Por amor a Jesus


A passagem de Mateus 10.34-39 e Lucas 14.26,27 sempre me intrigaram, a impressão que elas passam é que seguir a Jesus não é moleza (vida fácil).

Jesus sempre colocava a prova aqueles que desejavam segui-lo, Ele nunca os enganou ou facilitou a entrada deles em seu grupo seleto de seguidores. Seguir a Jesus sempre exigiu comprometimento e renúncia.

Na versão RA Lucas descreve com mais severidade do que Mateus a exigência de Jesus aos seus seguidores, ele usa a expressão ‘aborrecer’ aos familiares e a própria vida para se tornar digno de seguir Jesus.

ISSO NÃO SIGNIFICA QUE JESUS EXIGIU AOS SEUS SEGUIDORES QUE ODIASSEM SUAS FAMÍLIAS OU AS PESSOAS.

Jesus está falando do amor natural que sentimos pelos entes queridos em comparação ao amor que devemos ter por Ele e sua mensagem, esse amor deve ser tão intenso a ponto de a pessoa amá-lo mais do que a própria vida.

A mensagem desse livro é que aquele que não possui amor à Cristo maior do que aquele que devota a sua família ou parentes, dificilmente será um seguidor de Jesus. Quem não tem esse amor e segue a Jesus superficialmente geralmente não sofre oposição familiar, nesse caso a influência familiar pode colocar fim ao seu projeto de discípulo de Jesus.

** EU JÁ CONHECI MUITAS PESSOAS QUE SE AFASTARAM DA IGREJA, DA COMUNHÃO E DE JESUS ALEGANDO QUE PRECISAVAM DE UM TEMPO PARA A FAMÍLIA, NO FINAL DA HISTÓRIA TODOS SE DESVIARAM COMPLETAMENTE DE CRISTO.

Certa vez um jovem seguidor de Jesus, preocupado com o futuro da sua família pediu autorização para ir sepultar o seu pai. A ideia que temos dessa passagem é que aquele jovem queria simplesmente cuidar do seu pai até que morresse e depois poderia seguir livremente à Jesus. ALGUMAS PESSOAS FAZEM A MESMA COISA QUANDO DIZEM QUE DEPOIS DE REALIZAR ‘ALGO’ IRÃO SEGUIR A JESUS COM MAIS LIBERDADE, PORÉM ISSO DIFICILMENTE ACONTECE. A resposta de Jesus surpreendeu o jovem e todos que o ouviam: Lucas 9.59,60 – Aí ele disse para outro homem: – Venha comigo. Mas ele respondeu: – Senhor, primeiro deixe que eu volte e sepulte o meu pai. 60 Jesus disse: – Deixe que os mortos sepultem os seus mortos. Mas você vá e anuncie o Reino de Deus.

Tais palavras podem soar duramente aos nossos ouvidos, mas ser um discípulo de Jesus é exatamente isso, requer renúncia. Imaginem que, se o pai daquele jovem vivesse mais 50 anos quando ele ficasse livre para seguir a Jesus já estaria velho e sem condições, quem sabe estaria casado com família e o seu projeto de discípulo nunca se realizaria.

 

COMO DEVEMOS NOS RELACIONAR COM DEUS?

A nossa relação deve ser espiritualmente superior a natural. Isso é possível através de Cristo, por isso o amor que devotamos a Cristo é o mesmo amor que devotamos a Deus.

A relação espiritual faz com que se alguém tiver que negar um pai, irmão, mãe ou outro parente terreno é mais fácil do que negar a Cristo que representa uma relação eterna com o Criador. Se tiver que escolher entre um ente terreno e a Cristo, a melhor escolha que dura para sempre é Cristo.

O que Jesus deseja é ser alvo de nossa suprema afeição. Ao declarar um amor superior a Cristo seremos capazes de resistir ao mundo e alcançar o Reino de Cristo que nos amou.

  • QUANDO A FAMÍLIA INTERROMPE A COMUNHÃO COM CRISTO? Quando alguns valores confrontam com os ensinamentos bíblicos nos impedindo de viver a fé com liberdade.
  • QUANDO SUBSTITUÍMOS O AMOR FAMILIAR PELO AMOR À CRISTO? Quando consideramos eventos familiares mais importantes do que um momento de comunhão com Cristo.

O QUE ESSA PASSAGEM NÃO DIZ?

Que devemos negligenciar nossa família como alguns fazem. Algumas pessoas separam-se, abandonam os lares e filhos, afirmando que estão fazendo a obra de Deus. O bom cristão cuida bem da sua família, veja I Timóteo 5.8: Porém aquele que não cuida dos seus parentes, especialmente dos da sua própria família, negou a fé e é pior do que os que não creem.

Jesus condenou aqueles que negligenciam a sua família alegando estar fazendo a obra de Deus, mostrando que tais atitudes são contrárias a Palavra de Deus, Marcos 7.10-14: Pois Moisés ordenou: “Respeite o seu pai e a sua mãe.” E disse também: “Que seja morto aquele que amaldiçoar o seu pai ou a sua mãe!” 11 Mas vocês ensinam que, se alguém tem alguma coisa que poderia usar para ajudar os seus pais, mas diz: “Eu dediquei isto a Deus”, 12 então ele não precisa ajudar os seus pais. 13 Assim vocês desprezam a palavra de Deus, trocando-a por ensinamentos que passam de pais para filhos. E vocês fazem muitas outras coisas como esta. 14 Jesus chamou outra vez a multidão e disse: – Escutem todos o que eu vou dizer e entendam!

