar usar linguagem torpe diante dos filhos – Às vezes numa conversa informal em casa, carro ou eventos sociais, os pais falam coisas que poderão contaminar a mente dos filhos;
  4. Evite os maus exemplos – Eles ocorrem por palavras ou ações e podem ocasionar a destruição nos corações e mentes de suas famílias, Tiago 1.19 – Lembrem disto, meus queridos irmãos: cada um esteja pronto para ouvir, mas demore para falar e ficar com raiva.
  5. Evite negligenciar a educação espiritual. Conduza a sua família a desejar conhecer mais de Deus e a sua palavra. Cabe aos pais indicar o caminho que leva à palavra, à igreja, à oração e outras ações centradas em Deus. Se você não ensinar aos teus filhos o caminho da verdade, o mundo os abraçará e lhes ensinará.

Construa um legado poderoso para a sua família. Comece lendo o manual que te conduzirá a uma vida familiar abundante, LEIA A BÍBLIA. Esse ano a Sociedade Bíblica do Brasil escolheu como tema para o Dia da Bíblia – A Bíblia e a Família. Leia o manual e saberás o rumo certo que deve tomar em relação a tua família. Deuteronômio 6.5-7: Portanto, amem o SENHOR, nosso Deus, com todo o coração, com toda a alma e com todas as forças. 6 Guardem sempre no coração as leis que eu lhes estou dando hoje 7 e não deixem de ensiná-las aos seus filhos. Repitam essas leis em casa e fora de casa, quando se deitarem e quando se levantarem.

Três coisas importantes sobre a educação dos filhos estão explicitas nessa passagem:

  • O nosso amor a Deus deve ser total – coração, alma e todas as forças;
  • Guardar a Palavra de Deus no coração
  • Ensinar a Palavra de Deus aos filhos, repetindo-a a todo instante desde o momento em que despertarem até quando forem dormir.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s