O poder através da Oração e Humildade


Mateus 11.29: Sejam meus seguidores e aprendam comigo porque sou bondoso e tenho um coração humilde; e vocês encontrarão descanso.

Hoje pela manhã nós estudamos sobre o tema “Oração” como fonte de poder para ser de Cristo. A oração deve ser uma prática constante da agenda diária de todo cristão. Através da oração mantemos o diálogo com Deus e consequentemente ouvimos a sua voz.

Jesus orava constantemente e nos deixou o seu exemplo para ser seguido. Os discípulos depois do advento de Cristo passaram a orar frequentemente. A oração traz conforto a nossa alma e renova a nossa confiança em Deus. Um bom cristão faz da oração uma prioridade em sua vida.

Através da oração conquistamos o poder do Espírito Santo para proclamar o evangelho e revelar a glória de Deus. Lembre-se: sem oração não há poder.

Infelizmente, uma grande parte dos cristãos evangélicos no Brasil não oram com frequência. As igrejas substituíram suas reuniões de oração por eventos sociais porque seus membros não conseguem orar, ainda que por alguns minutos.

O nosso testemunho revela quem somos no Reino de Deus. Os discípulos de Jesus entenderam que a oração era essencial para cumprirem a missão de pregar o evangelho, batizar, ensinar e formar novos discípulos.

  • Eles perceberam que o evangelho não é composto por sabedoria humana, mas de poder de Deus. Esse poder é alcançado quando oramos com confiança perante Deus.
  • A pessoa que não ora, corre sério risco de fracassar espiritualmente. Sem o poder do Espírito, suas palavras são mortas e vazias.
  • Não adianta alguém falar bem ou estar enfeitado de crente se não vive em santidade e não está edificado sobre Cristo, a pedra principal.

Antes de pregar o evangelho para outra pessoa é necessário aplica-lo a si mesmo. A palavra de Deus expõe as áreas que exigem correição e através da oração corrigimos essas falhas ao confessá-las ao Senhor.

  • O que você demonstra perante as pessoas é o reflexo da sua vida de oração. Não é possível demonstrar harmonia, paz, santidade, equilíbrio sem que você ore. A oração traz comunhão, relacionamento, santidade e revelação. I tessalonicenses 5.17 – “Orem sempre.”

 Assista essa mensagem em vídeo 

A VERDADE QUE MUITOS CRISTÃOS NÃO ADMITEM: NÃO ORAMOS O SUFICIENTE

Os cristãos brasileiros estão orando menos do que deviam. Para admitir essa verdade é necessário ter humildade para silenciar nossas desculpas e admitir o quão distante estamos do poder que Cristo prometeu a Sua igreja.

Jesus convidou as pessoas para aprender com Ele, isso é discipulado. E, uma das coisas que Ele deseja que aprendamos é sobre a humildade, Mateus 11.29: Sejam meus seguidores e aprendam comigo porque sou bondoso e tenho um coração humilde; e vocês encontrarão descanso.

  • A humildade é se ver na real medida da graça divina, nem acima e nem abaixo do que se é.

Na contramão da humildade nos deparamos com a natureza adâmica, pecaminosa é coberta de orgulho que impede muitas pessoas de enxergarem a graça divina. O orgulho ocorre quando a pessoa transfere o centro do seu pensamento e de suas afeições para si mesmo, é a extrapolação do ego.

  • Nada é mais destrutivo do que o orgulho alimentado, a pessoa orgulhosa se coloca acima do ela realmente é.
  • Talvez, entre nossas paixões naturais, nenhuma é tão difícil de dominar como o orgulho. Mesmo que a disfarce, submeta, mortifique, ainda continuará viva e vez ou outra reaparecerá. Ao pensar tê-la vencido, provavelmente, orgulhar-se á da sua humildade.
  • O teólogo Isaac Newton em seus últimos anos de vida costumava dizer: “Se pude enxergar mais longe do que os outros, foi por haver subido nos ombros de gigantes”.

