Uma mente renovada em Deus!


Deus deseja controlar a nossa mente conforme Romanos 8.5,6. Ele deseja ter o controle do nosso intelecto, pensamentos e memórias. Do outro lado, desde o princípio o diabo tem focado a mente das pessoas como seu alvo principal (I Pedro 5.8). Eva foi levada a olhar para o fruto proibido, esse ato gerou uma imagem mental de que o fruto era bom e agradável para comer.

  • A imagem (o fruto era bom de se comer) gerou o pensamento (como seria bom ter entendimento);
  • O pensamento gerou a emoção (ela desejou o fruto);
  • A emoção gerou uma ação e reação (ela pegou o fruto e comeu).

A estratégia do inimigo continua a mesma, ele usa as imagens que geram pensamentos ruins e sentimentos de angústia, medo, insegurança, depressão, mágoa, ressentimento, rebeldia, pecado, morte, etc. Estamos a todo momento travando uma batalha mental, são duas forças disputando o domínio da nossa mente:

  • De um lado está o Espírito de Deus que deseja levar-nos ao conhecimento sobre Cristo e sujeição a Deus;
  • De outro lado, satanás que tenta invadi-la sem permissão para dominá-la e utilizá-la para o mal, o seu objetivo é distorcer a verdade infalível que a Palavra de Deus – II Co 11.3; II Co 4.4

Você decide quem irá ocupar a sua mente, você tem autoridade sobre a sua mente e determina quais os pensamentos e imagens serão abrigados nela. Certo autor disse numa ocasião: Não posso impedir que os pássaros voem sobre a minha cabeça, mas posso impedir que façam ninho sobre ela. A mente é portal para que a Palavra de Deus alcance o nosso espírito, se a Palavra não ocupar a sua mente jamais alcançará o teu espírito: Pv 4.23; Cl 3.2; Rm 10.17; II Co 10.4-5

Outra estratégia usada pelo inimigo é levar as pessoas a um estado de passividade mental – a mente vazia é oficina do diabo. Quando a pessoa deixa de pensar na Palavra de Deus o inimigo encontra espaço para atuar e influenciar a pessoa ao erro, a mente vazia se torna habitação de espíritos malignos que geram: orgulho; incredulidade; rebelião; amargura; crítica; suspeita; medo; fantasia; timidez; auto piedade; ressentimento; rejeição; autocondenação; dúvida; sentimento de culpa; competição; medo de reprovação; ódio; mentira; engano; confusão; depressão.

Quando aceitamos a Cristo todo o lixo mental é removido para dar lugar ao Espírito Santo por meio da Palavra de Deus. Os pensamentos são mudados, a pessoa passa a pensar com uma mente renovada a mente de Cristo – Is 55.8-9; Rm 12.2.

Tudo o que fazemos ou dissemos é resultado do que está na nossa mente. As nossas decisões e atitudes refletem o que foi gerado na mente, dependendo da fonte geradora nós refletimos o bem ou o mal. Para que a natureza do Espírito de Deus reflita através de nós é necessário se alimentar da Palavra de Deus, o salmista entendeu o quanto era importante meditar na Palavra de Deus quando declarou no Salmo 119.97 – Como eu amo a tua lei! Pensa nela o dia todo.

Ao tornar uma mente passiva o inimigo passa a exercer o domínio sobre ela, a pessoa não consegue desenvolver uma convicção acerca da Palavra de Deus, ela vive em dúvidas sobre o que Deus planeja para ela.

Maneiras pelas quais o inimigo tenta preencher a mente da pessoa:

  1. Imagens (televisão, internet, revistas, etc.) – Uma matéria jornalística pode gerar revolta nas pessoas; um artigo na internet pode provocar a violência; uma novela pode levar uma pessoa a acreditar mais na ficção do que na realidade;
  2. Mensagens subliminares: informações que entram em nossa mente sem que percebamos ou possamos discernir e julgar. (Propagandas, cinemas);
  3. Música – Uma matéria publicada no jornal o Globo em 29/09/07, o músico Oliver Sacks disse que a música pode provocar reações emocionais e que o nosso cérebro pode diferenciar uma música triste de uma música alegre: Um dos maiores poderes da música é controlar emoção, desenvolver, provocar respostas emocionais. Efeitos que os ritmos musicais podem provocar nas pessoas: Jazz e Rock – Desiquilíbrios no sistema nervoso; Bossa nova – Depressão; Sertaneja – infidelidade; Axé – sensualidade; Funk – sexualidade.

renovando a menteA SUA VONTADE DETERMINA O QUE IRÁ OCUPAR A TUA MENTE.

É através da vontade que você decide o seu destino e faz as suas escolhas. Deus deu as pessoas esse poder de decisão: você decide amar a Deus e obedecê-lo ou seguir o seu próprio caminho (Mt 16.24).

Você pode decidir entre Deus e o diabo, a sua vida será consequência das suas escolhas feitas no passado, presente ou no futuro (Hb 4.7).

Decida que Deus irá preencher a sua mente. O processo é simples, basta viver em comunhão com Deus e conhecer a sua Palavra de Deus. Se você estiver distante de Deus não saberá o que Ele deseja para a tua vida, a meditação na Palavra tornará conhecido os planos de Deus para a tua vida. O próximo passo será ajustar a sua vontade com a vontade de Deus, Lucas 22.42 – dizendo: – Pai, se queres, afasta de mim este cálice de sofrimento! Porém que não seja feito o que eu quero, mas o que tu queres.

