O povo de Deus jamais será vencido


O Salmo 107 é uma canção, um poema de gratidão à Deus. Nele o salmista expressa a bondade, a misericórdia e amor de Deus em favor de um povo que constantemente se afastava da Sua presença. Porém, todas as vezes que este povo se arrependia e clamava ao Senhor, eles alcançavam Sua misericórdia.

O salmista convida em seu poema o povo que foi libertado do cativeiro a louvar ao Senhor, Sl 107.1-3 – Dêem graças a Deus, o SENHOR, porque ele é bom, e porque o seu amor dura para sempre. 2 Que aqueles que ele libertou repitam isso em louvor ao SENHOR! Ele os livrou das mãos dos seus inimigos 3 e fez com que eles voltassem dos países estrangeiros, do Norte e do Sul, do Leste e do Oeste.

A seguir, Ele relata a história desse povo no deserto e o sofrimento que passaram até chegar à cidade que Deus tinha prometido, Sl 107.4-9 – Alguns andaram perdidos pelo deserto e não acharam nenhuma cidade onde morar. 5 Estavam com fome e com sede e haviam perdido toda a esperança. 6 Então, na sua angústia, gritaram por socorro, e o SENHOR Deus os livrou das suas aflições. 7 Ele os levou pelo caminho certo para uma cidade em que pudessem morar. 8 Que eles agradeçam ao SENHOR o seu amor e as coisas maravilhosas que fez por eles! 9 Pois ele dá água aos que têm sede e coisas boas aos que estão com fome.

O Salmista continua expressando os momentos terríveis que o povo teve de passar. Alguns sofrimentos foram consequências da desobediência as ordens de Deus. Porém, sempre que se arrependiam, Deus os salvava.

  • Versos 10-16 – Alguns estavam vivendo na escuridão, nas trevas, aflitos e presos com correntes de ferro 11 porque haviam se revoltado contra as ordens do Deus Altíssimo e rejeitado os seus ensinamentos.12 Por causa do trabalho pesado eles estavam esgotados; caíam, e ninguém os ajudava. 13 Então, na sua angústia, gritaram por socorro, e o SENHOR Deus os livrou das suas aflições. 14 Ele os tirou da escuridão, das trevas, e quebrou em pedaços as correntes que os prendiam. 15 Que eles agradeçam ao SENHOR o seu amor e as coisas maravilhosas que fez por eles! 16 Pois ele derruba portões de bronze e despedaça barras de ferro.

A rebeldia do povo em querer seguir seu próprio caminho resultou em sofrimentos a beira da morte. Porém, Deus não os abandonou e mais uma vez o salmista pede ao povo que sejam agradecidos a Deus. Versos 17-22 –Alguns foram insensatos e sofreram por causa dos seus pecados, por causa da sua vida de rebeldia 18 ficaram com enjôo diante da comida e chegaram bem perto da morte. 19 Então, na sua angústia, gritaram por socorro, e o SENHOR Deus os livrou das suas aflições. 20 Com a sua palavra, ele os curou e os salvou da morte. 21 Que eles agradeçam ao SENHOR o seu amor e as coisas maravilhosas que fez por eles! 22 Que ofereçam sacrifícios de gratidão e, com canções de alegria, anunciem tudo o que ele tem feito!

Alguns foram ganhar a vida e se aventurar nos mares, se tornaram marinheiros experientes. Eles viram a grandeza de Deus como poucos, mas diante do perigo a experiência se mostrou ineficaz. Então eles clamaram ao Senhor e Deus lhes respondeu. O salmista lembra-lhes que não esqueçam de agradecer a Deus.

  • Versos 23-32 – Alguns viajaram em navios nos oceanos, ganhando a vida nos mares 24 eles viram o que o SENHOR Deus faz, as coisas maravilhosas que realiza nos mares. 24 25 Ele dava ordem, e um vento forte começava a soprar e a levantar as ondas. 26 Os navios subiam bem alto e depois mergulhavam nas profundezas. No meio desse perigo, os homens ficavam apavorados. 27 Tropeçavam e andavam balançando como bêbados; e toda a sua prática de marinheiros não adiantava nada.28 Então, na sua angústia, gritavam por socorro, e o SENHOR Deus os livrava das suas aflições. 29 Ele acalmava a tempestade, e as ondas ficavam quietas. 30 Eles se alegravam porque o mar tinha ficado calmo; e assim Deus os levava em segurança para o porto desejado. 31 Que eles agradeçam ao SENHOR o seu amor e as coisas maravilhosas que fez por eles! 32 Anunciem a sua grandeza quando o povo se reunir; louvem a Deus na assembleia dos líderes.

