Recomendações finais do Apóstolo Pedro


Quando Deus busca um homem para trabalhar em sua vinha, não pergunta se este tem grandes habilidades naturais ou educação esmerada. Ou se fará orações eloqüentes. O Senhor antes pergunta se ele tem um coração dedicado à sua Obra. S.L.Brengle, oficial do Exército de Salvação.

O que importa para Deus?

  • Você vai buscar viver em santidade?
  • Você sabe amar como Deus te ama?
  • Você está disposto a caminhar pela fé e não pelas emoções?
  • Você confia na provisão divina mesmo quando não vê nenhum sinal de que está sendo usado na expansão do Reino?

Na conclusão da sua primeira carta, Pedro traz recomendações a três grupos na igreja (I Pedro 5.1-11): Os presbíteros (anciãos), os jovens e a congregação de modo geral.

I – Recomendações aos anciãos (presbítero), os mais velhos da igreja.

Versos 1 a 4. Eu, que também sou presbítero, dou agora conselhos aos outros presbíteros que estão entre vocês. Sou uma testemunha dos sofrimentos de Cristo e vou tomar parte na glória que será revelada. 2 Aconselho que cuidem bem do rebanho que Deus lhes deu e façam isso de boa vontade, como Deus quer, e não de má vontade. Não façam o seu trabalho para ganhar dinheiro, mas com o verdadeiro desejo de servir. 3 Não procurem dominar os que foram entregues aos cuidados de vocês, mas sejam um exemplo para o rebanho. 4 E, quando o Grande Pastor aparecer, vocês receberão a coroa gloriosa, que nunca perde o seu brilho. 

Os anciãos geralmente eram pessoas mais velhas e responsáveis pela igreja. Um tipo de pastor auxiliar. Eles eram responsáveis por manter a palavra viva nos corações dos crentes e incentivá-los a evangelização.

Eles deveriam cuidar e ensinar a igreja com humildade. Não por dominação, mas com alegria e boa-vontade; não por interesses pessoais, mas com uma mente voluntária. Além disso, eles deveriam se transformar em bons exemplos para os demais irmãos.

II – Juventude.

Verso 5a – E vocês, jovens, sejam obedientes aos mais velhos.

Os jovens devem submeter-se aos mais idosos ou pastores, através do amor e humildade cristã em respeitosa obediência e amor.

Não significa que líderes da igreja tenham direito de exigir submissão dos jovens. Na verdade, os líderes devem demonstrar o mesmo espírito de submissão entre si, o resultado desse exemplo conduzirá os jovens a seguirem seus exemplos.

Velhos e jovens! Todos devem vestir-se de humildade. I Pd 5.5b, a ordem é clara: “Que todos prestem serviços uns aos outros com humildade, pois as Escrituras Sagradas dizem: “Deus é contra os orgulhosos, mas é bondoso com os humildes!”.

III – Exortações à Congregação.

Versos 6 a 11 – Portanto, sejam humildes debaixo da poderosa mão de Deus para que ele os honre no tempo certo. 7 Entreguem todas as suas preocupações a Deus, pois ele cuida de vocês. 8 Estejam alertas e fiquem vigiando porque o inimigo de vocês, o Diabo, anda por aí como um leão que ruge, procurando alguém para devorar. 9 Fiquem firmes na fé e enfrentem o Diabo porque vocês sabem que no mundo inteiro os seus irmãos na fé estão passando pelos mesmos sofrimentos. 10 Mas, depois de sofrerem por um pouco de tempo, o Deus que tem por nós um amor sem limites e que chamou vocês para tomarem parte na sua eterna glória, por estarem unidos com Cristo, ele mesmo os aperfeiçoará e dará firmeza, força e verdadeira segurança. 11 A ele seja o poder para sempre! Amém!

Deus tem prazer na alma humildade, mas resiste ao soberbo (Pv 3.34; 16.5). Portanto, quando nos humilhamos sob as mãos de Deus, no tempo certo o Senhor Deus nos honrará.

Estar sob as mãos de Deus significa estar sob proteção e abrigo de Deus. A submissão à Deus afasta de nós o orgulho.

Em nossa jornada de fé devemos abandonar todo tipo de preocupações e ansiedades, a certeza deve reinar em nossos corações – Deus cuida de nós. A humildade reconhece nossa dependência de Deus, e exprime sua confiança nEle. Como disse o rei Davi: Entregue os seus problemas ao SENHOR, e ele o ajudará; ele nunca deixa que fracasse a pessoa que lhe obedece. (SI 55.22).

Devemos evitar o orgulho e soberba quando o assunto envolve o adversário de nossa alma, porque o diabo, o caluniador e falso acusador, é o nosso adversário número um. A obra da Igreja não é brincadeira de criança. É uma batalha. Satanás está ao nosso redor como um leão que ruge, buscando afastarmos da fé, levando-nos a separar-nos do rebanho para que possa nos tragar.

Além do mais (I Pe 5.10), o Deus que tem por nós um amor sem limites está conosco. Não temos de nos glorificar a nós mesmos. Tudo que temos a fazer é seguir a Jesus com fé. Deus cuidará que sejamos plenamente glorificados. Seu amor é a nossa garantia. Nada, em todo universo, pode separar-nos do amor de Deus que nos pertence em Cristo Jesus (Rm 8.30-39).

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s