QUANDO JESUS DISSE QUE TRARIA ESPADA E NÃO PAZ, ESTAVA FALANDO AQUELAS PESSOAS QUE SÃO PERSEGUIDAS DENTRO DA SUA PRÓPRIA FAMÍLIA E IMPEDIDAS DE SERVIREM A DEUS.

Nesse caso, ele diz que o amor a Deus deve ser maior do que a negação da fé em nome da família. Em alguns casos, podem ocorrer a separação ou saída de casa. Mas, nada que se compare com o que estava sendo praticado pelos religiosos da época e ainda hoje – usar como pretexto o amor à Cristo para abandonar a família.

 

SEGUIR A JESUS EXIGE SACRIFÍCIO

Verso 38: Não serve para ser meu seguidor quem não estiver pronto para morrer como eu vou morrer e me acompanhar. Ao falar sobre a cruz Jesus está revelando o quanto custa ser seu discípulo. O preço vai além do auto negação e rejeição familiar, em algumas situações pode custar a própria vida. O QUE SIGNIFICA CARREGAR A CRUZ?

  • Quando alguém era condenado a morte de cruz, o próprio condenado deveria levar o seu instrumento de execução; do mesmo modo, os cristãos levam em seus corpos os instrumentos da sua própria execução, os seus desejos tenebrosos e pecados, como Paulo declarou em I Coríntios 9.27 – Eu trato o meu corpo duramente e o obrigo a ser completamente controlado para que, depois de ter chamado outros para entrarem na luta, eu mesmo não venha a ser eliminado dela.
  • O homem carregando a sua cruz era humilhado e desprezado – Isaias 53.3 – Ele foi rejeitado e desprezado por todos; ele suportou dores e sofrimentos sem fim. Era como alguém que não queremos ver; nós nem mesmo olhávamos para ele e o desprezávamos.
  • O homem carregando a sua cruz tinha dúvidas, II Coríntios 4.8,9 – Muitas vezes ficamos aflitos, mas não somos derrotados. Algumas vezes ficamos em dúvida, mas nunca ficamos desesperados. 9 Temos muitos inimigos, mas nunca nos falta um amigo. Às vezes somos gravemente feridos, mas não somos destruídos.
  • O homem que carregava a cruz era espetáculo para a plateia, I Coríntios 4.9 – Porque me parece que Deus pôs a nós, os apóstolos, no último lugar. Somos como as pessoas condenadas a morrer em público, como espetáculo para o mundo inteiro, tanto para os anjos como para os seres humanos.
  • O homem carregando a cruz representa o símbolo de morte natural, Gálatas 2.19, 20 – Pois, quanto à lei, estou morto, morto pela própria lei, a fim de viver para Deus. Eu fui morto com Cristo na cruz. 20 Assim já não sou eu quem vive, mas Cristo é quem vive em mim. E esta vida que vivo agora, eu a vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e se deu a si mesmo por mim.

SEGUIR A CRISTO É VIVER A VIDA DE CRISTO

Verso 39 – Quem procura os seus próprios interesses nunca terá a vida verdadeira; mas quem esquece a si mesmo, porque é meu seguidor, terá a vida verdadeira.

A imagem dos seguidores de Cristo deve ser a mesma imagem de Cristo. Quem segue e anda com Jesus se torna como Ele. Mateus 26.73 – Pouco depois, os que estavam ali chegaram perto de Pedro e disseram: – O seu modo de falar mostra que, de fato, você também é um deles.

Embora o momento não fosse o melhor possível para Pedro, suas palavras denunciaram quem ele era. Não foi preciso se declarar ou fazer um discurso diante do povo que estava no pátio, poucas palavras e seu comportamento revelaram a sua identidade, Mateus 12.34b,35 – Pois a boca fala do que o coração está cheio. 35 A pessoa boa tira o bem do seu depósito de coisas boas, e a pessoa má tira o mal do seu depósito de coisas más.

Viver a vida de Cristo é estar preocupado com a igreja de Deus. O apostolo Paulo ao escrever a carta aos filipenses demonstra que apenas Timóteo se preocupava com aqueles irmãos, os demais (provavelmente o colegiado apostólico) estavam mais preocupados com seus próprios interesses, Fp 2.20,21 – Pois Timóteo é o único que se preocupa com vocês como eu me preocupo e é o único que, de fato, se interessa pelo bem-estar de vocês. 21 Pois todos os outros se preocupam com os seus próprios interesses e não com os de Jesus Cristo.

Você tem se preocupado com a Obra de Cristo? Alguns agem com descaso e despreocupação, mas os verdadeiros seguidores de Jesus abrem mão de pessoas, bens e sua própria vida para seguir a Jesus.

Aos que dizem amar a Jesus. Vocês têm se entregado totalmente à Cristo?

Tudo, ó Cristo, a Ti entrego; Tudo, sim, por Ti darei!

Resoluto, mas submisso, Sempre, sempre, seguirei!

Tudo, ó Cristo, a Ti entrego, Corpo e alma, eis aqui!

Este mundo mau renego, Ó Jesus, me aceita a mim!

Tudo entregarei! Tudo entregarei! Sim, por ti, Jesus bendito, Tudo deixarei!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s