Alguns desastres naturais aconteceram em consequência das maldades das pessoas que deixaram o Senhor. Enquanto os ímpios sofriam por causa das suas maldades, o povo de Deus prosperou na mesma terra. Então os inimigos invejosos maltrataram, desprezaram, humilharam e derrotaram o povo de Deus, porque eles eram abençoados.

  • Porém, mesmo com todo sofrimento imposto pelos inimigos, o povo de Deus venceu a miséria, prosperou e aumentou em números. Os maus tiveram que se calar diante do sucesso do povo de Deus.
  • Versos 33-42 – Deus fez com que os rios se tornassem deserto e as fontes de água secassem completamente. 34 Ele fez com que a terra boa virasse um deserto salgado por causa da maldade dos que moravam nela. 35 Ele fez com que o deserto se transformasse em lagos e a terra seca virasse fontes de água. 36 Deixou que gente faminta morasse ali. Eles construíram uma cidade e moraram nela 37 semearam os campos, fizeram plantações de uvas, e foram boas as colheitas. 38 Deus abençoou o seu povo, e eles tiveram muitos filhos. Deus não deixou que o gado diminuísse. 39 O povo de Deus foi derrotado e humilhado e sentiu o peso do sofrimento e dos maus tratos. 40 Então Deus mostrou o seu desprezo pelos reis que os maltrataram e fez com que esses reis andassem sem rumo na solidão dos desertos.41 Mas livrou os pobres da miséria e fez com que as suas famílias aumentassem como rebanhos. 42 Os que são bons vêem isso e ficam contentes, mas todos os maus têm de calar a boca.

de marinheiros sacudidos por tempestades, Sl 107.23-32.

No último verso o salmista convida aqueles que são sábios a pensarem sobre estas coisas. O povo de Deus não pode ser vencido, verso 43 – Que aqueles que são sábios pensem nessas coisas e meditem no amor de Deus, o SENHOR!

  • II Coríntios 4:8-10 – Muitas vezes ficamos aflitos, mas não somos derrotados. Algumas vezes ficamos em dúvida, mas nunca ficamos desesperados. 9 Temos muitos inimigos, mas nunca nos falta um amigo. Às vezes somos gravemente feridos, mas não somos destruídos. 10 Levamos sempre no nosso corpo mortal a morte de Jesus para que também a vida dele seja vista no nosso corpo.

PAULO – UM EXEMPLO DE ALGUÉM QUE APRENDEU CONFIAR EM DEUS

O apóstolo Paulo é um exemplo de alguém que aprendeu a suportar as aflições e nunca perdeu sua confiança em Deus. Em II Coríntios 11:23-33 ele descreve algumas das suas aventuras enquanto levava o evangelho a outras cidades e Nações.

Paulo foi inúmeras vezes preso, chicoteado, apedrejado, aporretado, naufragado, assaltado, passou fome, sede, sem abrigo, sem roupas e mesmo assim ocupava a sua mente preocupando-se com a igreja de Cristo (II Co 11:28,29) – Além dessas e de outras coisas, ainda pesa diariamente sobre mim a preocupação que tenho por todas as igrejas. 29 Quando alguém está fraco, eu também me sinto fraco, e, quando alguém cai em pecado, eu fico muito aflito.

  • A sua alegria e seu ânimo eram o mesmo nas aflições, II Coríntios 7.4 ele diz: Tenho muita confiança em vocês e me orgulho de vocês. No meio de todas as nossas aflições, eu continuo muito animado e cheio de alegria.
  • Ele era uma pessoa capaz de cantar em situações adversas, Atos 16.25,26 – Mais ou menos à meia-noite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus, e os outros presos escutavam. 26 De repente, o chão tremeu tanto, que abalou os alicerces da cadeia. Naquele instante todas as portas se abriram, e as correntes que prendiam os presos se arrebentaram.
  • Ele foi capaz de escrever na prisão uma carta cujo tema era alegria, Filipenses 4.4 – Tenham sempre alegria, unidos com o Senhor! Repito: tenham alegria!
  • Ele terminou o seu ministério numa prisão fazendo declarações de um campeão, II Timóteo 4.7,8 – Fiz o melhor que pude na corrida, cheguei até o fim, conservei a fé. 8 E agora está me esperando o prêmio da vitória, que é dado para quem vive uma vida correta, o prêmio que o Senhor, o justo Juiz, me dará naquele dia, e não somente a mim, mas a todos os que esperam, com amor, a sua vinda.

