Conselhos de um Pai espiritual!


Eu, Paulo, apóstolo de Cristo Jesus pela vontade de Deus, que fui mandado para anunciar a promessa da vida que temos por estarmos unidos com Cristo Jesus, 2 escrevo a você, Timóteo, meu querido filho na fé. Que a graça, a misericórdia e a paz de Deus, o Pai, e de Cristo Jesus, o nosso Senhor, estejam com você! II Timóteo 1.1,2.

O cenário em que Paulo escreve a segunda carta a Timóteo. Ele está idoso, aprisionado em um lugar de onde sairá direto para a morte, a sensação que ele tem é de dever cumprido. Embora, ainda exista uma grande preocupação com as gerações futuras e como o evangelho lhes será ensinado.

Entre os expoentes da nova geração estava Timóteo a quem Paulo chama de filho amado (I Co 4.17). Ele se tornou líder da igreja em Éfeso, tinha como missão: combater os hereges que incomodavam na igreja local; estabelecer a ordem no culto; escolher homens fiéis e ordená-los ao ministério; corrigir e estabelecer um ministério de assistência as viúvas que eram desprezadas; conduzir a igreja com responsabilidade; ensinar a fé segundo os ensinamentos apostólicos; preservar os ensinamentos de Paulo e demais apóstolos.

Timóteo era jovem e a responsabilidade que pairava sobre seus ombros está além da sua capacidade natural. Algumas pessoas não lhe davam o devido crédito. Nas duas cartas, Paulo insistiu com ele para que Não deixe que ninguém o despreze por você ser jovem (1º Tm 4.12a); também o advertiu sobre as paixões da mocidade (II Tm 2.22) – E você, Timóteo, fuja das paixões da mocidade e procure viver uma vida correta

Timóteo não desfrutava de boa saúde, ao que tudo indica, ele tinha uma doença no estomago, talvez causado pelo stress das responsabilidades que pairavam sobre si, I Tm 5.23.

Timóteo aparentava ser um jovem tímido, introvertido. Quando Paulo escreveu aos coríntios disse acerca dele (I Co 16.10-11) – Se Timóteo chegar aí, façam tudo para que ele se sinta bem entre vocês; pois, assim como eu, ele também está trabalhando para o Senhor. 11 Não deixem que ninguém o despreze. Pelo contrário, vocês devem ajudá-lo a continuar a sua viagem em paz, a fim de que ele volte para cá. Pois estou esperando que ele volte junto com os outros irmãos.

Há outras referências nas cartas a Timóteo onde Paulo o adverte para que tome parte nos sofrimentos de Cristo, não tenha medo ou vergonha uma vez que Deus nos deu espírito de coragem e não de covardia:

  • II Tm 1.8 – Portanto, não se envergonhe de dar o seu testemunho a favor do nosso Senhor, nem se envergonhe de mim, que estou na cadeia porque sou servo dele. Pelo contrário, com a força que vem de Deus, esteja pronto para sofrer comigo por amor ao evangelho.
  • II Tm 2.1,3 – E você, meu filho, seja forte por meio da graça que é nossa por estarmos unidos com Cristo Jesus. 3 Como fiel soldado de Cristo Jesus, tome parte no meu sofrimento.
  • II Tm 3.12 – Todos os que querem viver a vida cristã unidos com Cristo Jesus serão perseguidos.
  • II Tm 4.5 – Mas você, seja moderado em todas as situações. Suporte o sofrimento, faça o trabalho de um pregador do evangelho e cumpra bem o seu dever de servo de Deus.

Embora Timóteo fosse jovem, saúde frágil e introvertido, Deus o chamou e escolheu do mesmo modo que escolheu outros personagens ao longo da história para grandes obras. Os conselhos de Paulo para Timóteo são principalmente para aquelas pessoas que sentem o chamado de Deus, mas se encontram na mesma condição que o jovem amigo de Paulo.

A igreja de nosso tempo necessita de uma nova geração de crentes de Timóteos. Cristãos que guardem e vivam o evangelho; que sofram pelo evangelho; que estejam firmados e enraizados na Palavra de Deus; que não cesse de anunciar a mensagem da cruz. A geração dos Timóteos não aceita o evangelho da badalação, da mídia social, da satisfação do ego em primeiro plano, de um Deus e sua Palavra ocupando postos secundários nos corações dos que se dizem cristãos.

