Mães impactam o futuro dos filhos


Todo ano, no segundo domingo de maio, comemoramos o Dia das Mães. A segunda data mais comercial do ano, perdendo apenas para o natal. É um dia que traz muitos significados para as pessoas, por essa razão é justo a homenagem a todas as mães de verdade, digo ‘mães de verdade’ porque infelizmente nem toda mãe biológica é merecedora de tamanho honra pelos filhos. Ser mãe não é uma profissão, é um chamado que traz consigo momentos de alegrias e tristezas, risos e choros.

Há na Bíblia e na história vários exemplos de mães que foram determinantes na formação do caráter, desenvolvimento e sucesso de seus filhos. Um desses exemplos é de Ana, esposa de Elcana, um exemplo de mãe submissa à Deus e determinada. Ana buscou em Deus as respostas que somente Ele poderia dar, nessa busca ela aprendeu coisas importantes sobre Deus e ensinou aos seus filhos, especialmente ao seu primogênito Samuel.

Ana foi uma mulher que priorizou a glória do Senhor. Ela preferiu chorar diante de Deus no templo, ao invés de se lamentar com as amigas. Esse é um exemplo para todas as mães que desejam viver momentos especiais da parte de Deus em sua família. A mãe que conhece a Deus sabe o quanto é importante que o seu filho cresça na presença de Deus e seja bem-sucedido.

Assista essa mensagem em:

 

ANA APRENDEU 03 COISAS IMPORTANTES EM SUA EXPERIÊNCIA COM DEUS

I – A maternidade é uma dádiva de Deus, I Samuel 1:20,27 – Ela ficou grávida e, no tempo certo, deu à luz um filho. Pôs nele o nome de Samuel e explicou: – Eu pedi esse filho a Deus, o SENHOR. 27 Eu pedi esta criança a Deus, o SENHOR, e ele me deu o que pedi.

Ana não podia ter filhos e dar um herdeiro ao seu esposo. Naquela época, a mulher que não podia gerar filhos era rejeitada pela sociedade, o esposo poderia abandoná-la. Ana sentia vergonha da sua condição e era constantemente humilhada por Penina, a segunda esposa de Elcana.

Ana decidiu orar à Deus quando foi ao templo e fez um voto perante o Senhor:

  • I Samuel 1:10-11 – Aí Ana se levantou aflita e, chorando muito, orou a Deus, o SENHOR. 11 E fez esta promessa solene: – Ó SENHOR Todo-Poderoso, olha para mim, tua serva! Vê a minha aflição e lembra de mim! Não esqueças a tua serva! Se tu me deres um filho, prometo que o dedicarei a ti por toda a vida e que nunca ele cortará o cabelo.

Deus respondeu a oração de Ana através das palavras do sacerdote Eli. A sua oração estava de acordo com a vontade de Deus. e ela confiou na palavra do homem de Deus. I Samuel 1:17 – Então Eli disse: – Vá em paz. Que o Deus de Israel lhe dê o que você pediu!

  • A oração Ana foi aprovada porque os filhos são do Senhor. Os filhos não são apenas resultado de um relacionamento íntimo entre um homem e uma mulher, eles devem ser vistos como benção de Deus. Salmo 127:3 – Os filhos são um presente do SENHOR; eles são uma verdadeira bênção.
  • Deus é o autor da vida e poderia satisfazer o desejo de Ana, Genesis 4:1 – Adão teve relações com Eva, a sua mulher, e ela ficou grávida. Eva deu à luz um filho e disse: – Com a ajuda de Deus, o SENHOR, tive um filho homem. E ela pôs nele o nome de Caim.

II – Ana reconheceu que o seu filho pertencia a Deus. I Samuel 1:22,28 – Ana, porém, não foi. Ela disse ao marido: – Assim que o menino for desmamado, eu o levarei ao santuário de Deus, o SENHOR, para que ele fique lá toda a sua vida. 28 Por isso agora eu estou dedicando este menino ao SENHOR. Enquanto ele viver, pertencerá ao SENHOR. Então eles adoraram a Deus ali.

