Templo de homens ou Templo de Deus?


Mateus 17.1-4: Seis dias depois, Jesus foi para um monte alto, levando consigo somente Pedro e os irmãos Tiago e João. 2 Ali, eles viram a aparência de Jesus mudar: o seu rosto ficou brilhante como o sol, e as suas roupas ficaram brancas como a luz. 3 E os três discípulos viram Moisés e Elias conversando com Jesus. 4 Então Pedro disse a Jesus: – Como é bom estarmos aqui, Senhor! Se o senhor quiser, eu armarei três barracas neste lugar: uma para o senhor, outra para Moisés e outra para Elias.

Desde os tempos de Moisés que os homens sentem-se na obrigação de construir uma casa para Deus. No texto em apreço, Moisés e Elias estão conversando com Jesus e a primeira reação que Pedro teve ao contemplar essa visão foi a de construir uma tenda, em nossos dias seria um templo para os três.

Pedro não queria perder aquele momento, o seu desejo era que aquilo se repetisse sempre, as suas intenções são boas, é a resposta típica de qualquer homem que contemple a grandeza de Deus – ele deseja perpetuá-la de alguma forma. Mas, o que parecia bom para Pedro não era importante para Deus.

As palavras iniciais de Pedro foram – “Como é bom estarmos aqui, Senhor!”, aquele lugar era simples, reservado e sem badalações, foi o lugar onde os discípulos experimentaram a glória de Deus.

Com o passar dos anos, o desejo dos homens em construir templos ao Senhor foi consolidado e teve início uma época onde cada novo templo construído era mais imponente que o outro, contrariando o pensando dos apóstolos no início da era da Igreja, como vimos em Atos 17.24,25: – Deus, que fez o mundo e tudo o que nele existe, é o Senhor do céu e da terra e não mora em templos feitos por seres humanos. 25 E também não precisa que façam nada por ele, pois é ele mesmo quem dá a todos vida, respiração e tudo mais.

Infelizmente, a construção de Templos tornou-se mais importante do que a verdadeira missão da Igreja, a luta pela construção está mais aguerrida do que a evangelização global. Deus não se mostrou impressionado com a ideia de Pedro, ao invés de responder-lhe parabenizando pela ‘brilhante’ ideia, o Senhor lhe disse: “… – Este é o meu Filho querido, que me dá muita alegria. Escutem o que ele diz!”

Deus não condenou a ideia de Pedro e tampouco abomina a construção de templos, notem que não há qualquer palavra reprovando a ideia de Pedro, o que o Senhor lhe diz é que antes de pensar em construir um templo para Jesus, Elias e Moisés, ele deveria ouvir o que Jesus tinha a dizer. Não há desaprovação divina quanto ao templo, o que está sendo dito é uma questão de prioridades, ou seja, concentra-se naquilo que é mais importante no reino de Deus – OUVIR A VOZ DE JESUS!

Quando Paulo visita o Areópago de Atenas, ele observa que aquelas pessoas tinham uma certa obsessão por templos e altares, em toda a cidade haviam templos construídos em homenagem a deuses pagãos, inclusive construíram um altar para um ‘deus desconhecido’, para que nenhum deus deixasse de ser homenageado.

A obsessão ateniense por cada deus novo que surgia fez com que construíssem vários templos, para cada deus um novo templo ou um novo altar. Embora considerassem uma boa intenção, o deus que eles estavam adorando eram os templos, quanto mais imponentes mais importante. Paulo surge no cenário e lhes diz que o verdadeiro Deus não depende de construção feita por mãos humanas para habitar entre os homens, mas de um coração disposto a recebe-lo. Atos 17.28 – “Porque, como alguém disse: “Nele vivemos, nos movemos e existimos.” E alguns dos poetas de vocês disseram: “Nós também somos filhos dele.”

 

Por que o Senhor não repreendeu a Pedro quando ele falou em construir um templo?

Se retrocedermos na história veremos que houve ocasiões em que o templo foi considerado como uma grande homenagem ao Senhor Deus. Davi desejou construir um templo ao Senhor em razão de tudo que Deus tinha feito por ele, II Sm 7.2 – Um dia Davi disse ao profeta Natã: – Veja só! Aqui estou eu, morando numa casa revestida de madeira de cedro, enquanto a arca da aliança está guardada numa barraca!

Qual era o propósito de Davi ao planejar construir um templo ao Senhor? Honrar ao senhor e demonstrar-Lhe gratidão. II Sm 7.18 – O rei Davi entrou na Tenda Sagrada, sentou-se e orou assim: – Ó SENHOR, meu Deus, eu não mereço tudo o que fizeste por mim no passado, e a minha família também não merece.

O profeta Natã a princípio aprovou a ideia de Davi porque não havia qualquer vaidade ou espírito de competitividade em Davi, ele somente queria dar ao seu Deus o melhor. Ele estava morando numa casa melhor do que onde estava a arca do Senhor, por isso ele se preocupou e desejou construir um lugar mais digno onde pudesse colocar a Arca da Aliança.

