Ana, exemplo de mãe para os dias atuais


I Samuel 1.19-28. Ana foi uma mulher que teve experiências profundas com Deus em sua época, onde a esterilidade era vista como maldição. Ela enfrentou dois tipos de inimigos:

  1. Inimigos externos – Família e Sociedade: ela sofria com o preconceito e desprezo de todos.
    • – Nessa época os homens podiam se casar com mais de uma mulher. Penina, a outra esposa de Elcana provocava e humilhava Ana porque não podia gerar filhos (v.6);
    • – Todos os anos Elcana subiu com as duas esposas à Siló para adorar no Templo de Deus e Ana retornava para casa chorando por causa das provocações de Penina e, provavelmente, de outras mulheres no Templo.
  2. Inimigos internos – Física e mental:
    • – Embora Ana desejasse ser mãe, o seu corpo não correspondia ao seu desejo, ela tinha sido privada do privilégio de ser mãe;
    • – Emocionalmente ela estava fragilizada, os seus sonhos foram interrompidos e seus projetos pessoais para o futuro eram humanamente inalcançáveis.

Ana era uma mulher valente, que não se entregou aos seus inimigos. Ela era uma mulher como qualquer outra, mas não se entregou e lutou até alcançar seu objetivo de ser mãe. Apesar das humilhações, ela aprendeu a superar os insultos (v.6); a deficiência física (v.6); o espírito atribulado (v.15); a ansiedade (v.16). Vejamos algumas lições que podemos aprender com Ana:

  1. A humildade de Ana diante de Deus e do Sacerdote fez a diferença. Em Salmos 51.17, lemos: “Ó Deus, o meu sacrifício é um espírito humilde; tu não rejeitarás um coração humilde e arrependido. ” Foi com esse sentimento que Ana entrou no Templo e adorou ao Senhor: I Samuel 1.15,16: “- Senhor, – respondeu ela -, eu não estou bêbada. Não bebi nem vinho nem cerveja. Estou desesperada e estava orando, contando a minha aflição ao SENHOR. 16 Não pense que sou uma mulher sem moral. Eu estava orando daquele jeito porque sou muito infeliz e sofredora. ”
  2. Ana tinha um propósito e alcançou seu objetivo de ser mãe. A pessoa que tem propósito firme sempre alcança o que deseja. Ana pediu um filho à Deus e prometeu dedicá-lo ao Senhor. Quando o menino nasceu e cresceu ela cumpriu o seu voto ao Senhor.
  3. Ana priorizou a glória de Deus. Ela desejou um filho para servir à Casa de Deus. Embora o texto não diga, o sacerdócio estava carente de novos e bons sacerdotes e Ana não hesitou em oferecer o seu filho ao Senhor, versos 27,28: Eu pedi esta criança a Deus, o SENHOR, e ele me deu o que pedi. 28 Por isso agora eu estou dedicando este menino ao SENHOR. Enquanto ele viver, pertencerá ao SENHOR. Então eles adoraram a Deus ali.
  4. Ana reconheceu que a maternidade é um presente de Deus. A Bíblia declara no Salmo 127.3 que os filhos são presentes de Deus e o fruto do ventre o seu galardão. Ter filhos não é apenas resultado de um relacionamento conjugal entre homem e mulher, mas uma benção de Deus, versos 20,27: Ela ficou grávida e, no tempo certo, deu à luz um filho. Pôs nele o nome de Samuel e explicou: – Eu pedi esse filho a Deus, o SENHOR. 27 Eu pedi esta criança a Deus, o SENHOR, e ele me deu o que pedi.
  5. Ana era uma mãe desprendida, não criou seu filho para si. Samuel tinha sido prometido ao Senhor e assim que ele alcançou a idade ideal ela não retrocedeu em leva-lo ao sacerdote para servir no Templo de Deus. O menino Samuel provavelmente tinha seus sonhos ou quem sabe o seu pai teria outros planos para o menino. Porém, Ana pensou com sabedoria e fez o que considerou ser o melhor ao consagrar seu filho ao Senhor, ela entendeu que o seu filho não lhe pertencia porque era do Senhor. Versos 22,28: Ana, porém, não foi. Ela disse ao marido: – Assim que o menino for desmamado, eu o levarei ao santuário de Deus, o SENHOR, para que ele fique lá toda a sua vida. 28 Por isso agora eu estou dedicando este menino ao SENHOR. Enquanto ele viver, pertencerá ao SENHOR. Então eles adoraram a Deus ali.
  6. Ana aprendeu que submeter-se ao Senhor produz testemunhos valiosos. Todos os anos ela subiu até Siló para sacrificar ao Senhor, foi numa dessas viagens que ela se entregou totalmente ao Senhor e viveu uma experiência sobrenatural no Templo do Senhor. Ela creu na palavra de Eli quando disse: “- Vá em paz. Que o Deus de Israel lhe dê o que você pediu! (I Sm 1.17). Anos mais tarde ela retorna a Siló e relembra o profeta Samuel da sua petição (I Sm 1.26-28): Ana disse: – Meu senhor, juro pela sua vida que sou aquela mulher que o senhor viu aqui de pé, orando. 27 Eu pedi esta criança a Deus, o SENHOR, e ele me deu o que pedi. 28 Por isso agora eu estou dedicando este menino ao SENHOR. Enquanto ele viver, pertencerá ao SENHOR. Então eles adoraram a Deus ali. Mães submissas ao Senhor causam grandes impactos na vida dos seus filhos.
  7. A obediência de Ana e o cumprimento do seu voto ao Senhor lhe proporcionou novos filhos. Ana, a mulher que desejava intensamente ter um filho e agora o entregou para servir no Templo. Ela voltou para casa sozinha, mas feliz porque cumpriu o seu voto e o resultado foi que Deus a abençoou concedendo mais filhos para alegrar a sua vida, I Samuel 2.21: E o SENHOR abençoou Ana, e ela teve mais três filhos e duas filhas. E o menino Samuel crescia no serviço de Deus, o SENHOR.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s