Qual é a tua motivação?


A motivação pessoal é necessária e desejada pelas pessoas. Ela é um impulso que move as pessoas para atingir suas metas e objetivos e envolve aspectos biológicos, sociais, emocionais e espirituais:

  • Uma pessoa motivada vai além das suas energias e capacidades e procura dar e fazer o melhor de si. O problema surge quando algumas vezes, pessoas motivadas, passam por cima da ética, da moral e da honra a fim de alcançar objetivos.
  • Uma pessoa desmotivada tem um comportamento apático, vê as outras pessoas e as coisas sem grande importância, age negativamente em relação ao sucesso dos outros e acabam se isolando.

O CICLO MOTIVACIONAL

A motivação funciona dentro de um ciclo (processo repetitivo) que envolve pelo menos 5 momentos que se repetem periodicamente.

  • O momento da necessidade. É um dos pontos de partida que envolve o ciclo motivacional. Ela é o motivo da ação. Exemplo: “eu estou com fome.”
  • O momento do impulso. Outro ponto de partida que gera motivação. A necessidade desperta um impulso que move a pessoa obrigando-a a agir. Exemplo – “Tenho mesmo que comer se não ficarei desnutrido”. Os impulsos podem ser:
    • Básicos. São motivos que ativam o comportamento, que por sua vez satisfazem uma necessidade (respirar, comer, beber, dormir, etc.).
    • Sociais. Se baseiam na vida em sociedade que geram sentimentos de se sentir amado, reconhecido, aprovado, respeitado, etc.
    • – As pessoas possuem baixa tolerância a atividades repetitivas, monótonas e constantes. O novo e desconhecido despertam os sentidos, contribuem para melhoria da percepção, maior competência e desenvolvimento de habilidades.
    • Crescimento. Relacionados a realização pessoal e competências.
    • – Elas geram grande força motivacional, persistência, formam o caráter, crenças, valores e metas.
    • – Espirituais. Envolve a plenitude do Espírito; conhecimento bíblico; graça de Deus.
  • O momento da ação. Atividade ou comportamento orientado para um objetivo ou finalidade, isto é, ação desenvolvida ou motivada para satisfazer a necessidade. Exemplo – “Vou a cozinha pedir um prato de comida.”
  • O momento do objetivo ou meta alcançada. Apropriação do objeto que permite satisfazer a necessidade. Exemplo – “Como um prato de comida.”
  • O momento da saciedade ou satisfação da necessidade. Eliminação da pulsão. Frequentemente o alívio da tensão provocada pela necessidade é temporário (caso das necessidades fisiológicas), pelo que o ciclo pode começar de novo. Exemplo – “Estou alimentado, já não sinto fome”.

VERDADES QUE DEVEMOS APRENDER SOBRE A MOTIVAÇÃO:

  • A motivação não depende de fazer o que você gosta. A motivação está relacionada ao futuro, ela é o motor que te condução em direção ao que está a sua frente. O que seria de nós se Jesus rejeitasse a cruz no Getsemani?
  • Quem só pensa no imediato e naquilo que satisfaz se torna uma pessoa fracassada (A pessoa não trabalha porque gosta, mas porque precisa). Os personagens bíblicos foram capazes de realizar grandes coisas porque olharam para a frente, Filipenses 3.13-15a – É claro, irmãos, que eu não penso que já consegui isso. Porém uma coisa eu faço: esqueço aquilo que fica para trás e avanço para o que está na minha frente. 14 Corro direto para a linha de chegada a fim de conseguir o prêmio da vitória. Esse prêmio é a nova vida para a qual Deus me chamou por meio de Cristo Jesus. 15 Todos nós que somos espiritualmente maduros devemos ter essa maneira de pensar...
  • Você não garante a motivação do outro. Uma boa palestra ou uma boa amizade podem servir como motivadores temporários, não garante motivação duradoura. Muitos cristãos ouvem boas mensagens, são impactados e saem da reunião dizendo que vão fazer isso ou aquilo e depois de uma semana estão na mesmice.
  • Mesmo o crente cheio do Espírito Santo, se deixar de buscar Sua plenitude perderá a motivação, a ordem bíblica é se encher e animar o tempo todo. Efésios 5.18b,19a – encham-se do Espírito de Deus. 19 Animem uns aos outros com salmos, hinos e canções espirituais…
  • A alegria não garante motivação. Há quem diga que uma pessoa feliz é uma pessoa motivada. É certo que um ambiente tristonho pode gerar desmotivação, mas o mesmo não se aplica ao contrário. Uma pessoa feliz alegra o ambiente, promove relacionamentos, mas não garante motivação, algumas vezes gera perda de foco.
  • A motivação de Jesus era oferecer a humanidade a chance da redenção, isso gerou grande triste em seu coração, Marcos 14.33,34 – Então Jesus foi, levando consigo Pedro, Tiago e João. Aí ele começou a sentir uma grande tristeza e aflição 34 e disse a eles: – A tristeza que estou sentindo é tão grande, que é capaz de me matar. Fiquem aqui vigiando

