O milagre da multiplicação


João 6:1-15. Como você reage quando se depara com alguma situação impossível de resolver?

Jesus e os discípulos estavam cansados, eles não tinham tempo para comer e descansar. A ideia inicial era ir para um lugar deserto e descansar. Enquanto Jesus atravessava o mar da Galileia de barco, algumas pessoas viram Jesus entrar no barco, avisaram outras pessoas das cidades vizinhas, milhares correram, a pé, para a outra banda (Marcos 6:31-33). 

Quando Jesus desembarcou e viu o povo, ele teve pena deles porque eram como ovelhas sem pastor (Marcos 6:34). Então Jesus ensinou-lhes sobre o reino de Deus e curou muitos enfermos (Mateus 14:14).

O que era para ser um dia de descanso, se tornou mais um dia cansativo na dura missão de ajudar o povo. Como era tarde, os discípulos se aproximaram de Jesus com uma sugestão considerada justa. Jesus já tinha ensinado, curado, abençoado o povo; o povo não teria aonde comprar comida com a noite chegando. Então disseram para Jesus:

  • Marcos 6:35b-36 – É deserto este lugar, e já avançada a hora; 36 despede-os para que, passando pelos campos ao redor e pelas aldeias, comprem para si o que comer

A multidão já tinha recebido o alimento espiritual, agora precisavam do alimento natural. Provavelmente, a necessidade física estava roubando a atenção do povo, eles também estavam cansados e famintos, depois da caminhada até o lugar onde Jesus estava. Havia cinco mil homens, sem contar as mulheres e crianças.

Por que aquelas pessoas foram encontrar Jesus se levar alimento? O verso 2 diz que a multidão seguia Jesus “porque tinham visto os sinais que ele fazia na cura dos enfermos.”

  • Quando você precisa de um milagre, não dá para pensar em detalhes. O povo estava desesperado, muitos doentes fisicamente e espiritualmente, precisando de milagre. Jesus era a única esperança daquele povo.

Jesus usa desse momento de necessidade do povo para chamar a atenção dos discípulos, operando o último milagre do dia, antes de dispersar a multidão.

Como Jesus reagiu ao ser aconselhado pelos discípulos a dispersar a multidão faminta? Marcos 6:37 – Jesus calmamente se vira para eles e diz: – Dai-lhes vós mesmos de comer.

  • Vocês estão preocupados com o povo? Então alimente-os.
  • Quem estava abençoando o povo?
  • Quem deveria se preocupar com a hora para despedir o povo?
  • Às vezes, nos deparamos com pessoas que agem como os discípulos de Jesus: ao invés de deixar Deus agir, estão sempre querendo tomar a iniciativa para desistir.

Os discípulos responderam para Jesus, Marcos 6:37b-38 – Disseram-lhe: Iremos comprar duzentos denários de pão para lhes dar de comer?

Os discípulos aparentemente tinham pensado na solução, já tinham feito a planilha de custos. Eles sabiam o custo, o que era necessário fazer, do ponto de vista natural. As soluções humanas na maioria das vezes são insuficientes para resolver os problemas.

Pode ser que os discípulos tenham pensado o seguinte:

  • quando o mestre souber quanto custa manter esse povo por mais tempo, ele irá terminar a reunião e dispensá-los, assim teremos o merecido descanso. Se Jesus não dispensar esse povo, além de curar e ensinar, vai ter que dar comida para todos.

Ao invés de olharem para as necessidades do povo, os discípulos olharam para seus bolsos e pensaram nas despesas. Era preciso muito dinheiro para atender um povo que espontaneamente decidiu ir ao encontro com Jesus.

Eis a resposta de Jesus no verso 38: E ele lhes disse: Quantos pães tendes? Ide ver! Quanto dinheiro vocês têm? Quantos pães vocês conseguem? Imagine o semblante dos discípulos – Jesus só podia estar brincando … todos estavam cansados e Jesus pede para eles ir atrás de pão para o povo.

O senso de humor de Jesus em seu ministério terreno, em algumas ocasiões causava surpresa para os discípulos. Será que Jesus tinha noção de quantas pessoas estavam ali reunidas?

Os discípulos estavam tentando justificar a Jesus que os recursos disponíveis eram insuficientes para atender aquela necessidade. Ao invés de lhes dar ouvidor, Jesus pede para contar quantos pães tinham. Onde Jesus está presente, milagres acontecem.

Às vezes Deus coloca em nossas mãos coisas que pequenas, insuficientes, de pouca utilidade, com o objetivo de mostrar-nos que o Seu poder é maior do que as nossas perspectivas em relação ao que fazer e como fazer.

Fazer o bem cansa?  A jornada do bem em favor do povo, deixou os discípulos cansados, mas Jesus continuava ativo como sempre. Gálatas 6:9-10 – Não nos cansemos de fazer o bem. Pois, se não desanimarmos, chegará o tempo certo em que faremos a colheita. 10 Portanto, sempre que pudermos, devemos fazer o bem a todos, especialmente aos que fazem parte da nossa família na fé.

O que Jesus vê? De um lado os discípulos cansados, indispostos, desejando que o povo fosse embora; do outro lado, uma multidão sofrida, doente, faminta esperando pelo milagre.

