Viver como Jesus Cristo viveu


Toda pessoa que se diz cristão deveria procurar viver uma vida da maneira como Jesus viveu. É o próprio Cristo que nos convida a segui-lo (Mateus 22.29): Sejam meus seguidores e aprendam comigo porque sou bondoso e tenho um coração humilde; e vocês encontrarão descanso.

O apóstolo João segue o mesmo raciocínio ao afirmar que devemos viver como Cristo viveu. Mas, o que isso significa e no que isso implica no nosso cotidiano? Viver como Cristo significa obedecer a Palavra de Deus e seguir os seus passos. Ser como Cristo é o nosso chamado, obrigação, paixão, testemunho e destino.

Quem diz que vive unido com Deus deve viver como Jesus Cristo viveuI João 2.6

COMO PODEMOS VIVER COMO JESUS?

1 – Sendo humildes como Jesus, paciente e manso, não inclinado a ira ou ao ressentimento. Devemos refletir a mesma humildade que houve em Cristo, em suas atitudes (Fp 2.5-6) e ações (Fp 2.7,8).

2 – Vivendo em santidade como Jesus. O significado desta palavra é ‘separado, consagrado a Deus’. Viver uma vida em santidade é abrir mão de interesses egoístas para se dedicar a Deus e a seus propósitos.

  • – No início do seu ministério terreno, quando Jesus foi ao monte para orar, ele enfrentou os ataques de satanás. No primeiro ato o diabo quis torna-lo egoísta quando disse: “… Se és o Filho de Deus, manda que esta pedra se transforme em pão” (Lc 4.3). O diabo tenta conduzir Jesus a satisfazer seu desejo por comida de modo ilegítimo, pois aquele não era o momento para alimentar a carne, mas o espírito. É como se o diabo estivesse dizendo a Jesus: “seja egoísta, não espere por Deus, vá em frente, você tem o poder, então satisfaça-te…”. A resposta de Jesus foi “Está escrito: Não só de pão viverá o homem” (Lc 4.3).
  • O diabo tenta Jesus pela segunda vez lhe oferecendo a glória do mundo, a tentação para ser bem-sucedido, Lc 4.6 – Dar-te ei toda esta autoridade e a glória destes reinos, porque ela me foi entregue, e a dou a quem quiser. A resposta de Jesus novamente foi pautada na Palavra de Deus: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a ele darás culto (Lc 4.8). A missão de Jesus não era ser bem-sucedido aos olhos do mundo.
  • O diabo ainda tentou Jesus pela terceira vez, ele apelou para que Jesus fosse espetacular, Lc 4.9-11 – Depois o Diabo o levou a Jerusalém e o colocou na parte mais alta do Templo e disse: – Se você é o Filho de Deus, jogue-se daqui, 10 pois as Escrituras Sagradas afirmam: “Deus mandará que os seus anjos cuidem de você. 11 Eles vão segurá-lo com as suas mãos, para que nem mesmo os seus pés sejam feridos nas pedras.” Jesus novamente demonstra a sua santidade em obediência a Deus respondendo-lhe (Lc 4.12) – As Escrituras Sagradas afirmam: “Não ponha à prova o Senhor, seu Deus.”

3 – Devemos aceitar as outras pessoas como Jesus. No colégio apostólico era único, mas havia muitas diversidades entre eles, seus membros tinham diferentes personalidades. O mesmo ocorre em nossas igrejas: há pessoas de várias raças, formações étnicas, níveis educacionais, vocações, estados civis, idades, etc. além dessas diferenças, cada um foi alcançado por Deus de modo diferente e em épocas diferentes. Mesmo assim, quando nos reunimos nos declaramos ser membros de um só corpo.

A nossa realidade diversificada não é diferente da igreja primitiva. Haviam questões referentes a alimentos, enquanto um comia de tudo o outro só comia legumes, outros achavam que determinados dias eram mais importantes enquanto outros julgavam ser iguais, etc. (Rm 14.2-5). Nessa igreja estavam os conservadores e os progressistas que viviam se contendendo, então o apóstolo lhes deu um conselho:

  • Aceitem-se uns aos outros. Rm 14.1, 3, 13: Aceitem entre vocês quem é fraco na fé sem criticar as opiniões dessa pessoa. 3 Quem come de tudo não deve desprezar quem não faz isso, e quem só come verduras e legumes não deve condenar quem come de tudo, pois Deus o aceitou. 13 Por isso paremos de criticar uns aos outros. Pelo contrário, cada um de vocês resolva não fazer nada que leve o seu irmão a tropeçar ou cair em pecado.

Jesus é a nossa motivação, modelo e o benefício para aceitarmo-nos uns aos outros. Rm 15.7 – Portanto, aceitem uns aos outros para a glória de Deus, assim como Cristo aceitou vocês.

4 – Devemos superar o sofrimento como Jesus. O profeta Isaias descreveu o Messias em Isaias 53.3: “Ele foi rejeitado e desprezado por todos; ele suportou dores e sofrimentos sem fim. Era como alguém que não queremos ver; nós nem mesmo olhávamos para ele e o desprezávamos. ”

Jesus experimentou o sofrimento físico, a dor da rejeição e o sofrimento espiritual. Sendo Deus ele poderia recusar-se a sofrer, mas ele preferiu enfrentar em sua carne os mesmos sofrimentos que muitos de nós passaríamos. Mas, vejamos como Jesus reagia, I Pedro 2.23: Quando foi insultado, não respondeu com insultos. Quando sofreu, não ameaçou, mas pôs a sua esperança em Deus, o justo Juiz.

