Aprovado por Deus


Timóteo, presbítero na igreja em Éfeso, era um dos filhos na fé de Paulo. Ele era filho de Eunice e neto de Loide, provavelmente se converteu durante a primeira viagem missionária de Paulo aos quinze anos de idade, entre 47dC e 48dC. Segundo historiadores ele foi batizado 7 anos após sua conversão durante a segunda viagem missionária de Paulo. Em II Timóteo 2.15 Paulo lhe dá uma instrução que poderá resultar em bons frutos para o seu ministério. Timóteo deveria ser:

 I – APROVADO POR DEUS, NÃO PELAS PESSOAS

Ser um bom obreiro exige aprovação divina. Não basta ter vontade ou desejo para ser obreiro, é necessário provado para ser aprovado.

Algumas pessoas julgam-se bons obreiros por praticarem boas ações, mas quando Deus julga ele observa se a nossa motivação está em conformidade com seus propósitos.

Geralmente nós julgamos as pessoas baseados em suas ações, mas Deus vai além e observa os motivos que geraram tais ações. I Co 3.14,15: “Se aquilo que alguém construir em cima do alicerce resistir ao fogo, então o construtor receberá a recompensa. 15 Mas, se o trabalho de alguém for destruído pelo fogo, então esse construtor perderá a recompensa. Porém ele mesmo será salvo, como se tivesse passado pelo fogo para se salvar. ”

  • Aqueles que fizeram o bem motivados por interesses pessoais, que praticaram trocas de vantagens tirando proveito para si próprio em detrimento da obra de Deus serão julgados por tais motivações.

A pessoa pode ser um bom cristão, assíduo nas reuniões de cultos, bom contribuinte, bom pregador ou cantor, mas se a sua motivação for errada corre o risco de perder seu galardão no tribunal de Cristo.

  • A pergunta que devemos responder a nós e a Deus é: Quero ser aprovado por Deus ou pelas pessoas?

Como reconhecer alguém aprovado por Deus?

Algumas características são visíveis, não significa que elas sejam suficientes, pois o trigo e joio possuem muitas semelhanças e a ordem do Senhor é para deixar que cresçam juntos até o tempo de colheita.