  • Ana não se mostrou uma mãe possessiva, ela compreendeu que o seu filho não lhe pertencia, assim que desmamou o menino ela o levou ao templo para entregá-lo voluntariamente ao Senhor, sob os cuidados do sacerdote Eli.
  • Ana entendeu o significado de ser uma despenseira de Deus. Ela preferiu priorizar a casa de Deus. Um exemplo de mordomia, onde uma mãe abre mão da presença física do filho em favor do seu desenvolvimento, da sua educação e da sua espiritualidade.

O salmista afirma que os filhos são como flechas nas mãos de um soldado. Os pais são apenas mordomos que cuidam deles até o momento em que serão lançados em direção ao alvo que pode ser profissional, pessoal, ministerial etc., Salmos 127:4 – Os filhos que o homem tem na sua mocidade são como flechas nas mãos de um soldado.

  • Lembre-se: os filhos são flechas e não bumerangues. Quando são lançados em direção ao alvo, não podemos tomá-los de volta.

III – Ana aprendeu que a submissão a Deus produz um testemunho valioso. I Samuel 1:24,25 – Depois que ele foi desmamado, ela o levou a Siló. Levou também um touro de três anos, dez quilos de farinha e um odre cheio de vinho. Samuel era muito novo quando a sua mãe o levou à casa do SENHOR, em Siló. 25 Os pais de Samuel ofereceram o touro em sacrifício e levaram o menino para Eli.

A mãe que se submete a Deus e cumpre o seu voto de consagrar o filho à Deus sempre colherá bons resultados. Quando ela trouxe o seu filho para o templo, ele era criança ainda. Ela também levou uma oferta valiosa como ato de gratidão – um touro novo, 10kg de farinha e 1 odre de vinho.

  • O resultado da sua submissão e gratidão resultou no surgimento de um dos principais líderes na história de Israel – Samuel era profeta, juiz, chefe militar e político.

IV – MÃES SUBMISSAS A DEUS GERALMENTE PROVOCAM UM IMPACTO PODEROSO NA VIDA DOS SEUS FILHOS.

Toda mãe tem um papel importante no desenvolvimento pessoal e espiritual dos filhos. A mãe contribui na:

  • Na formação do caráter. Ela tem a oportunidade de ensinar princípios e valores do Reino, como amar a Deus e ao próximo, honrar os pais, a entender os princípios da autoridade espiritual, relacionamento interpessoal etc. A influência da mãe e seus ensinamentos ficarão gravados na memória dos filhos para sempre.
  • Na preparação para a vida. As mães têm o privilégio de treinar seus filhos desde a tenra idade nas tarefas básicas da casa, no desenvolvimento das responsabilidades, nos bons hábitos, como organização, cooperação e cortesia.

Um belo exemplo de mãe submissa a Deus na história é Susanna Wesley. Ela teve 19 filhos, dos quais 9 morreram ainda na infância. Devido às atividades pastorais e políticas que impediam o seu esposo, Reverendo Samuel Wesley, de dar a devida assistência ao lar, Susana assumiu a administração financeira da família e a educação dos filhos e filhas. Disciplinava-os com rigidez, mantendo um horário para cada atividade e reservando um tempo de encontro com cada filho para conversar, estudar e orar. Ao mesmo tempo que alfabetiza seus filhos, ela ensinava princípios bíblicos através do seu exemplo.

  • Ela dedicava diariamente 2 a 3 horas de oração, mesmo tendo que cuidar de toda a casa, plantação e animais sozinha. Ela orientou seus filhos que quando a mãe estivesse com um avental na cabeça, significava que estava em oração e não podia ser incomodada. Esta era uma regra inquebrantável em sua casa, a menos que houvesse uma emergência absoluta; em outras palavras, a menos que alguém estivesse para morrer.