I – O primeiro conselho – Por meio do poder do Espírito Santo, que vive em nós, guarde esse precioso tesouro que foi entregue a você. II Tm 1.14.

Qual seria o grande tesouro entregue a Timóteo? Paulo estava falando da sua missão apostólica e dos segredos que lhe fora revelado pelo Senhor, resumidamente – a Palavra do Senhor, o Evangelho. Colossenses 4.3,4 – Orem também por nós a fim de que Deus nos dê uma boa oportunidade para anunciar a sua mensagem, que trata do segredo de Cristo. Pois é por causa dessa mensagem que estou na cadeia. 4 Portanto, orem para que eu faça com que o segredo de Cristo seja bem conhecido, como é o meu dever.

  • O evangelho é a solução para um mundo em crise, para lares desestruturados, para aqueles que estão desesperado. O evangelho é vida para todos que estão em Cristo, I Jo 5.11,12 – E este é o testemunho: Deus nos deu a vida eterna, e essa vida é nossa por meio do seu Filho. 12 Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida.
  • Paulo revelou que o evangelho é o tesouro revelado a nós para salvação e garantia da filiação divina, II Tm 2.9,10 – Deus nos salvou e nos chamou para sermos o seu povo. Não foi por causa do que temos feito, mas porque este era o seu plano e por causa da sua graça. Ele nos deu essa graça por meio de Cristo Jesus, antes da criação do mundo. 10 Mas agora ela foi revelada a nós por meio do glorioso aparecimento de Cristo Jesus, o nosso Salvador. Ele acabou com o poder da morte e, por meio do evangelho, revelou a vida que dura para sempre.
  • O evangelho revela quem somos no Reino. A pessoa que guarda o tesouro do evangelho não se confunde, ela sabe quem é e qual a sua posição no Reino de Cristo. A sua chamada não é garantida por intervenção humana, mas pelo próprio Deus, II Tm 1.11 – Deus me escolheu como apóstolo e mestre para anunciar o evangelho.

II – O segundo conselho – Como fiel soldado de Cristo Jesus, tome parte no meu sofrimento. II Tm 2.3

Nos últimos versos do capítulo um, Paulo fala sobre algumas pessoas que lhe abandonou, entre eles estavam os irmãos da província da Ásia, inclusive algumas pessoas queridas como Fígelo e Hermógenes. A única exceção foi Onesíforo e sua família. No capítulo quatro Paulo cita outras pessoas que o abandonou, entre eles estava Demas, Crescente e Tito. Ele lembra Timóteo acerca dos sofrimentos que um apóstolo tinha que passar. Ser um embaixador do Reino exige sacrifícios, renúncias e solidão.

Paulo começa o segundo capítulo convidando Timóteo para ser forte (1) – E você, meu filho, seja forte por meio da graça que é nossa por estarmos unidos com Cristo Jesus,

  • O povo estava debandando, os comentários negativos já tinham chegado aos ouvidos de Timóteo. Paulo sabe que Timóteo era jovem, tímido e que poderia ceder às pressões daquelas pessoas, então ele pede que ele seja forte, não ceda as pressões, não abandone o seu posto, a sua vocação. Paulo conclui dizendo que a força necessária seria alcançada por meio da graça, não seria debatendo por meios naturais, mas somente pela graça.

Timóteo era um combatente, um soldado no exército de Deus, que deveria ser dedicado, disposto e comprometido a cumprir as ordens de cuidar do seu ministério. Um soldado em serviço não encontra facilidade, o seu trabalho é duro com muitos riscos e sofrimentos.

  • “Nenhum soldado vai à guerra cercado de luxúrias, nem vai à batalha deixando um quarto confortável, mas sim uma tenda estreita e provisória, em que há muita dureza, severidade e desconforto”. Address to Martyrs (Palavra aos Mártires) de Tertuliano.
  • Ser um soldado de Cristo é estar disposto a sofrer pelo Reino de Deus, é viver no mundo sem deixar se influenciar por ele. O crente não está proibido de suas atividades seculares, dos seus deveres como cidadão na terra, o que está proibido é de se envolver nos negócios do mundo e deixar de lutar a batalha do Reino de Deus.
  • O sofrimento cristão é uma condição para garantir um lugar de honra, II Tm 2.12 – Se continuarmos a suportar o sofrimento com paciência, também reinaremos com Cristo. Se nós o negarmos, ele também nos negará.