  • Fidelidade, é uma qualidade indispensável na vida de qualquer obreiro, aquele que usa de engano fingindo ser fiel mais cedo ou tarde irá cair em contradição, I Co 4.1,2: Vocês nos devem tratar como servidores de Cristo, que foram encarregados de administrar a realização dos planos secretos de Deus. 2 O que se exige de quem tem essa responsabilidade é que seja fiel ao seu Senhor. 3 Mas para mim não tem a menor importância ser julgado por vocês ou por um tribunal humano. Eu não julgo nem a mim mesmo. 4 A minha consciência está limpa, mas isso não prova que sou, de fato, inocente. Quem me julga é o Senhor.
  • Vigilância, a falta de vigilância pode trazer graves consequências ao obreiro. I Pedro 5.8: Estejam alertas e fiquem vigiando porque o inimigo de vocês, o Diabo, anda por aí como um leão que ruge, procurando alguém para devorar. A Bíblia está repleta de recomendações sobre vigilância, I Ts 5.8: Mas nós, que somos do dia, devemos estar em nosso perfeito juízo. Nós devemos usar a fé e o amor como couraça e a nossa esperança de salvação como capacete.
  • Sofredor, essa é uma característica difícil de ser encontrada entre obreiros. Muitos querem viver como estrelas do mundo artístico, cheios de pompas e status, se puderem tirar proveito dos irmãos na fé o farão sem a menor piedade pensando unicamente em vantagens financeiras, etc. O obreiro aprovado passa pelo sofrimento junto com a igreja e suporta até o fim. Ser sofredor não é o mesmo que ser perdedor ou fracassado, Fp 1.28-30: Não tenham medo dos seus inimigos. Sejam sempre corajosos, pois isso será uma prova para eles de que serão derrotados e de que vocês serão vencedores. Porque é Deus quem dá a vitória a vocês. 29 Pois ele tem dado a vocês o privilégio de servir a Cristo, não somente crendo nele, mas também sofrendo por ele. 30 Agora vocês podem tomar parte comigo na luta. Como vocês sabem, a luta que vocês viram que tive no passado é a mesma que ainda continua.
  • Verdadeiro, o bom obreiro procura viver a verdade porque o nosso Deus é a verdade, Tt 2.1: Mas você, Tito, ensine o que está de acordo com a doutrina verdadeira. Quem vive a verdade recebe a aprovação de Deus, II Tm 4.3-5: Pois vai chegar o tempo em que as pessoas não vão dar atenção ao verdadeiro ensinamento, mas seguirão os seus próprios desejos. E arranjarão para si mesmas uma porção de mestres, que vão dizer a elas o que elas querem ouvir. 4 Essas pessoas deixarão de ouvir a verdade para dar atenção às lendas. 5 Mas você, seja moderado em todas as situações. Suporte o sofrimento, faça o trabalho de um pregador do evangelho e cumpra bem o seu dever de servo de Deus.
  • Humilde, o obreiro aprovado por Deus tem a virtude da humildade, não é orgulhoso, soberbo, arrogante de olhar invejoso. A Bíblia afirma que a falta de humildade pode levar a pessoa à ruína, Pv 16.18 – O orgulho leva a pessoa à destruição, e a vaidade faz cair na desgraça. Mas, os humildes alcançam posição de honra, Pv 18.12 – A pessoa orgulhosa está a caminho da desgraça, mas a humilde é respeitada.
  • A recomendação paulina é para que sigamos o exemplo da humildade de Cristo, Ef 4.1,2 – Por isso eu, que estou preso porque sirvo o Senhor Jesus Cristo, peço a vocês que vivam de uma maneira que esteja de acordo com o que Deus quis quando chamou vocês. 2 Sejam sempre humildes, bem educados e pacientes, suportando uns aos outros com amor.

Muitos obreiros têm falhado no quesito “aprovados por Deus” quando tentam agradar a todos esquecendo-se do principal – apresentar-se a Deus para ser aprovado.

  • Deus é o Senhor da igreja! O obreiro que não ora, não estuda a Bíblia, não mantém uma vida de comunhão diária com Deus, pode fazer tudo certinho aos olhos das pessoas e mesmo assim ser reprovado. A aprovação do obreiro começa diante de Deus.

II – CORAJOSO QUANTO AO SEU MINISTÉRIO

O obreiro não deve jamais se envergonhar do seu ministério, embora haja muitas pessoas que se dizem obreiros usando o nome do Senhor para proveito pessoal trazendo vergonha a igreja de Cristo, o obreiro verdadeiro tem prazer em servir ao Senhor e jamais se envergonha do evangelho – posso me envergonhar dos testemunhos de alguns que se dizem cristãos e envergonham o evangelho, mas jamais me envergonharei de ser cristão.

III – MESTRE NA PALAVRA DA VERDADE

A palavra é uma arma poderosa, ela tem poder para salvar ou destruir uma vida. O obreiro aprovado conhece a palavra da verdade e se apega a ela. Jesus disse que a sua palavra é a verdade que liberta, João 8.31,32 – Então Jesus disse para os que creram nele: – Se vocês continuarem a obedecer aos meus ensinamentos, serão, de fato, meus discípulos 32 e conhecerão a verdade, e a verdade os libertará.

O obreiro aprovado é um detentor da verdade, ele não usa de mentiras para agradar as pessoas, a sua palavra é a verdade que é Cristo. Ef 6.14 – Portanto, estejam preparados. Usem a verdade como cinturão. Vistam-se com a couraça da justiça.

  • I Ts 1.5 – Pois temos anunciado o evangelho a vocês não somente com palavras, mas também com poder, com o Espírito Santo e com a certeza de que esta mensagem é a verdade. Vocês sabem de que maneira nos comportamos no meio de vocês, para o próprio bem de vocês.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s