Jesus se dirige a Filipe e pergunta (verso 5): Onde compraremos pães para lhes dar a comer?… Enquanto os discípulos viam a multidão como um problema insolúvel, Jesus viu na multidão a oportunidade para demonstrar seu amor e revelar o seu poder.

Por que Jesus perguntou a Filipe, se a sugestão partiu de todos os discípulos? Tudo o que Deus faz é com propósito. Jesus poderia ter perguntado a Judas, o tesoureiro, ou para um dos três discípulos mais chegados (Pedro, Tiago e João). Mas, por que Filipe?

É provável que Filipe tenha sido o articulador que levantou os obstáculos – custos para comprar os alimentos e a falta de opções sobre onde comprá-los. Verso 7 – Respondeu-lhe Filipe: Não lhes bastariam duzentos denários de pão, para receber cada um o seu pedaço.

  • Quando Deus permite um desafio, Ele já tem a solução e quer apenas saber qual é a tua reação: Verso 6 – Mas dizia isto para o experimentar; porque ele bem sabia o que estava para fazer.

Entre os cansados e desistentes surge a figura de André, irmão de Simão Pedro. Ele foi o único que encontrou alguns pães para apresentar a Jesus. Talvez os outros sequer tenham procurado ou não tiveram êxito na busca. Tudo que André conseguiu encontrar, foi um menino que tinha cinco pães de cevada e dois peixinhos.

  • – A Bíblia não diz se o garoto se voluntariou em entregar a Jesus ou se era vendedor no meio da multidão.

Embora André tenha conseguido alguma coisa, ele se mostrou decepcionado, desanimado e descrente – verso 9 Está aí um rapaz que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos; mas isto que é para tanta gente?

Jesus não reclama da quantidade. Ele simplesmente deu uma nova ordem aos discípulos, verso 10 – Disse Jesus: Fazei o povo assentar-se; pois havia naquele lugar muita relva. Assentaram-se, pois, os homens em número de quase cinco mil. 11 Então, Jesus tomou os pães e, tendo dado graças, distribuiu-os entre eles; e também igualmente os peixes, quanto queriam. 12 E, quando já estavam fartos, disse Jesus aos seus discípulos: Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca. 13 Assim, pois, o fizeram e encheram doze cestos de pedaços dos cinco pães de cevada, que sobraram aos que haviam comido.

Veja o que Deus pode fazer quando você confia a Ele o pouco que tem. Jesus revelou a sua graça pela multidão e pelos discípulos. Sem nenhuma palavra de desaprovação, exortação ou punição. Ele simplesmente deu graças a Deus e o que era pouco foi suficiente para alimentar a multidão e ainda teve sobra.

  • Você tem algum problema que parece insolúvel? Para os discípulos era impossível alimentar a multidão.
  • Você tem dificuldades para confiar a Deus os seus problemas? Por quê? Os discípulos desconfiaram da capacidade de Jesus para fazer o milagre.
  • Você já pensou em entregar a Deus as suas dúvidas e se submeter a vontade dele?
  • O que importa para Deus não é o quanto você tem para oferecer, mas o quanto você está disposto a entregar o que tem nas mãos dele. Deus transforma o seu pouco em muito.
  • O rapaz que abriu a mão dos 5 pães e 2 peixes, viu o Jesus operando o milagre através do pouco que ele tinha para oferecer.

Nenhum dos evangelistas diz qual foi o destino dos 12 cestos que sobraram. Talvez o rapaz que deu tão pouco tenha ficado com as sobras, muitas vezes mais do que ele doou. Pode ser também que as sobras tenham sido reservadas para Jesus e os discípulos comerem no dia seguinte.

Abrir a mão de coisas pequenas, colocando-as nas mãos de Deus, fará de você testemunha do milagre da multiplicação em tua vida. A lei da semeadura se cumpre a partir das pequenas entregas. Provérbios 3:9,10 – Adore a Deus, oferecendo-lhe o que a sua terra produz de melhor.  10 Faça isso, e os seus depósitos ficarão cheios de cereais, e você terá tanto vinho, que não será capaz de armazenar.

Quem é você nesta história?

  1. Filipe – que mesmo andando com Jesus, só enxerga obstáculos à sua frente;
  2. André – obedece a voz de Deus e se mobiliza para fazer alguma coisa;
  3. O menino – que se voluntaria a entregar o que tem nas mãos de Deus.
  4. O povo – que sofre e espera por um milagre.

O que te impede de confiar em Deus para atender as suas necessidades? A lição de Jesus para os discípulos no verso 11 – Então, Jesus tomou os pães e, tendo dado graças, distribuiu-os entre eles.

  1. Ele tomou em suas mãos o que lhe foi entregue;
  2. Ele deu graças, sem se importar com a quantidade insuficiente para alimentar a multidão;
  3. Ele agiu, distribuindo os pães e peixes, que se multiplicavam na medida em que eram distribuídos.

Contribua com este ministério

Ajude-nos a levar o evangelho para quem precisa ser alcançado e a contribuir para o ministérios dos pregam a Palavra de Deus. Inscreva em nosso canal no Youtube.com/IndependenciaCristo

R$100,00

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s