Quanto a nós, como devemos reagir diante dos sofrimentos? Seguindo os passos de Jesus, I Pd 2.21: pois foi para isso que ele os chamou. O próprio Cristo sofreu por vocês e deixou o exemplo, para que sigam os seus passos.

5 – Devemos perseverar como Jesus. Ele não desistiu da sua missão, mas foi fiel até o fim. O apóstolo Paulo é um exemplo de seguidor fiel de Cristo. Em sua prisão aguardando a sentença de morte e com poucos amigos que lhe restou ele escreve suas últimas palavras ao seu filho espiritual Timóteo, II Tm 4.6-8: Quanto a mim, a hora já chegou de eu ser sacrificado, e já é tempo de deixar esta vida. 7 Fiz o melhor que pude na corrida, cheguei até o fim, conservei a fé. 8 E agora está me esperando o prêmio da vitória, que é dado para quem vive uma vida correta, o prêmio que o Senhor, o justo Juiz, me dará naquele dia, e não somente a mim, mas a todos os que esperam, com amor, a sua vinda.

A nossa jornada pode ser difícil, mas a palavra de Deus nos assegura que fomos chamados para ser perseverantes. Muitos cristãos através dos séculos terminaram suas jornadas perseverando até o fim, portanto se quisermos chegar à eternidade salvos por Jesus precisamos perseverar, Hb 12.3: Pensem no sofrimento dele e como suportou com paciência o ódio dos pecadores. Assim, vocês, não desanimem, nem desistam.

6 – Devemos ter paciência como Jesus. Ele nos ensina como devemos tratar as pessoas quando nos tolera a despeito dos nossos pecados cometidos. A nossa vida diária reflete a graciosa paciência que Jesus tem por nós, pense o quão paciente ele tem sido com você. Colossenses 3.12: Vocês são o povo de Deus. Ele os amou e os escolheu para serem dele. Portanto, vistam-se de misericórdia, de bondade, de humildade, de delicadeza e de paciência.

7 – Devemos perdoar como Jesus. Lc 23.34: “Então Jesus disse: – Pai, perdoa esta gente! Eles não sabem o que estão fazendo. ” Como Jesus foi capaz de perdoar naquele momento? Jesus perdoou os pobres e oprimidos, seus amigos e também os seus inimigos. Ele poderia orar ao pai pedindo para interromper aquele sofrimento e destruir seus algozes, mas ele olhou para eles com misericórdia e lhes perdoou.

Perdoar é abandonar o desejo de vingança ou revide. É a sua escolha entre deixar ir o desejo de guardar ressentimento ou de tirar desforra quando alguém te fere.

O que fazer para aprender a perdoar? Lembrar quem é Deus em sua vida; lembrar-se de quem você é; demonstrar deliberadamente compaixão por alguém que lhe tenha ofendido.

8 – Devemos orar como Jesus. Jesus tinha uma vida de oração, todos os evangelhos mostram Jesus orando em diversas ocasiões, mesmo quando não havia necessidade Jesus orava. Ele orou no seu batismo, no início do seu ministério, orou antes e depois de operar milagres, orou pela escolha dos doze, orou antes de ir a cruz. Jesus sempre orava.

  • A oração de Jesus era apaixonada. Lc 22.44: Cheio de uma grande aflição, Jesus orava com mais força ainda. O seu suor era como gotas de sangue caindo no chão.
  • Jesus orava insistentemente. As vezes ele levanta cedo, ainda escuro, para orar como em Marcos 1.35: De manhã bem cedo, quando ainda estava escuro, Jesus se levantou, saiu da cidade, foi para um lugar deserto e ficou ali orando.
  • Jesus orava demoradamente. Há exemplos de orações curtas de Jesus, mas havia ocasiões em que Ele orava por longos períodos de tempo, Lucas 6.12: Naquela ocasião Jesus subiu um monte para orar e passou a noite orando a Deus.
  • Jesus gostava de orar, ele ensinou aos discípulos que queria orar porque gostava, mas também orava porque precisava, estando ele sob a natureza humana poderia perder o foco na sua missão. A oração o fortalecia. Conosco não pode ser diferente, há varias recomendações bíblicas sobre o dever de orar (Rm 12.12; Ef 6.18; Cl 4.2; I Ts 5.17,18).

9 – Devemos servir como Jesus. Ele ensinou que seus discípulos deveriam ser servidos por Ele, João 13.8. Ele também os ensinou a servir uns aos outros, João 13.15-17.

Jesus ensinou aos discípulos que deveriam usar suas habilidades e autoridade para servir aos outros e jamais em proveito próprio, Mateus 20.25-28: Então Jesus chamou todos para perto de si e disse: – Como vocês sabem, os governadores dos povos pagãos têm autoridade sobre eles, e os poderosos mandam neles. 26 Mas entre vocês não pode ser assim. Pelo contrário, quem quiser ser importante, que sirva os outros, 27 e quem quiser ser o primeiro, que seja o escravo de vocês. 28 Porque até o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida para salvar muita gente.

Que o Senhor nos abençoe e que possamos a cada dia aprender mais na Palavra de Deus como ser igual a Jesus, pois “Quem diz que vive unido com Deus deve viver como Jesus Cristo viveu.” I João 2.6

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s