Qual a voz que você está ouvindo?


Segundo a palavra em II Samuel 24.1, Deus ordenou ou não Davi para contar o povo? Nem toda voz que ouvimos, nem todo pensamento ou sentimento procede de Deus. A resposta está em I Crônicas 21.1: Satanás quis criar problemas para o povo de Israel e por isso levou Davi a fazer uma contagem do povo (NTLH).

Davi deu a ordem para Joabe contar o povo. Mas, Joabe duvidou da mensagem recebida por Davi da parte de ‘Deus’ e lhe questionou (II Sm 24.3). Porém, não obteve sucesso porque Davi não aceitou ser questionado.

Existem pessoas que recebem o alerta de perigo da parte de Deus, mas preferem ignorá-lo. Jó 33.14 – “Deus fala de várias maneiras, porém nós não lhe damos atenção.

Joabe retornou depois de 9 meses e 20 dias com a seguinte noticia: Israel tinha 1,100 mil homens e Judá 470 mil homens que puxavam a espada (I Cr 21.5), sem contar as tribos de Levi e Benjamim.

A Consciência é o juiz que sempre nos acusa depois de cometido o erro

Quando Joabe dá a notícia sobre a contagem do povo, o rei Davi percebe que cometeu um erro perante Deus, porque deixou de confiar no Senhor para confiar na força dos braços dos homens, II Sm 24.10.

Uma pessoa inteligente sabe quando está errada. Nós não podemos esconder nossos erros de nós mesmos: Provérbios 20.27 – “O SENHOR deu aos seres humanos inteligência e consciência; ninguém pode se esconder de si mesmo.”

Devemos examinar nossa consciência e analisar nossas ações se elas estão condizentes com a vontade de Deus para nossa vida. Salmos 4.4 – “tremam de medo e parem de pecar. Sozinhos e quietos nos seus quartos, examinem a sua própria consciência.

Quando julgamos nossa consciência, abrimos a porta para que o Senhor nos corrija: I Coríntios 11.31 – “Se examinássemos primeiro a nossa consciência, nós não seríamos julgados pelo Senhor.”

Todo erro traz consequências:

As misericórdias de Deus não nos livram do seu juízo por nossos atos. O fato de Davi se arrepender não o isentou de atrair o juízo de Deus sobre o seu povo. Assim é com a humanidade, por causa do erro de Adão e Eva todos sofreram as consequências, Romanos 5.12

Deus usa o profeta Gade para falar com Davi e por causa da misericórdia lhe dá o direito de escolher um de três juízos: três anos de fome sobre sua terra; três meses fugindo dos seus inimigos; três dias de peste na sua terra.

Davi escolhe cair nas mãos de Deus. Enfim, ele percebe a diferença entre Deus e os homens: II Samuel 24.14 RA: Estou em grande angústia; porém caiamos nas mãos do Senhor, porque muitas são as suas misericórdias; mas, nas mãos dos homens, não caia eu.

O Senhor ordena ao anjo que envie peste sobre a terra por três dias. Até que o Senhor ordenou ao anjo que parasse a destruição, mais de 700 mil pessoas são mortas, II Samuel 24.16.

O juízo de Deus pune para dar consciência ao homem:

Davi chama para si a responsabilidade pelo erro. Ele reconhece suas consequências quando o profeta Gade fala com ele sobre seu erro, II Samuel 24.14.

Diante da destruição do seu povo, o rei Davi vê o anjo destruidor e clama arrependido ao Senhor, II Samuel 24.17.

Davi de dispõe obedecer ao profeta Gade, ele vai ao terreiro de Araúna disposto a construir um altar e oferecer sacrifícios ao Senhor para que a peste saia do meio do povo, II Samuel 24.19. Somente um sacrifício sincero poderia abrandar a ira do Senhor e trazer calma ao povo.

Sacrifícios sem valor não tem valor

O que é sacrifício? Abandono forçado ou voluntário daquilo que nos é precioso, renúncia, abnegação, oferta solene à divindade. O jejum é um tipo de sacrifício.

Davi está arrependido e disposto sacrificar ao Senhor. Mas, ao chegar à casa de Araúna ele recebe tudo gratuitamente, sem custo, para sacrificar ao Senhor. Davi ganha o terreiro, os bois, as cangas deles e as tábuas de debulhar cereais para servir como lenha, II Samuel 24.22,23.

Araúna tinha boas intenções. O povo estava sofrendo por causa do erro de Davi e Araúna queria dar sua contribuição para resolver o problema. Ele queria facilitar o sacrifício de Davi oferecendo tudo que ele deveria precisar.

Vivemos uma época em que as pessoas querem sacrificar ao Senhor sem arcar com os custos do sacrifício – Deus não aceita cortesias com chapéu alheio: Romanos 14.12; Provérbios 17.18.

Viver uma vida cristã correta diante de Deus exige sacrifícios individuais. Uma pessoa não pode responder pelos atos do outro perante Deus. Mateus 16.24 RA.

A sábia resposta de Davi: II Samuel 24.24: Mas o rei respondeu: – Obrigado, não aceito. Eu vou pagar tudo isso. Eu não vou oferecer ao Senhor, meu Deus, sacrifícios que não me custaram nada. Então Davi comprou o terreiro de malhar cereais e os bois por cinquenta barras de pratas.

Davi assume as despesas do seu sacrifício. compra a terreiro, os bois e tudo que era necessário. Ele constrói um altar e oferece ofertas de paz. O Senhor responde sua oração e a peste cessa em Israel, II Samuel 24.25.

Nenhuma pessoa pode pagar o preço do erro do outro, somente Jesus o fez quando se entregou por nós na cruz. Quando participamos da Santa Ceia do Senhor nós lembramos que perante Deus somos responsáveis por nossos atos e que somente a misericórdia de Deus pode aliviar o juízo sobre nós por causa do pecado.

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s