O poder que envolve o jejum e oração


Mateus 17.14-21. Existem pessoas que possuem uma fé poderosa, fazem coisas extraordinárias no mundo natural, mas quando se deparam com uma guerra espiritual não conseguem os mesmos resultados. O problema dos discípulos não foi a falta de fé. O que lhes faltou foi preparação para enfrentar um inimigo que não pode ser vencido naturalmente.

No mundo espiritual, os demônios ficam apreensivos quando o crente começa a orar e jejuar. Muitas situações que vivemos no dia a dia, são resultados de ações malignas que buscam impedir nossa caminhada de fé e afastar-nos da comunhão com Deus.

Quando praticamos o jejum, somos revestidos de poder espiritual da parte de Deus. Nossa vida é tomada pelo Espírito Santo que nos conduz a novas revelações e experiências espirituais com o senhor. Podemos comparar o jejum e a oração a prática de exercícios físicos que garantem uma qualidade de vida melhor para quem pratica.

Quando alguém está enfermo no espírito, o único método eficaz para a cura espiritual é através do jejum, oração e palavra.

  • Há casos onde apenas a leitura da palavra proporciona uma melhora;
  • Outros requerem uma vida de oração periódica;
  • Mas, outros casos, os mais graves, somente com a introdução do jejum, associado a oração.

A Bíblia declara que a carne se inclina para as obras da carne, portanto, a enfermidade espiritual torna o crente fraco e sem forças para resistir às tentações. Quando praticamos o método do jejum, oração e palavra, simultaneamente, o nosso espírito se reveste do poder de Deus e Nele encontramos força para resistir ao pecado e vencer.

POR QUE JEJUAMOS?

  1. Porque a Palavra de Deus ensina que devemos praticá-lo. Vários personagens na Bíblia alcançaram vitórias através do jejum: “O SENHOR Deus diz: Mas agora voltem para mimcom todo o coração, jejuando, chorando e se lamentando. 14 Talvez o SENHOR, nosso Deus, mude de ideia e abençoe o seu povo, dando-lhe boas colheitas. Então vocês poderão apresentar a Deus ofertas de alimento e de vinho. Joel 2.12,14;
  • Pelo contrário, em tudo recomendando-nos a nós mesmos como ministros de Deus: na muita paciência, nas aflições, nas privações, nas angústias, nos açoites, nas prisões, nos tumultos, nos trabalhos, nas vigílias, nos jejuns, na pureza, no saber, na longanimidade, na bondade, no Espírito Santo, no amor não fingido. II Coríntios 6.4-6 (RA)
  1. Através do jejum nos humilhamos perante Deus e obtemos sua graça e poder: “Humilhem-se diante do Senhor, e ele os colocará numa posição de honraTiago 4.10.
  1. Através do jejum alcançamos vitória sobre as tentações. Jesusfoi tentadono deserto por satanás enquanto jejuava, e por três vezes resistiu, tornando-se vencedor (Mateus 4.1-10):
  • 1ª tentação – Poder, transformar pedras em pães – “nem só de pão vive o homem”;
  • 2ª tentação – Soberba da vida, poder e riqueza dos reinos – “Somente ao senhor Deus adorarás”;
  • 3ª tentação – Desafiar a fé, lançar-se sobre as pedras – “não tentarás ao senhor teu Deus”.
  1. Através do jejum beneficiamos as pessoas ao nosso redor. Daniel sente a opressão de seu povo que está cativo por 70 anos na Babilônia e decide orar ao Senhor: Em sinal de tristeza, eu vesti uma roupa feita de pano grosseiro, sentei-me sobre cinzas, deixei de comer (jejum) e orei com fervor ao Senhor Deus, fazendo-lhe pedidos e súplicas. Daniel 9.3.
  • A resposta para Daniel não demorou: Ainda estava orando quando Gabriel, o mesmo anjo que eu já tinha visto na visão, veio voando rapidamente e parou perto de mim. Eram três horas, a hora do sacrifício da tarde. Daniel 9.21. A iniciativa de Daniel é um exemplo para nós, os cristãos.