JESUS É O NOSSO EXEMPLO DE HUMILDADE

  • Em toda a sua trajetória terrena, Jesus sempre demonstrou humildade. Ele não nasceu num palácio ou de família nobre, mas veio de uma cidade simples de onde ninguém jamais esperaria coisa boa, João 1.46: Natanael perguntou: – E será que pode sair alguma coisa boa de Nazaré? – Venha ver! – respondeu Filipe.
  • Mesmo sendo o verbo encarnado de Deus, como filho, Jesus foi obediente aos seus pais terrenos, Lucas 2.51:
    Então Jesus voltou com os seus pais para Nazaré e continuava a ser obediente a eles. E a sua mãe guardava tudo isso no coração.
  • Antes de iniciar a sua missão com os discípulos, Jesus se ocupou com o trabalho de carpinteiro. Ele trabalhou duro para comer o pão de cada dia, Marcos 6.3: Por acaso ele não é o carpinteiro, filho de Maria? Não é irmão de Tiago, José, Judas e Simão? As suas irmãs não moram aqui? Por isso ficaram desiludidos com ele.
  • Jesus demonstrou respeito pelos profetas e João Batista, Mateus 11.11,14: Eu afirmo a vocês que isto é verdade: de todos os homens que já nasceram, João Batista é o maior. Porém quem é menor no Reino do Céu é maior do que ele. 14 E, se vocês querem crer na mensagem deles, João é Elias, que estava para vir.
  • Jesus demonstrou humildade e respeito com as crianças, Mateus 19.14,15: Aí ele disse: – Deixem que as crianças venham a mim e não proíbam que elas façam isso, pois o Reino do Céu é das pessoas que são como estas crianças. 15 Então Jesus pôs as mãos sobre elas e foi embora.
  • Do mesmo modo, Jesus demonstrou respeito pelas pessoas idosas, Marcos 1.30,31: A sogra de Simão estava de cama, com febre. Assim que Jesus chegou, contaram a ele que ela estava doente. 31 Ele chegou perto dela, segurou a mão dela e ajudou-a a se levantar. A febre saiu da mulher, e ela começou a cuidar deles.
  • Enquanto os discípulos estavam pescando, Jesus preparou comida para eles. Mesmo ressuscitado, Jesus manteve a sua humildade em servir aos outros, João 21.9: Quando saíram do barco, viram ali uma pequena fogueira, com alguns peixes em cima das brasas. E também havia pão.

Na Wikipédia encontrei a biografia do Dr William Carey, conhecido como o pai das missões modernas.

  • Carey foi um dos responsáveis pela erradicação do costume “sati”, o qual queimava a viúva juntamente com o corpo do defunto numa fogueira; vários experimentos agriculturais; fundação da Sociedade de Agricultura e Horticultura na Índia em 1820; primeira imprensa, fábrica de papel e motor a vapor na Índia; e a tradução da Bíblia em Sânscrito, Bengali, Marati, Telugu e nos idiomas dos Siques. Em 1800, William Carey fez o batismo do primeiro hindu convertido ao Evangelho. Calcula-se que William Carey traduziu a Bíblia para a terça parte dos habitantes do mundo. Alguns missionários, em 1855, ao apresentarem o Evangelho no Afeganistão, acharam que a única versão que esse povo entendia era a em língua Pachto, feita em Sarampore por Carey. Durante mais de trinta anos, Guilherme Carey foi professor de línguas orientais no Colégio de Fort Williams. Fundou, também, o Serampore College para ensinar os obreiros. Sob a sua direção, o colégio prosperou, preenchendo um grande vácuo na evangelização do país. Os seus esforços, inspiraram a fundação de outras missões, dentre elas: a Associação Missionária de Londres, em 1795; a Associação Missionária da Holanda, em 1797; a Associação Missionária Americana, em 1810; e a União Missionária Batista Americana, em 1814.

Alexandre Duff, um jovem escocês, decidiu tornar público através de elogios as obras do Dr. Carey. Quando o Dr. Carey soube do que estava ocorrendo disse ao jovem Duff:

  • Senhor Duff, o senhor tem estado a falar de um lado para o outro de meus feitos, mas eu lhe peço: quando eu estiver morto, não diga nada do Dr. Carey, fale apenas do Salvador de William Carey.
  • A lápide em sua sepultura consta a única inscrição que ele permitiu: William Carey, nascido em 17 de agosto de 1761. Falecido em 09 de junho de 1834. Um verme miserável, pobre, desamparado. Em teus bondosos braços eu caio.

Embora tenha realizado grandes proezas em favor do Reino de Deus e alcançado inúmeras conquistas no campo missionário, humanitário e literário, certa vez o Dr. Carey escreve: A indolência é o meu pecado dominante.

  • A humildade deste gigante do Reino de Deus é a marca de todos os homens que ficaram registrados na galeria dos heróis da fé.

Julio Schwantes escreveu: O rio da humildade se alimenta de duas fontes inesgotáveis: a da reverência frente a grandeza de Deus a quem adoramos, e a do reconhecimento de nossa insignificância individual. A primeira tem sua razão de ser fora de nós; e, a segunda, em nós.

  • O crente que procura monitorar os perigos da extrapolação do ego e mantém a vida centralizada em Deus, não será corrompido por causa do sucesso.

Como alcançar o poder através da humildade que vimos na história do Dr. Carey? Somente através da oração.

 O QUE ACONTECE QUANDO ORAMOS?

  • Desenvolvemos um relacionamento íntimo com Deus.
  • Não temos receio em pedir e receber o que precisamos de Deus.
  • Alcançamos forças para resistir à tentação, mortificamos as obras da carne e revelamos a natureza do filho de Deus através de nós
  • Nos fortalecemos para lutar contra o inimigo. Mateus 26.41: Vigiem e orem para que não sejam tentados. É fácil querer resistir à tentação; o difícil mesmo é conseguir.
  • Temos poder para ser de Cristo em todo lugar.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s