ENFIM, O QUE É MOTIVAÇÃO?

A própria palavra nos dá o caminho para a sua compreensão: motivo para a ação. O porquê você faz determinada coisa. Ela é gerada pelo desejo em fazer algo. Quando mais forte o desejo, maior será a sua motivação. Desejo é querer algo e focar nele até alcança-lo.

  • O apostolo Paulo tinha um desejo de pregar o evangelho em Roma, o centro da civilização do mundo antigo. Para alcançar esse objetivo foram necessários 25 anos. Romanos 1.14,15 – Pois é meu dever pregar a todos, tanto aos civilizados como aos não-civilizados, tanto aos instruídos como aos sem instrução. 15 É por isso que eu quero anunciar o evangelho também a vocês que moram em Roma.
  • Abraão não perdeu a sua motivação durante os 25 anos de peregrinação até o nascimento de Isaque. Romanos 4.18 – Abraão teve fé e esperança, mesmo quando não havia motivo para ter esperança, e por isso ele se tornou “o pai de muitas nações”. Como dizem as Escrituras: “Os seus descendentes serão muitos.”
  • Não é a igreja ou o pastor que motivam as pessoas, mas a compreensão que cada pessoa tem do seu lugar no corpo de Cristo. O crente que fica esperando que outros o motive para fazer alguma coisa já está falhando no cumprimento do seu papel como membro do corpo de Cristo.
  • I Coríntios 12.27,28 – Pois bem, vocês são o corpo de Cristo, e cada um é uma parte desse corpo. 28 Na Igreja, Deus pôs tudo no lugar certo:…
  • I Pedro 4.10 – Sejam bons administradores dos diferentes dons que receberam de Deus. Que cada um use o seu próprio dom para o bem dos outros!

Podemos concluir que a desmotivação de muitos crentes está relacionada a sua falta de identidade, compreensão e foco nos propósitos de Deus para a sua vida.

  • Hebreus 12.2 Conservemos os nossos olhos fixos em Jesus, pois é por meio dele que a nossa fé começa, e é ele quem a aperfeiçoa. Ele não deixou que a cruz fizesse com que ele desistisse. Pelo contrário, por causa da alegria que lhe foi prometida, ele não se importou com a humilhação de morrer na cruz e agora está sentado do lado direito do trono de Deus.

Quando fazemos a obra de Deus motivados corretamente, não somos influenciados negativamente ou desanimados, porque estamos fazendo para Deus e sabemos que Deus nos dará a devida recompensa.

Colossenses 3.23-25: O que vocês fizerem façam de todo o coração, como se estivessem servindo o Senhor e não as pessoas. 24 Lembrem que o Senhor lhes dará como recompensa aquilo que ele tem guardado para o seu povo, pois o verdadeiro Senhor que vocês servem é Cristo. 25 E quem faz o mal, seja quem for, pagará pelo mal que faz. Pois, quando Deus julga, ele não faz diferença entre pessoas.

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s