 

NÃO HÁ COMO ESCONDER QUEM COMANDA A SUA MENTE. AS EMOÇÕES EXPRESSAM O SEU ESTADO MENTAL

Através das emoções expressamos amor, ódio, tristeza, alegria, coragem, medo, etc. Deus não quer que você sufoque as suas emoções, mas que aprenda a controlar seus sentimentos evitando que se torne inconstante, inseguro e vulnerável (Jr 17.9,10).

Algumas pessoas são mentalmente descontroladas, elas são levadas facilmente pelas emoções quando ouvem uma canção, uma palavra ou uma ação. O que precisamos entender é que não podemos ter uma relação com Deus baseada apenas nas emoções, nós precisamos renovar a mente pela Palavra de Deus para que ela tenha controle sobre as nossas emoções.

A verdadeira comunhão com Deus não é emoção, mas comunhão no espírito, João 4.24 – Deus é espírito, e por isso os que o adoram devem adorá-lo em espírito e em verdade. A nossa comunhão com Deus não se baseia nas emoções porque elas se alteram de acordo com o estado mental em que estamos vivendo.

As emoções são geradas a partir de imagens que se formam na mente, por isso muitas pessoas agem negativamente diante de determinadas situações, exemplos:

  • Enquanto Josué e Calebe viram a possibilidade de tomarem a terra, os outros dez espias viram os gigantes e a incapacidade do povo de conquistar a promessa;
  • Enquanto os soldados de Saul viram a força de Golias e se julgaram incapazes de vencê-lo, Davi viu que a testa do gigante era grande demais para errar uma pedrada.

Muitos cristãos se preocupam demais com as emoções, acham que o culto perfeito é aquele carregado de emoções onde as pessoas choram aos prantos. Porém a Bíblia ensina ao contrário, ela mostra que andar pela fé é mais importante do que andar pelos sentimentos: II Co 4.18; 5.7.

Deus se preocupa com as nossas emoções, na Bíblia nós encontramos ensinamentos sobre como devemos agir em relação as ações, pensamentos e palavras (como devo comportar, pensar e falar), mas não há ensinamento sobre que tipo de emoção devemos sentir porque não há como decidir como vamos nos sentir. Algumas coisas podemos decidir com a ajuda de Deus, mas não existe escolha ou decisão que possa produzir as emoções que gostaríamos de sentir porque os nossos sentimos são controlados ou consequências dos nossos pensamentos ou palavras que dirigimos a nós mesmos.

Por vontade de Deus, nossos sentimentos (emoções) são reações involuntárias aos pensamentos que ocupam a nossa mente e as palavras que nos afloram aos lábios, principalmente as que dirigimos a nós mesmos.

O CONTROLE DAS EMOÇÕES DEPENDE DIRETAMENTE DO CONTROLE DE NOSSOS PENSAMENTOS E PALAVRAS.   

Quando deixamos um sentimento negativo se multiplicar a tendência é gerar mais sentimos negativos. Um sentimento de culpa pode gerar no cristão um sentimento de ausência de espiritualidade, exemplo: Se eu fosse perfeito não teria esse sentimento e seria mais espiritual.

O grande dilema que muitos enfrentam: Como podemos controlar os nossos sentimentos? Só podemos fazer isso indiretamente na medida em que pensamos e falamos corretamente. Ao mudar o nosso pensamento acerca de Deus, sobre nós mesmos, a respeito das pessoas e das circunstâncias que nos cercam.  Em certa ocasião Charles Finney declarou:

  • Estou consciente de que não consigo, por meio de um esforço direto, sentir-me como quero. Sei que meus sentimentos e todos os estados e fenômenos da sensibilidade são apenas indiretamente controlados por minha vontade. Por um ato de vontade eu posso ordenar ao meu intelecto que considere certos fatos, e desta maneira posso afetar minha sensibilidade e produzir um determinado estado emocional.

“Porque, como imaginou na sua alma, assim é.…” (Pv 23.7a ARC). Esse texto deixa claro que os nossos sentimentos são determinados pelo modo que pensamos. Os estudiosos afirmam que ‘os nossos pensamentos irão determinar como iremos nos sentir e nos comportar’. Portanto, precisamos aprender a pensar corretamente.

Alguns cristãos se acostumaram pensar negativamente que já não percebem quais são os pensamentos, essas pessoas geralmente são críticos prejudiciais, as suas emoções pendem sempre para o lado ruim.

O DIABO NÃO QUER QUE VOCÊ PENSE COM A MENTE DE CRISTO

A mente é a sede da alma e o portal do espírito, a obra do diabo é causar confusão mental para que o seu espírito não seja alcançado pela Palavra de Deus. Por isso o apóstolo declarou que a nossa luta não é contra a carne e o sangue, mas contra os principados, as potestades, os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais (Ef 6.11,12).

Algumas armas mentais que ele usa contra os cristãos:

  • Você fracassou, é melhor desistir; Deus não irá responder as suas orações; Você teve um pensamento impuro e por isso o Espírito de Deus se afastou de você;
  • Você disse que perdoou fulano, mas ainda guarda mágoas em seu coração; Aquela pessoa não merece o seu perdão.

Somos atacados de outras maneiras também e quando não conhecemos a Palavra de Deus somos levados por sentimentos negativos que entristecem o Espírito de Deus. Ef 4.30,31.

As emoções negativas podem atacar tanto as pessoas como a ti mesmo e a única forma de eliminar os sentimentos ruins é ocupando a mente com a Palavra de Deus, Sl 19.14. Uma mente tomada pela Palavra de Deus nos ajudará enfrentar os ataques do inimigo, Hb 13.6. A palavra do Senhor é a arma para a nossa vitória, Fp 4.8. Use a salvação como um capacete para a sua proteção mental e a Palavra de Deus para se defender dos ataques dos inimigos, Ef 6.17.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s