As 16 regras da casa de Susanna Wesley:

  • Comer entre as refeições não é permitido.
  • Como crianças, elas devem estar na cama até às 20h.
  • Devem tomar remédio sem reclamar.
  • Dominar a obstinação na criança e trabalhar com Deus para salvar a alma dela.
  • Ensinar a criança a orar tão logo comece a falar.
  • Exigir que todos fiquem em silêncio durante a Adoração Familiar.
  • Não lhes dar nada que peçam chorando, apenas quando pedirem educadamente.
  • Para evitar mentiras, não punir nenhum erro confessado e do qual logo se arrependam.
  • Nunca permitir que um ato pecaminoso passe impune.
  • Nunca punir uma criança duas vezes por uma única ofensa.
  • Elogiar e recompensar o bom comportamento.
  • Toda tentativa de agradar, mesmo que pequena, deve ser elogiada.
  • Preservar o direito de propriedade, mesmo em casos de menor importância.
  • Cumprir com rigor todas as promessas feitas.
  • Não exigir que uma filha trabalhe antes que saiba ler bem.
  • Ensinar as crianças a temerem a vara.

Quando John Wesley, o 15º filho, estava com 5 anos, foi o último a ser salvo de um incêndio que destruiu a casa de seus pais. A sua mãe passou a dedicar toda a sua atenção a ele porque entendia que Deus o tinha salvo do fogo porque tinha um propósito especial em sua vida.

  • John Wesley foi o fundador do metodismo, um dos dois maiores avivacionistas da Grã-Bretanha. Ele pregou aproximadamente 42 mil sermões para milhares de pessoas.
  • Outro filho foi Charles Wesley, um dos maiores compositores cristãos de todos os tempos. Ele escreveu milhares de hinos clássicos que são cantados até hoje em todo o mundo.
  • Quando Susanna estava prestes a morrer, pediu aos seus filhos: “filhos, assim que eu me libertar deste corpo, cantem um Salmo de louvor a Deus”.
  • John Wesley escreveu o seguinte sobre a sua mãe: “Ela nunca perdeu seus altos ideais e nem a sublime fé”.

Três perguntas para reflexão das mães:

  • Qual é o legado que irá deixar para os seus filhos?
  • Quais são as marcas que eles lembrarão quando seus dias terminarem aqui na terra?
  • Quais as marcas de submissão a Deus que os seus filhos podem enxergar em sua vida?

A mãe que deseja se submeter a Deus e glorificar a Deus não pode negligenciar o seu testemunho pessoal no lar, na sociedade e na igreja perante seus filhos. Ela não pode garantir que seus filhos irão seguir os caminhos de Deus sem se desviar, mas pode deixar marcas que de alguma forma ficarão na memória dos filhos.

Você costuma ler a Bíblia e orar com seus filhos? Não que essa seja uma responsabilidade exclusiva da mãe, mas é importante que ela dê a sua contribuição orando, lendo a Bíblia, compartilhando histórias e princípios bíblicos com seus filhos.

As ordens de Moisés, acerca da educação dos filhos, para o povo israelitas também são válidas para nós, Deuteronômio 6:6,7 – Guardem sempre no coração as leis que eu lhes estou dando hoje. 7 e não deixem de ensiná-las aos seus filhos. Repitam essas leis em casa e fora de casa, quando se deitarem e quando se levantarem.

A minha oração neste dia pelas mães é para que sejam exemplos como Ana e Susanna Wesley, que investiram suas vidas em favor dos filhos e colheram resultados eternos. Pense em quantas pessoas já foram alcançadas para Deus através da vida desses homens, no papel que eles tiveram nas sociedades de suas épocas. Deus pode fazer muitas coisas grandes na vida de seus filhos, basta que vocês se submetam a Ele como Senhor Absoluto em suas vidas.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s