Para Paulo as tribulações eram aulas que lhe traziam grandes ensinamentos na escola de Deus, Romanos 5.2-5 – Foi Cristo quem nos deu, por meio da nossa fé, esta vida na graça de Deus. E agora continuamos firmes nessa graça e nos alegramos na esperança de participar da glória de Deus. 3 E também nos alegramos nos sofrimentos, pois sabemos que os sofrimentos produzem a paciência, 4 a paciência traz a aprovação de Deus, e essa aprovação cria a esperança. 5 Essa esperança não nos deixa decepcionados, pois Deus derramou o seu amor no nosso coração, por meio do Espírito Santo, que ele nos deu.

TODA AFLIÇÃO QUE PASSAMOS NOS ENSINA ALGO

As coisas mais valiosas da vida são obtidas através da pressão e sofrimento.

  • O trigo é moído antes de poder tornar-se pão.
  • O incenso precisa ser posto no calor do fogo a fim de desprender o odor.
  • O solo precisa ser rasgado pelo arado agudo, antes de receber a semente.
  • Deus não poupou a Daniel de entrar na cova, mas o salvou dentro da cova. Salmos 91.15 diz: Quando eles me chamarem, eu responderei e estarei com eles nas horas de aflição. Eu os livrarei e farei com que sejam respeitados.

Deus nunca prometeu que o seu povo estaria inumes às aflições, mas prometeu que estaria com eles para dar graça, força e poder para superação.

Deus não promete uma viagem calma, mas uma chegada feliz. Haverá muralhas à sua frente, gigantes surgirão no caminho, mas nada poderá deter a jornada do povo de Deus, pois o Senhor está com o seu povo de dia e noite para guardá-lo

  • êxodo 13:21,22 – Durante o dia o SENHOR ia na frente deles numa coluna de nuvem, para lhes mostrar o caminho. Durante a noite ele ia na frente deles numa coluna de fogo, para iluminar o caminho, a fim de que pudessem andar de dia e de noite. 22 A coluna de nuvem sempre ia adiante deles durante o dia, e a coluna de fogo ia durante a noite.

Contribua com o nosso ministério

Ajude o Ministério Independência com Cristo levar a mensagem de Cristo para as pessoas. A nossa missão compreende: pregar o evangelho; batizar os novos crentes; formar discípulos; ensinar a Palavra de Deus.

R$100,00

O PROPÓSITO DE DEUS É O TEU SUCESSO

  • José experimentou a inveja e ódio dos seus irmãos, a escravidão e prisão no Egito, até que estivesse apto para ser o vice-governador daquele País e cumprir o propósito de Deus na preservação de Israel.
  • Moisés enfrentou a rejeição do povo do Egito, foi lançado ao deserto e teve que aprender a viver na riqueza e na pobreza até o momento em que Deus o chamou para liderar seu povo e levá-los a terra prometida.

O limite no sofrimento é a hora ideal para Deus agir em teu favor. II Coríntios 4:15 –Tudo isso aconteceu para o bem de vocês, a fim de que a graça de Deus alcance um número cada vez maior de pessoas, e estas façam mais orações de agradecimento, para a glória de Deus.

  • Hino 200 da HC diz “Tu estás fraco e carregado de temor e aflição. Em Jesus refúgio eterno vai com fé teu mal expor”

Quando parece que a corda vai partir então o Senhor entra em cena. Ele é fiel, dele vem o socorro. Nunca vai faltar tribulação em nossas vidas, mas sempre haverá um anjo de Deus no teu caminho para te abençoar.

As palavras do salmista, no último verso do salmo expressam esta verdade – O povo de Deus não pode ser vencido, verso 43 – Que aqueles que são sábios pensem nessas coisas e meditem no amor de Deus, o SENHOR!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s