Devemos orar por nós e também por aqueles que se perdem. O rei de Nínive ao receber a mensagem de Jonas decidiu com o seu povo proclamar um jejum nacional: “Então os moradores de Nínive creram em Deus e resolveram que cada um devia jejuar. E todos, desde os mais importantes até os mais humildes, vestiram roupa feita de pano grosseiro a fim de mostrar que estavam arrependidos.” Jonas 3.5. 

  • Em consequência desse clamornacional “Deus viu o que eles fizeram e como abandonaram os seus maus caminhos. Então mudou de idéia e não castigou a cidade como tinha dito que faria. ”  Jonas 3.10 (NTLH). Por maiores que sejam nossos pecados, quando há arrependimento verdadeiro e sacrifício através do jejum, o senhor Deus restaura a nossa sorte.
  1. Por meio do jejum somos quebrantados e ao mesmo tempo fortalecidos pelo Senhor.O jejum é um meio providencial e divino para controlarmos a nossa natureza humana e pecaminosa. O salmista gostava de jejuar ao Senhor, como prova de quebrantamento: “De tanto eu jejuar, os meus joelhos tremem, e o meu corpo é pele e osso… Em voz alta, darei graças a Deus, o SENHOR; eu o louvarei na reunião do povo”Salmos 109.24,30.
  1. Quando jejuamos o Senhor nos dá direção para as nossas decisões. Os irmãos de Antioquia eram de oração, adoração e jejum constante. Foi em um desses momentos que o Espírito Santo revelou aos seus líderes acerca de Paulo e Barnabé: “Certa vez, quando eles estavam adorando o Senhor e jejuando, o Espírito Santo disse: – Separem para mim Barnabé e Saulo a fim de fazerem o trabalho para o qual eu os tenho chamado. Então eles jejuaram, e oraram, e puseram as mãos sobre Barnabé e Saulo. E os enviaram na sua missão. ”Atos 13.2,3.

Todas as decisões tomadas pelos líderes da igreja primitiva se davam através do jejum e oração“Em cada igreja os apóstolos escolhiam presbíteros. Eles oravam, jejuavam e entregavam os presbíteros à proteção do Senhor, em quem estes haviam crido. ” Atos 14.23.

  1. O jejum é necessário em tempo de crise. Quando o povo judeu estava para ser exterminado por Hamã, mediante um edito real. Antes de falar com o reipara garantir o direito de defesa dos judeus, Ester envia uma mensagem a Modercai: “Vá e reúna todos os judeus que estiverem em Susã, e todos vocês jejuem e orem por mim.Durante três dias não comam nem bebam nada, nem de dia nem de noite. Eu e as minhas empregadas também jejuaremos. Depois irei falar com o rei, mesmo sendo contra a lei; e, se eu tiver de morrer por causa disso, eu morrerei. ” Ester 4.16.
  • O rei Josafá estava diante de um grande desafio. Judá estava para ser destruída pelos inimigos, então ele decide jejuar: “Josafá ficou com medo e orou a Deus, o SENHOR, pedindo socorro. Depois deu ordem para que todo o povo de Judá jejuasse. ” II Crônicas 20.3. Em resposta ao clamor do povo, O Senhor Deus enviou confusão entre os inimigos, que se mataram mutuamente, garantindo a vitória do povo de Deus, sem a necessidade de lutar.
  1. O jejum é importante porque nos revela a direção de Deus para nossas vidas. Esdras 8.21-23: Então, ali perto do rio Aava, dei ordem para que houvesse um dia de jejum. Todos nós deveríamos nos ajoelhar diante do nosso Deus e lhe pedir que nos dirigisse na nossa viagem e nos protegesse, os nossos filhos e tudo o que era nosso. 22 Eu tinha dito ao rei que o nosso Deus protege todos os que confiam nele, porém que a sua força e a sua ira vão contra aqueles que o abandonam. Por isso, fiquei com vergonha de pedir ao rei uma tropa de soldados da cavalaria para nos defender dos nossos inimigos durante a viagem.  23 Assim nós jejuamos e oramos, pedindo a Deus que nos protegesse, e ele atendeu as nossas orações.

Quando temos dúvidas sobre determinado assunto, o jejum torna-se uma ferramenta importante. Isso vale para todas as áreas de nossas vidas.

2 Respostas para “O poder que envolve o jejum e oração

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s