Mesmo sendo um propósito digno e honroso, a palavra do Senhor para Davi foi (II Sm 7.5b) – Não é você a pessoa que deve construir um templo para eu morar nele. 12 E, quando você morrer e for sepultado ao lado dos seus antepassados, eu colocarei um dos seus filhos como rei e tornarei forte o reino dele. 13 Será ele quem construirá um templo para mim, e eu farei com que os seus descendentes governem para sempre.

O Senhor disse a Davi que ele tinha estado com ele e com o povo de Israel em todos os lugares onde eles tinham andado, tudo o que Davi conquistou foi por obra divina. Deus queria tornar Davi um rei respeitado e o povo de Israel uma Nação poderosa, por isso Davi não poderia mudar o seu foco e pensar em construção de templo naquele momento. No futuro, quando tudo estivesse estabelecido, o Senhor permitiria que Salomão lhe construísse um Templo. O TEMPLO NÃO É MAIS IMPORTANTE QUE A VISÃO QUE DEUS TEM ACERCA DO SEU POVO.

Após um reinado de quarenta anos, Davi morreu cheio de riquezas e honras. A Nação de Israel tinha se tornado uma Nação poderosa e respeitada, o rei Davi acumulou muitas riquezas e materiais importantes para a construção do Templo. Assim que Salomão assumiu o trono, ainda jovem, ele seguiu o conselho de Deus e construiu o templo.

Embora Davi tivesse preparado os materiais para a construção do Templo, as palavras de Salomão mostram que Deus não pode ser contido em um lugar construído por mãos humanas. II Cr 2.6 – Mas, se Deus não cabe nem mesmo no céu, que é tão grande, quem pode construir um templo para ele? E quem sou eu para levantar um templo digno de Deus, a não ser que seja um lugar onde se queime incenso em honra dele?

Salomão reconhece que O TEMPLO CONSTRUÍDO POR MÃOS HUMANAS SERVIRIA APENAS PARA OFERTAR SACRIFÍCIOS E LOUVOR À DEUS, MAS JAMAIS PODERIA SER O ÚNICO LUGAR DA HABITAÇÃO DE DEUS.

O templo não pode ser mais importante do que a fé em Cristo

O Templo que Deus requer de nós não pode ser construído por mãos humanas. Estevão foi acusado pelos religiosos da época de falar contra o Templo construído por mãos humanas, porque para eles o templo era mais importante do que a sua fé, At 6.13b,14 Este homem não para de falar contra o nosso santo Templo e contra a Lei de Moisés. 14 Nós o ouvimos quando ele dizia que esse Jesus de Nazaré vai destruir o Templo e mudar todos os costumes que Moisés nos deu.

A resposta sábia de Estevão esclareceu para aqueles religiosos que Deus não se importa com construções humanas, At 7.49,50 – “O céu é o meu trono, diz o Senhor, e a terra é o estrado onde descanso os meus pés. Que tipo de casa vocês poderiam construir para mim? Como conseguiriam construir um lugar onde eu pudesse morar? Por acaso não fui eu quem fez todas as coisas?

OS HOMENS ESTÃO SEMPRE TENTANDO IMPRESSIONAR A DEUS COM AS SUAS OBRAS E CONSTRUÇÕES IMPONENTES, MAS NÃO O PODEM FAZÊ-LO, PORQUE DEUS NÃO PROCURA TEMPLOS SUNTUOSOS PARA HABITAR, MAS CORAÇÕES QUE QUEIRAM RECEBE-LO E PARTILHAR DA SUA GLÓRIA.

O templo que Deus procura e que agrada a Ele não é feito de madeira, concreto, paredes, etc. O templo que Deus procura é o coração daqueles que se entregam a Cristo, como seu Senhor e Salvador. Paulo declarou em I Co 3.16 – Certamente vocês sabem que são o templo de Deus e que o Espírito de Deus vive em vocês. 17 Assim, se alguém destruir o templo de Deus, Deus destruirá essa pessoa. Pois o templo de Deus é santo, e vocês são o seu templo.

Para decepção dos religiosos, o nosso Deus não se limita a paredes. O templo que Deus requer se movimenta e está continuamente adorando a Deus, o Espírito do Senhor habita nesse templo.

Não podemos confinar o nosso Deus entre paredes e tampouco limitá-lo a nossas doutrinas. Como templo de Deus devemos nos ajustar a sua vontade, a maneira como Ele deseja que sejamos. Ele é o Senhor do Templo, portanto, Ele é o Senhor da nossa vida.

O apóstolo Pedro vai além ao afirmar que DEUS ESTÁ CONSTRUINDO UM GRANDE TEMPLO ESPIRITUAL, ao afirmar (I Pd 2.5) – Vocês, também, como pedras vivas, deixem que Deus os use na construção de um templo espiritual onde vocês servirão como sacerdotes dedicados a Deus. E isso para que, por meio de Jesus Cristo, ofereçam sacrifícios que Deus aceite.

Que o Senhor nos abençoe e que sejamos o seu verdadeiro Templo!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s