III – O terceiro conselho – Quanto a você, continue firme nas verdades que aprendeu e em que creu de todo o coração. Você sabe quem foram os seus mestres na fé cristã. II Tm 3.14.

Paulo demonstra a sua preocupação com o futuro do evangelho. Talvez pela timidez e fragilidade que Timóteo apresenta. Ele lembra que os dias que estão por vir serão difíceis e passa a descrever o comportamento moral, religioso e proselitista das pessoas e dos perigos que Timóteo deveria enfrentar. Timóteo deveria manter-se firme nos princípios que aprendeu:

  • II Tm 3.1-9 – Lembre disto: nos últimos dias haverá tempos difíceis. 2 Pois muitos serão egoístas, avarentos, orgulhosos, vaidosos, xingadores, ingratos, desobedientes aos seus pais e não terão respeito pela religião. 3 Não terão amor pelos outros e serão duros, caluniadores, incapazes de se controlarem, violentos e inimigos do bem. 4 Serão traidores, atrevidos e cheios de orgulho. Amarão mais os prazeres do que a Deus; 5 parecerão ser seguidores da nossa religião, mas com as suas ações negarão o verdadeiro poder dela. Fique longe dessa gente! 6 Alguns deles entram nas casas e conseguem dominar mulheres fracas, que estão cheias de pecados e que são levadas por todo tipo de desejos. 7 São mulheres que estão sempre tentando aprender, mas nunca chegam a conhecer a verdade. 8 Assim como Janes e Jambres foram contra Moisés, assim também esses homens são contra a verdade. Eles perderam o juízo e fracassaram na fé. 9 Mas não irão longe, pois todos verão como eles são tolos. Foi isso que aconteceu com Janes e Jambres (vide Exodo 7.11).

Todo cristão tem o dever de ser diferente do mundo. Ceder às pressões do mundo e abrir mão da fé e da conduta cristã é desprezar o tesouro que nos foi entregue por Deus – o evangelho de Cristo. Timóteo foi ensinado acerca do evangelho desde a infância e sempre esteve cercado por pessoas conselheiras, mas agora era a sua vez de liderar, de assumir o ministério. É chegado um novo tempo. Esse é o tempo em que a geração de Timóteo terá que assumir o seu lugar e liderar com firmeza em tempos difíceis, pois a sua firmeza determinará o futuro da igreja de Cristo na terra.

IV – O quarto conselho – pregue a mensagem e insista em anunciá-la, seja no tempo certo ou não. Procure convencer, repreenda, anime e ensine com toda a paciência. II Tm 4.1,2

As palavras do capítulo quatro marcam o fim da carreira do apóstolo Paulo. Dias ou semanas após o escrito, Paulo foi conduzido a morte. Era o fim de uma era e o início de uma nova era. Paulo cumpriu o seu ministério até o último instante. Agora, era a vez de Timóteo assumir a liderança e continuar a missão de evangelizar os povos.

As palavras de Paulo não se resumem a Timóteo, seu filho na fé, mas a todo crente em Cristo que foi chamado para servir. Não podemos simplesmente vir ao culto e ouvir a Palavra de Deus, depois guardá-la no coração e obedecê-la. Quando fazemos isso, deixamos de ser completos diante de Deus, falta o principal, a razão pela qual Deus enviou Jesus Cristo ao mundo, que é salvar a todo aquele que Nele crê.

É O NOSSO DEVER PREGAR A PALAVRA E INSISTIR EM ANUNCIÁ-LA. A Palavra é o Evangelho de Cristo, as Boas Novas de Deus para a humanidade. Se dissermos que não temos nada de bom para dizer as pessoas significa que ainda não recebemos a Cristo no coração e que precisamos urgentemente aceitar a Sua Palavra para que tenhamos vida em Cristo:

  • João 10.10b – Mas,eu vim para que as ovelhas tenham vida, a vida completa.
  • João 15.7,8 – Se vocês ficarem unidos comigo, e as minhas palavras continuarem em vocês, vocês receberão tudo o que pedirem. 8 E a natureza gloriosa do meu Pai se revela quando vocês produzem muitos frutos e assim mostram que são meus discípulos.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s