Esboços Estudos Bíblicos Sermões

Guerreiros do Exercito de Deus


II Coríntios 10:3-5 – É claro que somos humanos, mas não lutamos por motivos humanos. 4 As armas que usamos na nossa luta não são do mundo; são armas poderosas de Deus, capazes de destruir fortalezas. E assim destruímos idéias falsas 5 e também todo orgulho humano que não deixa que as pessoas conheçam a Deus. Dominamos todo pensamento humano e fazemos com que ele obedeça a Cristo.

Ouve-se muitos líderes falar sobre conquistar a cidade para Cristo, alguns fazem atos proféticos, campanhas, se candidatam a cargos públicos sob o pretexto de moralizar e influenciar a sociedade etc. Esses líderes apresentam as suas igrejas como solução para o mundo em crise, mas o padrão que vivem é oposta ao que pregam. Paulo afirma que a nossa luta não tem nada a ver com os motivos humanos. Não vencemos a guerra espiritual com o poder político, econômico, posição ou influência.

Nessa época, muitos pastores deixam o altar para se aventurar no mundo político. Há outros que fazem política sobre o altar, alegando que isso trará benéficos para a igreja. Eu pergunto, que igreja? Pastor que troca o chamado ministerial pelo político, está traindo a sua vocação, e um dia irá prestar contas a Deus por sua decisão.

A igreja não precisa de políticos para ser igreja. Ela precisa de pastores comprometidos com a verdade bíblica, cheios do Espírito de Deus, que cumpram seu ministério, salvando vidas e estabelecendo o reino de Deus no coração das pessoas.

  • Não estou afirmando que o cristão não possa ser candidato a um cargo político, mas que, dizer que a solução para a igreja está na política é ignorar o que a Bíblia ensina sobre o que é ser Igreja de Cristo.

Assista o sermão deste esboço em nosso Canal no YouTube

I – Deus procura por pessoas que queiram fazer parte do seu exército. Quem são os guerreiros que Deus procura? Eles não são os candidatos políticos que se apresentam como cristãos, pastores, apóstolos, padres etc; não são os políticos que fazem grandes doações as igrejas em troca dos votos dos fiéis; não são as celebridades, artistas, atletas, empresários, ricos que se orgulham das suas riquezas, que buscam aplausos das multidões.

  1. Os guerreiros que Deus procura, são aqueles que se unem para combater os principados, as potestades e todo poder destrutivo que se levanta contra o Reino de Deus. Essa guerra começa no mundo espiritual e se estende ao mundo físico. Efésios 6:10,11.
  2. Deus procura guerreiros que carregam no corpo as marcas de Cristo, como afirmou Paulo em Gálatas 6:14,17. Tem muitos cristãos se orgulhando dos seus próprios feitos; dos lugares que frequentam; das pessoas com quem tiram selfies. Eles sentem mais orgulho das fotos que tiram com ímpios, do que da fé que professam.
  3. Deus procura guerreiros que lutam para vencer. Nesta batalha não há lugar para dúvidas, medo, desinteresse, preguiça ou desmotivação. Romanos 8:35-39.
  4. Deus está à procura de homens e mulheres fiéis, dispostos a lutar contra qualquer inimigo que se opõe a Deus, que combatem unidos as forças do mal. Salmos 101:6 (NAA).

II – Guerreiros são chamados para a guerra

Deus espera que o seu exército domine o ambiente ao seu redor. Toda a estratégia necessária está na Bíblia Sagrada, é revelada pelo Espírito de Deus através de uma vida de oração, consagração, santificação, leitura e meditação. I João 5:4,5. Vencer o mundo não tem a ver com doutrinação política, cultural, social, econômica pela imposição e força. Tem a ver com o trazer a realidade espiritual para o mundo natural. Habacuque 2:12-14.

  • O mundo não será melhor porque alguém se diz cristão. O mundo será melhor se realmente nos tornamos cristãos, que vivem sob a natureza e princípios do Reino de Deus. Não adianta parecer cristão, tem que ser cristão.

O diabo não quer que a igreja conquiste o mundo ao seu redor, a sua função é paralisar a obra da igreja, impedir que o evangelho seja anunciado e que Deus seja glorificado. Algumas das estratégias do diabo para paralisar a igreja envolve:

  1. Criar meios que impeçam a salvação das pessoas.
  2. Criar um ambiente de miséria na vida das pessoas.
  3. Causar confusões dentro da própria igreja.

III – A igreja precisa se conscientizar que ela é um exército de guerreiros

Cada igreja local é um Centro de Treinamento do exército de guerreiros que combatem contra o reino das trevas. A pergunta que faço para cada um de nós é: Qual é a tua posição no exército de Deus? Que tipo de guerreiro você é? Cada um de nós tem um lugar, uma função nesse exército, I Coríntios 12.18 – Assim Deus colocou cada parte diferente do corpo conforme ele quis.

IV – O que é necessário para ser um guerreiro do reino?

  1. Ter disciplina, saber a sua posição e se firmar nela. Daniel sabia qual era a sua posição diante de Deus. Tudo é questão de escolha. Daniel 1:8.
  2. Ser comprometido, apesar das nossas diferenças. Reconhecer que somos pessoas com personalidades diferentes lutando no mesmo exército, na mesma batalha e pelo mesmo objetivo.
  3. Ser um crente motivado. No grupo onde há de pessoas motivadas outros são influenciados para fazer mais pelo Reino, foi assim com Josué, Calebe, Moisés, Paulo e outros.
  4. Ser conhecedor das estratégias e do campo inimigo. A igreja precisa se informar, conhecer o que está acontecendo no mundo para saber como lidar contra as armas do inimigo, não se trata de aceitar o mundo, mas conhecer os perigos que o mundo oferece.
  5. Ser uma voz profética que fale em nome do Senhor. Ser profeta não significa ser fonte de novas verdades doutrinárias a serem absorvidas pela Igreja e sim expositores da verdade já revelada por Jesus, pelos apóstolos por toda escritura sagrada.
  6. Ser capaz de obedecer a cadeia de comando. Cristo é o nosso general, ele escolhe seus oficiais e os coloca para liderar seu povo. No Reino de Deus existe uma cadeia de comando, os líderes não agem por vontade própria, mas estão sujeitos à autoridade daquele que os alistou, do mesmo modo que os liderados devem obedecer a seus líderes.
  7. Ser um cuidador daqueles que se feriram nas batalhas. Romanos 15.1 – Nós que somos fortes na fé devemos ajudar os fracos a carregarem as suas cargas e não devemos agradar a nós mesmos.
  8. Ser um intercessor que ora incessantemente em favor da igreja. Sem intercessores a igreja local se torna um exército fraco e sem expressão no Reino.
  9. Ser um soldado que agrade ao seu Senhor, que não se mistura com o mundo, mas que seja capaz de lutar com todas as suas armas pelo Reino de Deus.
  10. Ser como os levitas que motivavam o povo com seus cantos de guerra e louvores ao Senhor Deus. Os cantores têm a missão de manter aceso no coração do povo a adoração a Deus mesmo em tempos de guerra. Canções de guerra não podem ser melancólicas, tristes, precisam ser alegres e contagiantes.
logo_gif

Contribua com este Ministério

Ajude-nos a levar o evangelho para quem precisa ser alcançado e a contribuir para o ministérios dos pregam a Palavra de Deus. Inscreva em nosso canal no Youtube.com/IndependenciaCristo

100.00 R$

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: