Esperando com paciência em Deus


Romanos 8.25 – Porém, se estamos esperando alguma coisa que ainda não podemos ver, então esperamos com paciência.

Nós somos a geração dos apressados que desejam tudo de imediato, somos a geração dos pratos rápidos que come enquanto acessa a internet e assiste TV, a geração da tecnologia da informação e comunicação global em tempo real. Nessa era o mundo pode ser visto através de uma tela conectada a internet em tempo real, podemos compartilhar nossas ideias com pessoas em qualquer lugar do mundo.

Já não temos paciência para esperar, queremos que as coisas aconteçam no nosso tempo e esperar alguns dias pode parecer uma eternidade, alguns chegam ao ponto de dizerem que se Deus não fizer do seu jeito ‘agora’ que irão abandonar a fé, postar no facebook que Deus não responde etc.

E você, como se vê neste cenário? Você é capaz de esperar quanto tempo por uma solução?

esperando em DeusHá muitas passagens na Bíblia sobre pessoas que alcançaram vitórias porque souberam, os patriarcas Abraão, Isaque, Jacó e José são exemplos de pessoas que viram na esperança o melhor método para alcançarem e desfrutarem as promessas de Deus em suas vidas.

ABRAÃO ESPEROU NO DEUS DOS IMPOSSÍVEIS E VIU A SUA PROMESSA EM ISAQUE.

Na primeira vez que Deus falou com Abraão ele tinha 75 anos (Gn 12.4). Para muitos essa é uma idade para se aposentar, para Abraão essa idade representou o início de uma nova etapa em sua vida. Não importa a sua idade, quando Deus o chamar, nunca será tarde para começar um novo projeto em sua vida.

Deus disse para Abraão que através da sua semente ele seria pai de muitas nações mesmo não tendo um filho (Gn 12.2). Abraão tinha apenas a promessa de Deus, uma idade avançada e uma esposa estéril. Aos 86 anos por uma iniciativa precipitada de Sara, Abraão tem um filho bastardo com a escrava Hagar, mesmo sabendo que a promessa de Deus para Ele e Sara e não incluía Hagar. Ismael representa o fruto da impaciência que envolve muitas pessoas que se desesperam quando veem os anos passar e a promessa de Deus não se cumprir em sua vida ou família.

Quando Abraão completou 100 anos o Senhor lhe deu Isaque (Gn 21.5), nessa idade era praticamente impossível que o casal tivesse um filho, porém Deus cumpriu a sua promessa e trouxe a existência o que parecia impossível. Foram 25 anos de caminhada e espera até que os seus olhos vissem a confirmação da promessa de Deus. Se Deus prometeu algo para a tua vida, saiba que no tempo certo, Ele irá cumprir.

Tudo parecia bem na vida de Abraão e Sara, Isaque estava com 14 anos e a promessa já tinha se cumprido parcialmente, Abraão já podia sonhar com a futura nação que Deus lhe prometeu. Mas, de repente o Senhor lhe apareceu e pediu para oferecer Isaque em sacrifício. O que fazer? Confiar em Deus e lhe dar Isaque em sacrifício ou desobedece-lo a fim de garantir o seu futuro? Abraão preferiu obedecer a Deus, ele acreditava que a morte não teria poder sobre a promessa de Deus em sua vida e mesmo que Isaque fosse morto, Deus o traria de volta à vida para cumprir a sua promessa. Se você anda com Deus, saiba que as enfermidades, problemas, crises ou morte não irão impedir a tua vitória, Deus sempre tem a última palavra.

ISAQUE DESCANSOU ESPERANDO PELA PROVIDÊNCIA DIVINA.

Isaque esperou vinte anos para que Rebeca, sua mulher, pudesse gerar Esaú e Jacó. Enquanto esperavam não se desesperaram, apenas confiaram em Deus e aguardaram a provisão divina. Às vezes um cônjuge se desespera quando ora pelo outro e depois de um período de espera não vê as coisas acontecendo como planejara, aprenda com a lição de Isaque a orar e esperar o milagre que Deus fará em sua vida.

Isaque demonstrou tranquilidade e paciência quando os inimigos jogaram terra nos seus poços ou tomaram seus poços, ele continuou cavando novos poços ao invés de brigar e perder o foco. A benção de Deus estava sobre Isaque e não sobre os lugares em que cavava os poços, onde ele perfurava um novo poço a água fluía até que seus inimigos tiveram que reconhecer que Deus era com Isaque.

Isaque esperou 20 anos até que seu filho Jacó retornasse para casa (Gn 31.41). Há quanto tempo você está orando pelo retorno de alguém? Há quanto tempo você espera que esse alguém volte? Jacó esperou 20 anos sem murmurar, sem reclamar e sem se desesperar até o dia em que Jacó e Esaú se reconciliaram e a paz voltou em seu lar.

JACÓ SOUBE ESPERAR PARA VIVER O EXTRAORDINÁRIO

Jacó se casou aos 73 anos e morreu com 147 anos (Gn 47.28). Ele viveu por 20 anos na casa do sogro Labão e nesse período trabalhou 14 anos para ter o direito de se casar com Raquel, a mulher que amava. Muitos jovens teriam perdido a paciência e desistido do casamento diante das condições impostas pelo sogro, mas Jacó amava Raquel e sabia da promessa que estava sobre si. Ele era um homem de palavra, não queria viver toda sua vida na casa do sogro e por isso trabalhou até conquistar riquezas para viver a sua vida com a sua família.

Jacó esperou sete anos para consumar o casamento, o que aprendemos nesse episódio é que o amor é um investimento de vida e a paciência é uma virtude daqueles que sabem amar, I Co 13.4a – “Quem ama é paciente e bondoso…”. Infelizmente em nossos dias os relacionamentos estão fragilizados, muitas pessoas dizem que amam a outra, mas não sabem esperar e desistem diante do primeiro obstáculo que surge.

Jacó esperou 20 anos para se reconciliar com o seu irmão, ele sabia que seu irmão estava irado com razão e que o tempo e o silêncio seriam o melhor remédio para abrandar sua ira. Durante a peregrinação ele focou no seu futuro e quando estava com a vida pessoal resolvida decidiu voltar e se reconciliar com Esaú. Algumas pessoas fazem o mal para outra e depois querem que a parte prejudicada esqueça o que aconteceu sem dar um tempo para curar e cicatrizar as feridas que causou; alguns usam as redes sociais para postar que estão bem ou pedir desculpas para outras pessoas e acabam complicando mais ainda a situação; através da vida de Jacó aprendemos que em determinadas situações devemos permanecer em silêncio e esperar um tempo necessário para buscar a reconciliação.

Jacó sofreu por 20 anos achando que José, o filho amado, estivesse morto, no tempo de Deus ele viu novamente o seu filho. Há pais que já perderam a esperança de rever seus filhos ou de vê-los libertos e curados. Ouça o que diz a Palavra de Deus: – o teu filho ou filha irá renascer diante dos seus olhos, quando isso acontecer você dirá – “ele estava morto, mas reviveu, estava perdido, mas foi encontrado, por isso vamos celebrar”. Espere em Deus e veja o milagre acontecer em sua casa, para aqueles que esperam em Deus sempre há esperança, o Deus das causas impossíveis nunca falhará.

JOSÉ ESPEROU COM DEUS NO CONTROLE DA SUA VIDA

José era uma pessoa governada por princípios e não pelas circunstâncias, desde criança ele aprendeu obedecer e ser fiel. Ele foi fiel com seu pai, com seu patrão Potifar, com Faraó e com Deus, mesmo quando as circunstâncias conspiravam contra a sua fé. Os seus sonhos e sua fé inabalável em Deus lhe garantiu forças para superar todas as adversidades.

Através do seu exemplo, José ensinou que não devemos tratar do mesmo modo as pessoas que nos desejam mal. Quando Jacó morreu, os seus irmãos ficaram preocupados achando que José iria se vingar deles, mas ele lhes disse que todo aquele sofrimento tinha um propósito divino para garantir a perpetuação do seu povo, Gn 50.19-21 Mas José respondeu: – Não tenham medo; eu não posso me colocar no lugar de Deus. 20 É verdade que vocês planejaram aquela maldade contra mim, mas Deus mudou o mal em bem para fazer o que hoje estamos vendo, isto é, salvar a vida de muita gente. 21 Não tenham medo. Eu cuidarei de vocês e dos seus filhos. Assim, ele os acalmou com palavras carinhosas, que tocaram o coração deles.

José se dispôs a perdoar quando teve oportunidade para se vingar dos seus irmãos. Muitas pessoas agem ao contrário e costumam dizer que ‘chumbo trocado não dói; só estou pagando na mesma moeda; etc’. José compreendeu através do sofrimento que a vingança pertence a Deus (Rm 12.19) e quanto a ele só cabia perdoar seus irmãos e seguir a sua vida. José não somente perdoou, mas foi um canal de benção na vida dos seus algozes.

Por último, José esperou o tempo de Deus para que os seus sonhos se tornassem reais. Foram 13 anos de espera, humilhação, sofrimento, vergonha e desprezo. Quando ele compartilhou seus sonhos, ao invés de ser aplaudido, ele despertou a inveja no coração dos seus irmãos, os seus sonhos o levou por um caminho de muito sofrimento que no final resultou em grande coroação. Ele sabia que seus sonhos não eram ilusões da juventude, era um plano de Deus para a sua vida no futuro, por isso ele esperou e depois de noite escura da provação finalmente chegou o dia da alegria. Foi depois da humilhação que veio a exaltação, depois da prisão que veio a coroa, depois da traição que veio o reconhecimento.

 

CONCLUSÃO

nas maos de DeusHá muitos outros personagens na Bíblia que foram abençoados por Deus porque soube esperar, o segredo é esperar em Deus. A impaciência e necessidade do imediatismo fazem muitas pessoas se precipitar no abismo e perder a benção de Deus, o relógio de Deus não é igual ao nosso relógio. Às vezes você ora exaustivamente e depois de um período sem resposta pensa que suas orações não foram ouvidas ou estão esquecidas diante de Deus ouça o que a Palavra de Deus diz em Jó 35.14 – Jó, você diz que não pode ver a Deus; mas espere com paciência, pois a sua causa está com ele.

* Sermão com base em textos do livro QUATRO HOMENS, UM DESTINO de Hernandes Dias Lopes

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s