Como é bom viver em comunhão


Salmos 133.1-3. As pessoas estão sempre buscando meios para aumento seu grupo de relacionamentos. Os ambientes virtuais propiciam meios para que as pessoas se comuniquem com mais facilidade e se conheçam mais rapidamente. É comum pessoas de Nações diferentes construírem amizades virtuais, como se fossem reais. No Japão as amizades e relacionamentos conjugais se tornaram um problema de saúde público e preocupação do governo, pois os jovens estão preferindo ter namoradas (os) virtuais do que reais.

A mudança nas formas de relacionamentos, principalmente o virtual, afeta consideravelmente o povo de Deus esfriando o relacionamento pessoal entre irmãos e tornando cada vez mais subjetiva a forma de congregar. Eu acredito que quando a Bíblia fala sobre comunhão não esteja se referindo a uma comunhão virtual, mas real, o que Deus espera de cada pessoa cristã é que viva uma comunhão real.

O salmo 133 é a resposta para os crentes que buscam um crescimento real em suas relações. A palavra comunhão no hebraico é koinonia, o seu significado mais amplo quer dizer: andar juntos, no mesmo sentido, em unidade, no mesmo sentimento. Quando vivemos unidos somos mais abençoados, edificados e fortalecidos no Senhor.

I – PORQUE A COMUNHÃO CHAMA A ATENÇÃO? – Como é bom e agradável que o povo de Deus viva unido como se todos fossem irmãos! (verso1)

  1. Porque ele é agradável, verso 1. O salmista contempla uma cena que, apesar de fazer parte do cotidiano israelita, tem um valor imensurável e um forte sentimento no coração do poeta. Ele contempla unidade na diversidade entre o povo de Israel – cada pessoa com suas particularidades, problemas, sonhos, desejos, projetos pessoais, etc. Todos estão felizes enquanto caminham à Casa de Deus, existe uma multiplicidade nessa relação que torna o ambiente agradável.
  2. Porque ela gera vínculos, verso 1. O que torna essa comunhão mais surpreendente é o vínculo dessas pessoas que se assemelha a uma família. Na maioria das versões o texto (v.1) se refere a eles como irmãos, enquanto na NTLH são chamados de ‘povo de Deus’. Essa comunhão familiar não se refere aos laços sanguíneos, mas ao fato de pertencerem a mesma prole gerada por Deus. Ser um irmão na comunhão significa fazer parte da vida do outro, chorar, alegrar, reunir, participar, adorar juntos na casa de Deus, compartilhar as dores e felicidades como uma família.
  3. A comunhão verdadeira numa igreja atrai mais pessoas. A nossa relação não é de amigos ou conhecidos, de primos ou parentes, somos mais do que isso, somos a família de Deus e irmãos uns dos outros, filhos do mesmo Pai Celestial. Como família alguns choram, outros se alegram, outros festejam, outros sofrem, cada pessoa vive suas próprias experiências, mas o que faz a diferença entre a igreja e o mundo é a nossa comunhão.

II – A COMUNHÃO PRODUZ VIDA2 É como o azeite perfumado sobre a cabeça de Arão, que desce pelas suas barbas e pela gola do seu manto sacerdotal. 3 É como o orvalho do monte Hermom, que cai sobre os montes de Sião. Pois é em Sião que o SENHOR Deus dá a sua bênção, a vida para sempre. (versos 2,3)

  1. Porque ela é constante. A unção sacerdotal era algo divino para o povo de Israel; o orvalho do monte Hermon representa a bênção de Deus para a sobrevivência dos pastos e das lavouras. Ambos possuem semelhança por estarem em movimento – o azeite e o orvalho que descem refletem o favor de Deus para seu povo. De um lado a saúde espiritual representada pelo azeite; do outro lado a vitalidade de toda a Nação representada pelo orvalho.
  2. Porque ela é eterna. A bênção e a vida como resultado da comunhão do povo de Deus é para sempre. Para o salmista a pessoa que vive em comunhão como povo de Deus tem como resultado a garantia de bênçãos e vida. Essa comunhão deve ter um movimento constante, ela deve ser dinâmica e praticada no dia a dia pelo crente. Do mesmo modo que uma família mantém sua comunhão em constante movimento, é necessário que o povo de Deus pratique a comunhão o tempo todo.

III – A COMUNHÃO É IMPORTANTE PARA A IGREJA.

  1. Quando estamos em comunhão nos sentimos mais protegidos, Eclesiastes 4.9-12 fala da importância de serem dois, isto é comunhão: É melhor haver dois do que um, porque duas pessoas trabalhando juntas podem ganhar muito mais. 10 Se uma delas cai, a outra a ajuda a se levantar. Mas, se alguém está sozinho e cai, fica em má situação porque não tem ninguém que o ajude a se levantar. 11 Se faz frio, dois podem dormir juntos e se esquentar; mas um sozinho, como é que vai se esquentar? 12 Dois homens podem resistir a um ataque que derrotaria um deles se estivesse sozinho. Uma corda de três cordões é difícil de arrebentar.
  2. Quando estamos em comunhão somos fortalecidos pelo Espírito Santo, Filipenses 2.1,2: Por estarem unidos com Cristo, vocês são fortes, o amor dele os anima, e vocês participam do Espírito de Deus. E também são bondosos e misericordiosos uns com os outros. 2 Então peço que me dêem a grande satisfação de viverem em harmonia, tendo um mesmo amor e sendo unidos de alma e mente.

IV – COMO MANTER SUA VIDA EM COMUNHÃO?

O apóstolo João nos ensina que o princípio da comunhão está em nossa união com Deus que se estende aos nossos irmãos, como resultado o sangue de Jesus nos perdoa de todos os perdoados, I João 1.5-7: A mensagem que Cristo nos deu e que anunciamos a vocês é esta: Deus é luz, e não há nele nenhuma escuridão. 6 Portanto, se dizemos que estamos unidos com Deus e ao mesmo tempo vivemos na escuridão, então estamos mentindo com palavras e ações.7 Porém, se vivemos na luz, como Deus está na luz, então estamos unidos uns com os outros, e o sangue de Jesus, o seu Filho, nos limpa de todo pecado.

Amados irmãos, a nossa comunhão é o maior atrativo para alcançar outras pessoas e incorporá-las ao corpo de Cristo. O modo como praticamos a nossa comunhão e nos relacionamos pode atrair ou afastar pessoas. Que possamos aprender com esse salmo que somos uma família, temos um Pai Celestial que nos une formando um só corpo e um só Espírito, nós devemos lutar com todas as energias para que essa comunhão nunca cesse, então o mundo verá Cristo em nós!

Antes de tomarmos a Santa Ceia do Senhor peço que responda as seguintes perguntas:

  • Você se sente em comunhão com Deus e com a Sua Igreja?
  • É possível alguém estar em comunhão com Deus se não estiver em comunhão com a Igreja, que é o corpo de Cristo? É possível ter comunhão apenas verticalmente ou horizontalmente?
  • Você consegue sentir a mesma alegria que o Salmista quando contempla a comunhão entre o povo de Deus?

Se uma ou mais resposta foi negativa, então você precisa rever o seu conceito de comunhão a partir desse Salmo, pois a bênção e vida para sempre estão condicionadas a maneira como você mantém a comunhão. Salmo 133.3b – Pois é em Sião que o SENHOR Deus dá a sua bênção, a vida para sempre.

Se todas as respostas foram positivas, glória a Deus por entender o significado da comunhão. Mas, lembre-se: Portanto, aquele que pensa que está de pé é melhor ter cuidado para não cair. I Coríntios 10.12

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s